Resenha: Quem precisa de heróis? - Vivianne Fair

Sinopse:  Sephira é uma jovem donzela que está fugindo, sendo perseguida por dois encapuzados. Para a sorte da moça, quatro heróis estilosos surgem para salvá-la. Azar o deles se morrem pelas mãos da mesma. São ressuscitados por um clérigo e têm que pagar uma taxa absurda. Como heróis não costumam ter dinheiro - fazem tudo de bom coração e com os conselhos de seus livros de auto-ajuda - resolvem ir em busca da jovem e receber a recompensa pela captura dela, além de salvar o mundo da ameaça que a moça representa: pode destruir tudo com um espirro. De seu lado, a jovem logo encontra um elfo boa-pinta disposto a ajudá-la. Afinal, ela destruiu a sua aldeia e agora ele não tem nada melhor para fazer. De outro, um belo e poderoso feiticeiro, no melhor estilo vilão de RPG, deseja o poder de Sephira e procura seduzi-la. Você teria alguma idéia de como impedir alguém que pode destruir o mundo na primeira TPM?


Bem, como vocês devem ter visto no vídeo Na minha caixa de correio #9, recebi este livro através do book tour que a autora ourganizou. Na verdade, sempre fiquei curiosa sobre como a Vivi escrevia e tal e queria muito ler um livro dela e então é claro que eu não pude perder esta magnífica oportunidade.
Fiquei muito maravilhada pela capa, diagramação e tudo do livro que foi tão bem feito.. simplesmente adorei. E o mapa lá atrás então? Me ajudou muito e em vários momentos fiquei encarando imaginando as coisas. Posso resumir para vocês que este é um livro que acima de tudo solta  a sua imaginação e te leva para uma viagem magnífica em reinos distantes. Eu simplesmente adorei. Demais mesmo.
O livro começa cheio de mistérios, mas afinal tem que ser assim mesmo né? – e com o desenrolar da história é que começam a aparecer os personagens – elfos, fadas, heróis, vilões, etc. Gostaria de comentar que a Sephira em momento algum me deixou chateada, aliás, ela foi uma das personagens que mais me impressionou pois nos últimos livros que estive lendo só tinha personagem principal chatinha que fazia umas burradas que dava vontade de pegá-la pelo pescoço esganar, mas enfim, Sephira é diferente. Ela é uma personagem curiosa e pura que te faz ficar pensando se existe realmente alguém assim. E eu posso garantir que consegui refletir muito com essa personagem. Outro personagem que me deixou encantada é o Djin que além de lindo – elfo ruivo com aqueles cabelos maravilhosos – é sarcástico – é eu adoro personagens assim, é uma atração inexplicável – e ainda sofre por ter que viajar com mulheres. Sim, afinal, eu não sei como é porque eu sou uma mulher mas ele garante que não é nada fácil viajar com mulheres.

"- Parece que o vampiros agora só vai poder tomar sangue de canudinho! – zombou Djin, vitorioso.
Estava todos assombrados e sem reação. O vampiro cambaleou, furioso e seus olhos assumiram uma cor ainda mais escura e sem brilho.
- Diz aí, eram dentes de leite? Senão, vai precisar de um implante."


Tem muitos outros personagens que eu adorei e fiquei feliz por todos terem me ensinado algo, no final. O livro envolve não só magia e aventura mas também os sentimentos de amizade, inocência.. Eu me diverti muito com o livro e acho que foi o momento certo de ter lido pois descontraiu bastante e me fez rir horrores. Se vocês puderem ler eu com certeza recomendo pois aposto que vocês também irão se divertir com as aventuras de Sephira. Espero que tenham gostado da resenha e até a próxima.


Sobre a autora:
Vivianne Fair nasceu no Rio de Janeiro, mora em Brasília atualmente, e é vencedora de inúmeros prêmios nacionais de desenho, possuindo um currículo extenso nessa área. Mora com seu filho, que adora criticar suas obras. É professora de mangá (desenho japonês) há cerca de 10 anos e convive com fãs e jogadores de RPG (sendo ela uma deles) todo o tempo. Inclusive deram-lhe o apelido carinhoso de “chefa” por levá-la a loucura enquanto ela tenta coordenar um grupo de teatro cosplay (pessoas fantasiadas de jogos de anime ou filme). Durante esse tempo resolveu anotar as besteiras faladas do grupo e desenvolver uma história que, a princípio, era só para fins de exposição de arte e acabou por virar livro. Admite ser uma pessoa um pouquinho estressada, mas não se identifica tanto com seu superego no livro. Ora, mas quem não quer explodir o mundo quando fica irritado, às vezes?


11 comentários:

  1. Muito legal!!! Adorei!!!

    http://conversandocomdragoes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha! estou super ansiosa para que chegue a minha vez de ler esse livro!!
    beijooos
    Livros e blablablá

    ResponderExcluir
  3. Hehehehe, adooorei a resenha!!
    Deve ser um livro bem divertido *-*


    Beijos
    Rapha - Doce Encanto

    ResponderExcluir
  4. Nossa adorei a resenha!!
    A muito tempo tenho vontade de ler esse livro, ele parece ser maravilhoso rs

    ResponderExcluir
  5. Parece ser um livro muito bom e muito divertido \o/

    ResponderExcluir
  6. Ta lindo o blog!
    Eu vi um BT desse livro mas na verdade fiquei mais interessada no outro da autora....
    Mas amei sua resenha.. a historia parece mesmo diferente- original e mistura varias coisas que amamos né...

    Bjs
    Hey Evellyn!

    ResponderExcluir
  7. Ótima dica nacional e ótima resenha!
    Ainda não li o livro, mas já ouvi falar muito bem. =)
    Parece bem interessante, vai pra minha lista! =)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Amei a resenha! *-*
    Esse livro é mesmo fantástico!!!! =D
    Morria de rir á cada frase =P
    A Sephira é muito divertida!

    E a autora Vivi, é super fofa =3
    Bjus =*

    ResponderExcluir
  9. Oi Thais!

    Só li agora a sua resenha, pois queria ler o livro e escrever a minha antes de ler :a

    Acho que ficou ótima, concordo sobre os personagens - Sephira é uma personagem forte e engraçada.

    Abs

    ResponderExcluir
  10. cara esse livro deve ser imcrivel, e muito engraçado, so com o trexinho que vc colocou eu morri de rir!!"
    vou procurar ler .. agora adorei a capa "mulheres comandam" essa foi amensagem que achei na capa "

    ResponderExcluir

Comente! Sua opinião é muito importante:)