Resenha: Água para elefantes - Sara Gruen

Sinopse: Desde que perdeu sua esposa, Jacob Jankowski vive numa casa de repouso, cercado por senhoras simpáticas, enfermeiras solí¬citas e fantasmas do passado. Por 70 anos Jacob guardou um segredo. Ele nunca falou a ninguém sobre os anos de sua juventude em que trabalhou no circo. Até agora. Aos 23 anos, Jacob era um estudante de veterinária. Mas sua sorte muda quando seus pais morrem num acidente de carro. Órfão, sem dinheiro e sem ter para onde ir, ele deixa a faculdade antes de prestar os exames finais e acaba pulando em um trem em movimento - o Esquadrão Voador do circo Irmãos Benzini, o Maior Espetáculo da Terra. Admitido para cuidar dos animais, Jacob sofrerá nas mãos do Tio Al, o empresário tirano do circo, e de August, o ora encantador, ora intratável chefe do setor dos animais. É também sob as lonas dos Irmãos Benzini que Jacob vai se apaixonar duas vezes: primeiro por Marlena, a bela estrela do número dos cavalos e esposa de August, e depois por Rosie, a elefanta aparentemente estúpida que deveria ser a salvação do circo. Água para elefantes é tão envolvente que seus personagens continuam vivos muito depois de termos virado a última página. Sara Gruen nos transporta a um mundo misterioso e encantador, construí¬do com tamanha riqueza de detalhes que é quase possível respirar sua atmosfera.
Sabe quando você recebe o livro, olha pra ele e então você guarda porque sabe que este livro vai te fazer chorar? Então, foi assim com Água para elefantes. Eu soube desde o início que iria me emocionar e muito durante a leitura deste livro e não me enganei.
Água para elefantes conta a história de Jacob, um estudante de veterinária que tem sua vida mudada drasticamente com a morte dos pais. Não vendo nenhuma solução para seus problemas e achando que sua vida nunca mais será a mesma, Jacob pula dentro de um trem assim que vê a oportunidade. Mal sabia ele o que o futuro lhe reservava.
Jacob não sabia que tinha pulado para dentro de um trem de circo e, logo que pula no trem, Jacob recebe ajuda de Camel, um trabalhador do circo dos Irmãos Benzini. É então que ele vê a situação destes trabalhadores e dos próprios animais do circo. Rapidamente e com muita dificuldade, Jacob vai conseguindo um trabalho melhor e, com isso, sua relação com os artistas do circo também vai fortalecendo. No circo, tem uma hierarquia bastante rígida e todos tem que saber o seu lugar, mas Jacob é meio que inocente e com isso ele tem vários problemas. E, como se não fosse o bastante, Jacob se apaixona por Marlena, a esposa de seu chefe.
É claro que o livro todo gira em torno de vários conflitos mas o que me deixou surpreendida foi descobrir como funcionavam os circos naquela época lá nos EUA. As condições dos animais e dos trabalhadores.. é impossível não ficar chocado por mais que eu saiba que atualmente ainda existe este tipo de coisa com animais e até mesmo homens sendo tratados como lixo. Mas enfim, é um livro emocionante do começo ao fim. E além da situação do circo, também mostra claramente a situação de como os idosos são tratados. No final do livro, eu só conseguia pensar que eu não queria que quando ficasse velha fosse para um asilo, sendo tratada como alguém que só dá trabalho. Achei magnífico o jeito de a autora abordar vários temas tão profundamente e levar o leitor à uma reflexão.
Os personagens parecem bem reais e isso só fez com que eu gostasse mais do livro. Só achei que a autora não foi muito clara quando fazia algumas suposições pois o leitor não consegue entender/ captar o restante da ideia. Mas fora isso, o livro é maravilhoso. Fiquei gostando de vários personagens e quando alguns morreram, eu chorei feito bebê. Acho que é por causa da relação de amizade do Jacob com eles e eu senti como se fossem meus amigos também. Com certeza é um livro recomendado, pois além de ser super gostoso de ler, o leitor é convidado a conhecer a vida das pessoas no circo daquela época nos EUA.

“Meu Deus. Não só estou desempregado e sem teto como tenho uma mulher grávida, uma cachorra enlutada, uma elefanta e 11 cavalos para cuidar.” Pág. 260

Resenha: Longe demais - Jennifer Echols

Sinopse: Tudo o que Meg sempre quis foi fugir. Fugir do colégio. Fugir da sua pacata cidade. Fugir de seus pais, que pareciam determinados a mantê-la presa em uma vida sem futuro. Mas, em uma noite louca envolvendo trilhos de ferrovia proibidos e desafiadores, ela vai longe demais... e quase não consegue voltar. John escolheu ficar. Para impor o cumprimento das leis. Para servir e proteger. Ele desdenha a rebeldia infantil e quer ensinar a Meg uma lição que ela não esquecerá tão cedo. Mas Meg o leva ao limite ao questionar tudo o que ele aprendeu na academia de polícia. E quando ele a pressiona para saber por que ela não se prende a nada, a resposta os levará a um caminho sem volta...
Sinceramente, fiquei viciada nos livros da Jennifer. Tudo bem que este é o segundo livro que eu leio desta autora mas é impossível não gostar. A autora traz temas da realidade, dá um toque especial de romance e mistério e puff: vira um livro maravilhoso.
Meg é uma típica adolescente rebelde que apronta todas e experimenta de tudo. Mas, ela vê sua vida mudar quando é pega na ponte juntamente com outras três pessoas. Seus pais já estão fartos das encrencas que Meg arruma então nem se dão ao trabalho de buscá-la na delegacia. Mas, o pior – ou melhor – é que o policial After que foi o responsável por pegar os adolescentes na ponte, não quer deixar eles escapar sem aprender uma lição. Então Meg tem que desistir de suas férias de primavera para passar sete dias à noite nas rondas com Johnafter - policial After -como punição por ter ido à ponte e quase ter sido morta pelo trem. Aliás, eu adoraria ter uma punição como essa.. Mas enfim, Meg vai se envolvendo com o policial e quando ela acha que está acabando a sua punição e que logo ela estará fora daquela cidade, ela se vê envolvida demais com John para tomar uma decisão. John quer ficar, Meg que ir embora. Ambos com idéias tão diferentes e com tantos mistérios a serem revelados. É justamente assim que o livro se desenvolve.
Assim como em Como fui esquecer você, Jennifer guarda os mistérios dos personagens principais ao longo do livro. É claro que essa estratégia é infalível pois o leitor se vê tão envolvido e cogitando mil soluções diferentes dos mistérios e quando tudo é revelado você fica surpreso, mesmo se você achou que era aquilo. Adorei os personagens e admirei muito a Meg pelas suas ousadias. John também é um personagem esplêndido pois mesmo com os mistérios revelados, eu totalmente compreendi os motivos dele para ficar na cidade enquanto todos os outros adolescentes se mandavam dali.
Mas, como já li um outro livro desta mesma autora não tem como não comparar. Longe demais é fantástico mesmo mas, com certeza, Como fui esquecer você me conquistou mais. Acho que é porque em Como fui esquecer você teve um final que eu realmente não esperava e o jeito que a autora foi enrolando – de uma maneira boa - o leitor, não dava para descobrir o mistério. Já em Longe demais, eu já tinha uma idéia dos motivos dos personagens e de suas histórias de vida então, para mim, Como fui esquecer você foi mais impactante. Apesar disto tudo, achei o final muito legal e estou louca para ler mais livros desta autora pois além de ter uma linguagem fácil de entender, os finais sempre trazem lições de vida para o leitor refletir. É um livro super recomendado, assim como Como fui esquecer você.
Gostaria de agradecer à editora Pandorga por disponibilizar o exemplar para leitura e parabenizar pelo ótimo trabalho que fizeram no livro. A capa que mantiveram a mesma que a original com exceção do piercing que tiraram – e falando sério, eu prefiro sem o piercing – e a diagramação super boa. Aquelas folhas rosa, nossa, gamei. Realmente um ótimo trabalho.
Espero que tenham gostado da resenha. Aguardarei ansiosa pelos comentários de vocês. E, para deixar um gostinho de quero mais, deixo abaixo uma quote que eu adoro.
― Você se veste como se fosse japonesa.
― As japonesas sem noção que trabalham na fábrica de carros e usam aquelas sandálias esquisitas de plástico? Muito obrigada.
― Não, as japonesas gatinhas que você vê no shopping em Birmingham.

Resenha: Amante Sombrio - J. R. Ward

Sinopse: Nas sombras da noite, em Caldwell (Nova Iorque) se desenrola uma sórdida e cruel guerra entre os vampiros e seus carrascos. A Irmandade e seus caçadores e os assassinos. E existe uma Irmandade Secreta de seis vampiros guerreiros, os defensores de toda a sua raça. Nenhum deles deseja aniquilar a seus inimigos com tanta ânsia como Wrath, o campeão da Irmandade da Adaga Negra. Wrath, o vampiro de raça mais pura dos que povoam a terra, tem uma dívida pendente com aqueles que, há séculos, mataram seus pais. Quando morre um de seus mais fiéis guerreiros, deixando órfã uma jovem mestiça, ignorante de sua herança e seu destino, não resta a ele outra saída senão levar a bela jovem para o mundo dos não mortos. Traída pela debilidade de seu corpo, Beth Randall se vê impotente para resistir aos avanços desse desconhecido, incrivelmente atraente, que a visita toda a noite, envolto nas sombras. Suas histórias sobre a Irmandade a aterrorizam e a fascinam... E seu simples toque provoca chispas de um fogo que pode acabar consumindo a ambos.
Devido à quantidade de resenhas de IAN que eu vinha lendo, fiquei com grandes expectativas para esta série. O que achei do primeiro livro? Fantástico. Superou minhas expectativas.
Em Amante sombrio somos apresentados ao mundo onde humanos e vampiros vivem juntos, os humanos não sabendo da existência de vampiros. Além disso, tem a Sociedade Redutora que tem a função de matar os vampiros. O livro começa quando Darius – um guerreiro vampiro e membro da Irmandade - é assassinado mas deixa uma carta para Wrath dizendo que a única chance da Beth - filha de Darius - sobreviver à transformação em vampira é com a ajuda de Wrath. Mas enquanto a relação de Wrath e Beth se desenvolve, o Sr. X vai tramando seu plano diabólico de encontrar a localização dos membros da Irmandade e matá-los.
Achei muito legal da autora colocar os capítulos em vários ponto de vistas. Afinal, sem isso o leitor não conheceria melhor o Sr. X, nem o Butch, o Wrath e a Beth. Amei o desenvolvimento da relação do Wrath com a Beth. Ele é um dos melhores guerreiros e um dos mais misteriosos mas quando ele começa a ver a Beth e a conhecê-la melhor, o leitor descobre o porquê de ele ter se tornado como é. Basicamente, Wrath é um daqueles guerreiros que não fala da sua vida passada até aparecer a mulher da sua vida, mesmo relutando em assumir que isso é verdade.
O livro é tudo de bom pois tem de tudo. Desde cenas de ação, suspense, romance até cenas HOT. A leitura não é cansativa, pelo contrário, a cada novo mistério a autora instiga o leitor a descobrir e a continuar lendo. A autora também não foca só no casal mas em todos os personagens e foi isso que eu achei muito legal. Conhecer um pouco mais daqueles guerreiros e da Sociedade Redutora me fez ficar ainda mais ansiosa para ler os próximos livros. Aliás, já li algumas sinopses dos próximos livros e vi que a cada livro um outro membro da Irmandade é o protagonista o que eu achei muito bacana. O final de Beth e Wrath foi muito lindo. Não foi um felizes para sempre porque o bem está lutando contra o mal então não dá para ter aquela sensação de um futuro certo.
Quero parabenizar a editora Universo dos livros pelo ótimo trabalho que fez no livro. A tradução está muito boa e mesmo tendo alguns termos diferentes, é fácil de compreender graças ao glossário de termos.
Enfim, o livro é perfeito. É sim um livro adulto mas, depois de ler tantos livros com vampiros de dezessete anos, nada melhor do que ler um livro com vampiros mais velhos e ainda por cima, guerreiros *suspira*. É um livro viciante que dá o início para o que eu espero ser uma incrível jornada no mundo desses guerreiros vampiros.

Resenha: Questões do coração - Emily Giffin

Sinopse: Tessa Russo é mãe de duas crianças e esposa de um renomado cirurgião pediatra. Apesar dos avisos de sua mãe, Tessa recentemente abriu mão de sua carreira pra se focar na família e na busca da felicidade doméstica. Ela parece destinada a viver uma boa vida. Valerie Anderson é advogada e mãe solteira de Charlie que tem apenas 6 anos e nunca conheceu o pai. Depois de muitas decepções, ela desistiu do amor - e até mesmo das amizades - acreditando que é sempre mais seguro não ter muitas expectativas. Embora as duas mulheres vivam no mesmo subúrbio de Boston, elas tem muito pouco em comum além do amor pelos filhos. Mas numa noite, um trágico acidente faz suas vidas se encontrarem de um jeito inesperado. Em uma história alternativa e com vários pontos de vista, Emily Giffin nos emociona com um livro luminoso em que boas pessoas são pegas em circustâncias insustentáveis. Cada um sendo testado de maneiras que nunca pensaram ser possível. E cada um deles descobrindo o que realmente importa.
Este livro realmente me surpreendeu. Eu não tinha grandes expectativas mas quando cheguei ao final da leitura percebi que esse livro me fez refletir bastante. Talvez porque o tema abordado não seja somente um, mas vários temas que se entrelaçam e faz o leitor pensar bastante. De fato, este livro é do tipo mais adulto mas foi impossível eu não me colocar no lugar dos personagens. E quando digo personagens, não falo somente nos principais mas em todos. A autora vai nos revelando características dos personagens e quando eles se veem diante de algum problema, a autora nos faz pensar o que faríamos naquela situação. Ao final da leitura não me restaram dúvidas de tinha coisas sobre mim mesma que eu desconhecia até então. Coisas como por exemplo como eu reagiria com uma traição, se eu seria capaz de perdoar algo assim, se eu sou capaz de perdoar as pessoas que me fizeram mal. No final das minhas reflexões, percebi que sou uma pessoa meio que rancorosa e não me sinto nada orgulhosa disto. Mas agora, vou contar para vocês o que eu achei do livro.
O livro alterna os capítulos entre o ponto de vista de duas perosnagens, Tessa e Valerie. Tessa tem uma família completa com marido e filhos enquanto Valeria é mãe solteira. No início eu não tomei lado de nenhuma personagem mas logo na metade do livro eu já tinha decidido um lado. Gostei de ambas as personagens e teve momentos em que odiei o marido da Tessa e tive vontade de estrangular ele e a Val e por mais que eu tenha me sentido mais familiarizada com a Tess, depois compreendi totalmente a situação da Val e fala sério, ser mãe solteira não deve ser fácil mesmo né? Mas essa não é uma justificativa para ter um caso com um cara casado. É, eu sou mesmo rancorosa mas mesmo com o final do livro não vi como eu poderia perdoar uma traição. Acho que depende da situação mas de qualquer modo, eu gostei do final. O livro foca no desenvolvimento dos personagens, na história de vida deles e nos seus valores que foram mudados ao decorrer do livro. A autora expõe os sentimentos das personagens de modo natural e acho que isso foi o bacana da estória. Os personagens são reais, com direito a errar, com sentimentos dos mais variados e com atitudes das mais inesperadas. Ao final da leitura, não temos um final feliz mas um encaminhamento para uma possível mudança de vida.
Foi uma leitura espetacular e que acredito ter ajudado para novas descobertas sobre mim mesma. E, embora seja um livro mais adulto, acho que vocês devem ler. A autora nos traz várias mensagens de vida e nos incita a descobrir mais sobre nós mesmos. Com cetreza, é super recomendado.

Resenha: Como se livrar de um vampiro apaixonado

Sinopse: Casar-se com um vampiro certamente não estava nos planos de Jessica Packwood para seu último ano escolar. Mas quando um novo aluno esquisitão (e muito gato) chamado Lucius Vladescu aparece do nada, dizendo que Jessica pertence à realeza vampírica e está prometida em casamento a ele, futuro líder do clã mais poderoso dos vampiros, ela é obrigada a rever seus conceitos. Se a garota ainda nem beijou na boca, como pode sequer pensar em um compromisso eterno? Armada com uma autoconfiança recém-adquirida, Jessica passa por uma transformação drástica de adolescente nerd americana para princesa vampira europeia nessa sátira cheia de reviravoltas e surpresas.
Jéssica Packwood é uma adolescente normal com suas crises, flertes e tudo o mais. Mas, com o aparecimento de Lucius Vladescu, sua vida toma um rumo completamente diferente do que ela imaginava. Afinal, não é semrpe que aparece um vampiro em sua casa dizendo que vocês estão noivos, não é mesmo? Mas não desanimem. Esse livro é sim sobre vampiros, como o próprio título diz, mas é completamente diferente do que estamos acostumados. Em Como se livrar de um vampiro apaixonado não temos a mocinha apaixonada mas sim um vampiro na cola da mocinha. Esta aliás, no início se recusa a acreditar em toda esta bobagem de vampiros e casamento alegando que quer ter apenas uma vida normal como qualquer outra garota. E é exatamente isto que faz a personagem legal - ela é autêntica.
Não vou contar muito da estória porque vocês tem que conferir vocês mesmos, mas posso dizer que é uma estória divertida, engraçada e completamente diferente daquilo que estamos acostumados - quando falamos em vampiros. A protagonista é decidida e corajosa enquanto Lucius também tem um gênio forte e é mega fofo. Não tem como não se apaixonar por esse casal tão diferente. Além disso, a autora traz várias cenas de humor e é impossível não rir.
O começo do livro é muito legal mas não gostei muito de alguns acontecimentos passarem muito rápido. Por exemplo, no começo do livro as passagens são lentas e detalhadas e, perto do final, tudo vai acontecendo e quando você vê o livro acabou. E outra coisa que não me agradou muito foi o rumo que a autora tomou para o final. Achei que tinham opções melhores mas, como já li o casamento deles, entendo que a autora escolheu aquele final para ter sempre a expectativa de que aquilo (Lucius ficando malvado com a Jessica-Antanasia) aconteceria novamente.
É um livro que eu recomendo pois é uma leitura bem gostosa com narração em primeira pessoa. É uma ótima escolha para descontrair um pouco de suas leituras anteriores. Agradeço à editora Arqueiro por me dar a oportunidade de ler este livro e gostaria de parabenizar pelo ótimo trabalho que fizeram nele. Aliás, AMEI o fato de manterem a capa original pois ela  é perfeita para a estória. Mal posso esperar para o próximo livro que se chama Jessica Rules the Dark Side. Esperarei pelos comentários de vocês. Até mais!  
Então, Lucius chegou mais perto de mim e se abaixou até ficarmos cara a cara. Pela primeira vez vi curiosidade e não desdém, zombaria ou prepotência em seus olhos escuros.
- Seria mesmo tão repugnante, Antanasia, ficar comigo?

Resenha: Hex Hall - Rachel Hawkins

Sinopse: Há 3 anos, Sophie descobriu que não é uma menina como as outras. Ela é uma bruxa e, até agora, isso só lhe trouxe alguns... arranhões! Sua mãe fez tudo o que pôde para ajudar: leu o que conseguiu encontrar sobre bruxas, fadas e magia; procurando consultar o pai ausente de Sophie — um poderoso feiticeiro europeu — só quando necessário. Até que a menina atrai atenção além da conta depois de um feitiço de amor poderoso demais... E é seu pai que define a sentença: Sophie deve ir para Hex Hall, um reformatório afastado de tudo e de todos que está sempre de portas abertas para receber qualquer “prodígio” que saia da linha — ou seja, além de bruxas como Sophie, fadas, metamorfos etc. E a tendência de Sophie para encrencas não decepciona. Já no fim do primeiro dia, ela acumula problemas: três poderosas inimigas que mais parecem supermodelos, uma fantasma que cisma em persegui-la, uma paixonite idiota pelo feiticeiro mais charmoso da escola — e ele tem namorada, mas como Sophie poderia saber? Para piorar, sua companheira de quarto é a pessoa mais odiada do campus, e a única vampira entre os alunos... Sim, os sanguessugas não têm boa fama, e uma série de ataques a estudantes acaba fazendo da única amiga de Sophie a suspeita número um na mira do Conselho e da direção da escola. Isso não é tudo, e Sophie precisa se preparar. Uma antiga sociedade secreta determinada a destruir todos os prodígios, inclusive e principalmente ela, parece estar mais próxima do que nunca de Hex Hall. Sophie terá de descobrir, do que sua magia é capaz e, sobretudo, suas origens e quem ela é de verdade.

Incrível é a palavra que melhor define este livro, pelo menos para mim. É um livro que envolve magia, seres sobrenaturais, humor.. ou seja, foi impossível largar esse livro. Eu realmente fui surpreendida porque não esperava tudo isso e logo fiquei viciada e querendo mais.
A estória é sobre Sophie, uma bruxa que depois de fazer algumas magias que se tornaram acidentes, é mandada para o Hecate Hall – ou, como os Prodígios chamam, Hex Hall - uma escola de magia. É impossível não lembrar de Harry Potter e o que eu achei super genial da autora foi que ela fez alguma citações de Harry Potter. Sophie se sente deslocada lá no Hex Hall porque aparentemente todos sabem fazer coisas legais e os feitiços dela só dão errado. De fato, Sophie é a personagem principal mas, diferentemente de muitas personagens de outros livros, ela é bem divertida e engraçada. Não me decepcionei nem um pouquinho com ela. Mas Sophie mal sabia que estava prestes a descobrir coisas, sobre ela e sua família, que antes ela nem imaginava ser possível.
O livro é bem leve, com uma leitura fácil e rápida. Os mistérios vão sendo revelados aos poucos, sendo assim, o leitor não fica perdido em meio a tanta informação. A autora não focou apenas na relação dela com a família dela, mas também com o pessoal lá do Hex Hall. Conforme Sophie vai conhecendo alguns amigos e também inimigos, dá para criar uma ideia de quem é legal ou não. Novamente tenho que dizer que meus palpites não foram totalmente certos. Geralmente tenho idéias do final, do que vai acontecer, de quem é o vilão e neste livro é impossível você acertar o final. São tantas reviravoltas que o final realmente surpreende o leitor. Outra coisa que eu achei muito legal foi que não fixa somente em uma criatura sobrenatural mas várias. A própria Sophie vai nos dando informações sobre essas criaturas. Mas o que eu achei importante e legal da parte da autora foi ter criado essa personagem que pouco sabia sobre esse mundo de magia. Então, conforme Sophie vai obtendo informações, o leitor também vai entendendo as coisas, ou seja, é impossível ficar perdido na estória.
Os personagens são muito bem construídos e a autora nos manipula a ver os personagens da maneira que ela quer, sendo assim quando você chega perto do final fica de boca aberta com alguns acontecimentos. E também, é claro, eu tive de suspirar por algum personagem e dessa vez foi o Archer. Ele é tudo de bom!! Tem um pouquinho de romance e eu adorei isso. Tipo, na hora que a coisa está boa acontece alguma coisa muito ruim e aí você percebe que era bom demais para ser verdade. Como eu disse anteriormente, o final foi surpreendente e deixou com um gostinho de quero mais. Agora fiquei louca para ler a continuação que se chama Demonglass. Com certeza é um livro que eu recomendo para vocês lerem, principalmente aqueles que gostam de magia e criaturas sobrenaturais.


Resenha: Sociedade Secreta - Tom Dolby

Sinopse: Phoebe quer ser artista. Acaba de chegar a Nova York para viver com a mãe, uma renomada fotógrafa. Filho de uma das mais poderosas famílias de Manhattan, Nick não se interessa por seu legado. Sua vocação é organizar festas em clubes badalados.Lauren poderia ser apenas uma patricinha de Manhattan que sonha em trabalhar com moda, não fosse sua perspicácia e atitude despojada. Aspirante a cineasta, Patch acaba de saber que uma rede de TV quer transformar seu videoblog em um reality show. Eles são alunos da Chadwick School, uma das mais exclusivas de Nova York, e vivem em um mundo com o qual a maioria dos adolescentes apenas sonha. Mas depois que três deles recebem uma mensagem em seus celulares com um convite para fama e sucesso, suas vidas ficarão marcadas para sempre.
Apesar da sinopse dar aquele ar de mistério, o que me chamou mesmo a atenção foi essa capa maravilhosa. Você olha, vê a cruz ansata - eu nem sabia que cruz era essa pra começo de conversa – tatuada na nuca da garota e isto já me deixou muito intrigada. Não me decepcionei nem um pouquinho com o livro.
Os quatro jovens citados na sinopse são alunos da mesma escola – Chadwick School – e três deles recebem uma mensagem misteriosa onde diz “GANSEVOORT STREET, 53 -1:00 AM. VOCÊ SABE O QUE FAZER”.Vai dizer que uma mensagem assim não te deixaria meio curioso? Eu ficaria totalmente curiosa e agiria exatamente como eles. Então, como o próprio título do livro diz, eles entram para A Sociedade, um grupo de pessoas que de início não parece fazer nada demais. Mas, com o virar das páginas, esta Sociedade vai mostrando sua utilidade e no meu caso, me assombrando totalmente. As regras impostas pela Sociedade exige que nenhum participante conte sobre a Sociedade para pessoas “externas”, nem comentem entre si o que aconteceu nas reuniões/encontros. Aparentemente, o intuito da Sociedade é fazer dos seus integrantes – sejam eles iniciados, conscritos, etc – um sucesso. A Sociedade abrirá portas para o integrante fazer sucesso na área que ele mais se dá bem. Mas o problema começa a surgir quando Phoebe, Nick e Lauren começam a questionar se isto é certo, se eles deveriam alcançar o sucesso por merecimento e não porque a Sociedade lhes deu um empurrãozinho.
Este livro me fez pensar bastante. Como eu reagiria se eu entrasse em algo assim? Obviamente não tem saída e quebrar as regras pode ter uma punição severa, mas este grupo pretende ir até o fim e arcar com as conseqüências.
O livro tem uma linguagem bem fácil e os mistérios vão sendo revelados aos poucos. Os capítulos vão sendo alternados pelo ponto de vista desses quatro personagens principais então você não fica perdido. E, para minha surpresa, esse livro tem uma parte de romance também. E é tão fofo! Eu gosto dos três personagens que inicialmente entraram na Sociedade mas a Phoebe com certeza é minha favorita. Eu tinha lido em um blog – desculpa, gente, mas não lembro qual - uma resenha sobre este livro e vi que a garota imaginava os personagens como os quatro principais de Gossip Girl - Nate, Blair, Serena, Dan – e eu não consegui pensar em um elenco mais perfeito para representar esses personagens então para mim foi assim também. O final foi espetacular, me deixou bem surpresa e ansiosa pela continuação (Os Infiéis). Nunca fui muito fã de livros assim mas este eu achei muito bom mesmo. Espero que gostem da resenha!



Vou aproveitar este post para anunciar o sortudo que levou o livro mais o marcador de Diários do vampiro - Almas sombrias e quero pedir desculpas por não ter postado ontem. Prometi vídeo mas não deu então vai ficar acumulado para este final de semana. E agora, o resultado da promoção. Querem saber quem foi o/a sortudo(a) ? Clique aqui e veja! Agradeço pela participação de todos e até a próxima!

Welcome back Demi Lovato ♥

"Quando eu ouvi skyscraper., achei incrível. Eu a gravei um ano antes de passar por tudo isso e enquanto cantava no estúdio, me derreti em lágrimas. Eu me lembro de pensar que era o choro de pedido de ajuda. Porque eu não tinha contado para ninguém dos problemas e que eu precisava de ajuda. Eu a gravei de novo , depois da reabilitação, porque a minha voz está bem mais forte agora que eu parei de vomitar depois de cada refeição. Para mim essa música é um símbolo de ser a canção que eu gravei depois do tratamento e que passa uma mensagem. Ela representa tudo o que eu quero falar sobre procurar ajuda para todas as minhas fãs podem estar lidando." || Demi Lovato em uma entrevista com o apresentador Ryan Seacrest

O novo single da cantora saiu na quarta-feira e o vídeo da música saiu ontem (quinta-feira). Sei que se eu postasse alguma coisa sobre isso deveria ser ontem mas eu ainda estou meio que absorvendo tudo. Não sei se vocês gostam, conhecem, já ouviram falar da Demi. Não tenho a mínima ideia do que vocês acham dela mas de uma coisa eu tenho certeza. Para mim, ela é um exemplo de vida e foi impossível eu não me emocionar com a nova música dela. Quando fui assistir o vídeo nem notei as lágrimas que estavam saindo dos meus olhos. Acho que vocês sabem o que é se emocionar com o seu ídolo, com a vida dele, com o sofrimento e tudo o mais. Vocês podem achar o que quiser da Demi mas para mim, ela é um exemplo de superação e de força. Ao ouvir sua música e sua voz eu me sinto tão bem, como se ela me desse força para enfrentar todos os meus problemas. E é tão bom saber que agora ela está de volta e com tudo para arrasar..
Se vocês ainda não conhecem ela, ou não viram o clipe de Skyscraper basta conferir abaixo.


Se quiserem conferir a letra da música basta acessar aqui. Desculpe se vocês não gostaram do post mas a Demi é como uma parte de mim e eu não podia deixar de escrever sobre ela aqui no blog :)

Resenha: Jogos Vorazes - Suzanne Collins

Sinopse: Este livro é o primeiro de uma bem-sucedida trilogia, comercializada para mais de 20 países, A história se passa em uma nação chamada Panem, fundada após o fim da América do Norte. Formada por 12 distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital, sede do governo. Uma das formas com que demonstra seu poder sobre o resto do carente país é com os ‘Jogos Vorazes’, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de 12 a 18 anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte. Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido Distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos 'Jogos Vorazes'?

Novamente encontro-me sem palavras, assim como aconteceu quando fui escrever a resenha de Como fui esquecer você. Mas, de alguma maneira, agora é mil vezes pior. Como e o que escrever deste livro sabendo que todos vocês já leram? Simplesmente não sei por onde começar. Talvez a melhor maneira de começar fosse dizendo como esse livro me afetou. Vocês sabem que eu amo ler mas NUNCA eu passei a madrugada em claro, lendo. Não antes de Jogos Vorazes. Fui dormir tarde com a parte 2 terminada e nas poucas horas seguintes  tive sonhos e mais sonhos com a parte 3, tentando pensar o que aconteceria, como aconteceria. Não deu outra, acordei umas 4 da manhã e comecei a ler a parte final. Vocês devem achar que depois eu fiquei com sono e fui pra cama cedo no domingo, né? Mas não foi bem assim.. O livro me fez sentir feliz, viva, e sofri quando fui dormir tarde no domingo pois queria muito a continuação para passar novamente a madrugada em claro. Eu simplesmente me apaixonei por esse livro, por essa estória e até agora, não consigo parar de pensar nisso. Em uma escala de 0 a 10 Jogos Vorazes merece nota 11!
Não vou comentar muito a estória até porque acho que a maioria de vocês já leram Jogos Vorazes, mas vou comentar o que eu achei do geral. Eu acho que grande parte da admiração que sinto por esse livro é por ser uma estória tão inovadora e diferente de tudo que eu já tinha lido antes. Quando terminei o livro não me restavam dúvidas de que a Suzanne Collins é um gênio. Enquanto os autores continuam apostando no sobrenatural, a Suzanne teve uma visão mais futurista de uma sociedade sobrevivente e com diferente estilo de vida. A autora mostrou acima de tudo, a guerra pela sobrevivência e a relação da Capital aos distritos subordinados.
Mas o melhor do livro é a heroína Katniss. Geralmente os livros de romance mostram caras totalmente fortes que protegem as mocinhas e as mocinhas só concordam e aceitam tudo sem contestar, mas a Katniss é totalmente diferente e é por isso que ela virou a minha personagem favorita. Katniss vem de uma família pobre que sofreu com a morte do pai e, o sustento dessa família parte agora da própria Katniss. Ela é durona, não confia em ninguém – pelo menos não de cara – e ainda por cima protege a quem ama. Quando Prim tem seu nome sorteado na Colheita, Katniss se oferece em seu lugar e se vê disposta a enfrentar todo o horror dos Jogos Vorazes só para poupar sua irmãzinha. Outros momentos em que a Katniss se mostra como uma verdadeira heroína é na arena dos Jogos Vorazes onde ela se dispõe a salvar aqueles que ela acha que merecem, no caso a Rue e o Peeta. Eu, que sou uma chorona, não consegui segurar as lágrimas em uma cena especial da Rue com a Katniss. Se vocês leram, sabem exatamente do que eu estou falando. E a relação da Katniss e o Peeta é mais uma demonstração da força desta personagem, que se arrisca para salvar o garoto doente. E fala sério, esse casal é muito fofo!! Eu adorei o Peeta, mesmo ele mostrando em muitas horas a sua fragilidade se comparada às habilidades e força da Katniss.
Falando agora nos personagens que eu gosto no geral, são eles: Katniss, Peeta, Rue, Cinna, Prim, mas o que eu gostei mesmo sem ter muitas cenas dele foi do Gale. Ele é uma gracinha. Mal posso esperar para ler Em chamas, pois espero que esse triângulo amoroso se forme de uma vez e eu possa conhecer mais um pouquinho do Gale. Acho que a sensação de todos quando lê um livro com um triângulo amoroso é escolher um lado mas eu simplesmente não consegui me decidir. Amei tanto o Peeta quanto o Gale e espero que Em chamas eu possa me decidir por um só, embora eu já imagine com quem a Katniss vai ficar no final.
A narração é em primeira pessoa e embora alguns capítulos não tenham quase nenhum diálogo, é impossível parar de ler. A leitura é fácil e flui bem e, diferentemente do que eu pensava, eu não me perdi durante a leitura. O livro tem de tudo um pouco: romance, aventura, ação, violência. E acho que é exatamente isso que faz de jogos Vorazes um dos melhores livros que já li esse ano. JV agrada leitores das mais diferentes idades e sexo e por isso é o sucesso que é. Mal posso esperar para ler os outros livros. Aliás, foi até bom eu demorar um pouco para escrever a resenha porque até uns dias atrás eu estava em total desespero por causa do segundo livro mas enfim, se você ainda não leu JV, corra para comprar seu exemplar e se aventure nos Jogos Vorazes. Espero que gostem da resenha e deixem seus comentários. Estou louca para ler a opinião de vocês. Beijos e até mais.

— Abaixa aqui um minutinho — pede ele. — Preciso te dizer uma coisa. — Inclino-me e ponho o ouvido bom na altura da sua boca, que faz cócegas quando ele sussurra. — Lembre-se, nós somos loucamente apaixonados um pelo outro, então não há problema algum em você me beijar sempre que tiver vontade.
Eu queria poder colocar todos os quotes que eu achei legais aqui mas ficaria muito grande e seria muito spoiler, então foi muito difícil para mim decidir qual colocar aqui. Mas espero que gostem desse.



Resenha: Ardente perigo - Larissa Siriani

Sinopse: A mudança repentina de Théo Ferro para a cidade fria e turística de São Joaquim, em Santa Catarina, vai balançar mais a vida da jovem Laura do que ela esperava. Após dezesseis anos vivendo uma vida de adolescente comum, sua vida vai virar de cabeça para baixo ao conhecer um garoto sem passado, sem família e cheio de segredos, pronto para lhe mostrar que o mundo não é nem um pouco parecido com o que ela conhece. Em Ardente Perigo, uma jovem comum se vê cara a cara com perigos inimagináveis, fatos inexplicáveis e um amor perigoso demais para ser vivido. E o caminho pode não ter volta.
Achei que este livro foi, de certa forma, bastante diferente do que eu estava lendo ultimamente. Embora não tenha vampiros nem lobisomens, tem outros tipos de criaturas sobrenaturais. Laura é aquela típica adolescente com os seus problemas habituais e que tem sua vida mudada completamente com a entrada de Théo em sua vida.
Bem, eu só tinha lido uma resenha deste livro então não fiquei surpreendida quando no começo da leitura, eu fiquei meio que enroscada. Realmente, a parte legal demorou para aparecer e, quando apareceu, foi impossível parar de ler. E uma coisa que eu estava crente que estava certa, afinal as minhas suposições quase sempre são corretas, mas tenho que admitir que a autora te manipula a acreditar naquilo e depois você se vê enganado. Achei isso fantástico pois aparentemente Théo era uma criatura sobrenatural – estava na cara – mas que tipo? Fui na onda do que Laura achava que era e acabei totalmente enganada.
Os personagens foram super bem construídos e prova disso é que a autora te dá uma imagem deles e com algumas características e ações você começa a ligar alguns pontinhos e quando ela apresenta o mesmo personagem novamente mas de maneira diferente, você percebe perfeitamente que poderia ter suspeitado desde o início. A parte bacana mesmo é como a autora lida com todos os mistérios e tal. Um personagem que eu, de início, queria estrangular era o ex-namorado dela. E a amiga dela também, tinha momentos que eu não suportava.. mas enfim, o final foi espetacular. Todas as evidências levava a acreditar que o Théo era uma pessoa egoísta e a ação dele no final do livro foi maravilhosa e eu senti vontade de esfregar isso na cara da amiga dela.
É um livro super bem escrito mas que de início te desencoraja um pouco. Mas valeu super a pena eu ter continuado a leitura, isso podem ter certeza. Outra coisa que eu adorei foi que ela apostou em personagens com nomes brasileiros e a cidade palco dos acontecimentos como sendo do nosso país e isso eu achei bem legal. Afinal, devemos valorizar a literatura nacional com personagens nacionais e tudo o mais.
Super recomendo para todos aqueles que gostam de um romance sobrenatural. Espero pelos comentários de vocês. Beijocas.


Promoção: Sendo Nikki

Olá pessoal. Hoje infelizmente não vai ter vídeo porque só chegou um livro para mim essa semana. Mas para a felicidade geral, trago uma nova promo para vocês. Quem quer um exemplar de Sendo Nikki ergue a mão \o/ Confiram as regras abaixo e participem bastante!



Regras:
.: Residir no Brasil;
.: Ser seguidor público do blog;
.: Seguir o twitter da @galerarecord e da @thayscilla ;
.: Deixar um comentário neste post com o seu nick do twitter;
.: Preencher o formulário abaixo.


Entradas extras:
.: Comentar na resenha do livro te dará a chance de responder o formulário mais dez vezes (comente aqui);
.: Assinar o newsletter do blog te dará a chance de responder o formulário mais cinco vezes. Se você não sabe como ser assinante basta ir ao topo da coluna ao lado onde está escrito "Saiba das novidades", inserir o seu e-mail ali, clicar em submit e pronto!



.: Divulgar a frase abaixo no twitter. Valem 3 tweets a cada 1 hora.
Vou ganhar o 'Sendo Nikki' que a @thayscilla está sorteando em parceria com a @galerarecord (http://bit.ly/qXtkPj) 
A promoção irá até às 18 horas dia 7 de Agosto. Boa sorte para todos!


E hoje foi realizado mais um sorteio da Mega promoção de inverno. As sortudas da vez foram Fernanda Luciana Claret, Letícia Molon e Carolina Aparecida Barros de Oliveira. Parabéns para elas e não se esqueçam de continuar participando porque ainda tem 22 kits para serem sorteados.

Resenha: Sendo Nikki - Meg Cabot

Sinopse: AS COISAS NÃO ESTÃO BEM PARA EMERSON WATTS. Em tinha certeza absoluta de que não havia nada pior do que ser uma nerd presa no corpo de uma supermodelo adolescente. Mas acontece que ela estava errada. De repente, Emerson descobre que Nikki tem uma mãe que está misteriosamente desaparecida, um irmão que surgiu na sua porta cobrando respostas, um ex-melhor amigo que pretende destruir a Stark Entreprises, e um admirador britânico não tão secreto que está no topo das paradas de sucesso com uma música escrita para ela. Como Em pode equilibrar todos esses problemas e ainda lidar com a escola e os desfiles e sessões de foto? Especialmente com antigos namorados de Nikki aparecendo o tempo todo, querendo mais do que só uma lembrancinha, uma irmã que vai fazer qualquer coisa para entrar no campeonato de líderes de torcida, e com a empresa que paga seu salário aparentemente indo para o lado negro... Sem contar que ela ainda precisa convencer o amor de sua vida de que modelos não são umas cabeças de vento... e uma delas, em especial. MAS NINGUÉM DISSE QUE ELA SE DARIA BEM SENDO NIKKI.

Eu já tinha adorado o primeiro livro dessa trilogia e não foi diferente com esse. Em Cabeça de vento, Em tinha acabado de ter seu cérebro implantado no corpo da super modelo Nikki Howard e neste segundo livro algumas coisas que não foram explicadas no primeiro reaparecem e não tenha dúvidas de que este livro tem muito mais mistério e ação que o primeiro volume. Acho que foi por isso que eu gostei mais deste livro.. Tem ação, mistérios, romance, humor, tudo nas doses certas.
Sendo Nikki começa com Emerson trabalhando e muito para cumprir o contrato de Nikki. Ela até já está meio que acostumada com a virada que sua vida deu e em alguns momentos deste livro ela começa a confundir não sabendo mais se é Em ou Nikki. Mas o que, com certeza, deixa o livro mais legal é a aparição do irmão de Nikki, Steven Howard, pois ele quer saber o paradeiro da mãe já que esta sumiu. Então Em se vê dividida entre sua família, seu amor Christopher, seus paqueras, e a família de Nikki,
É inacreditável como a Meg sabe escrever livros tão bons, nas doses certas de humor, mistérios e tal. E é ainda mais incrível a criatividade dela e o seu dom de fazer o leitor se sentir cada vez mais entusiasmado com a leitura. Em momento algum o livro deixa a desejar, pelo contrário, a narração é super leve, a leitura é fácil e você vai ligando os pontinhos conforme alguns mistérios vão sendo revelados. Dá para notar também a evolução dos personagens. Um exemplo é a Frida que no primeiro livro era uma menina chatinha mas que, apesar de algumas atitudes, neste livro se mostrou mais crescida. Outro personagem que eu não poderia deixar de falar é o Christopher pois no primeiro livro ele era todo nerd e agora em Sendo Nikki ele é meio que um vilão que só está tentando se vingar da Stark pela morte da Em. E embora a Em ache que esse negócio de vingança tenha feito um Christopher diferente, eu acho mega fofo.. mas enfim, tem momentos em que a Em morre de ciúmes porque o Christopher parece amar a Em morta e nem notar ela como sendo a Nikki e tem momentos em que ela fica brava porque o Christopher parece notar a Nikki – até demais – e esquece da Em. Aliás, esses foram os únicos momentos em que deu vontade de esganar a Em e mandar ela se resolver logo.
E para quem adora os carinhas que aparecem na vida da Em/Nikki, não vai se decepcionar neste livro. Temos o Brandon – filho do chefe - e o Gabriel Luna – que é uma gracinha *-*. E é claro que a Lulu também está neste volume, aliás, ela é uma fofa.. e com certeza aposto no romance entre ela e o Steven. E o final, bem, o final foi do tipo: UAU! Fiquei um tempão encarando a última página e pensando que a Meg é mesmo fenomenal. Recomendo este livro para todos pois é bem gostoso de ler. Gostaria de parabenizar a Galera Record pelo ótimo trabalho que fizeram neste livro, tanto na tradução quanto na capa, diagramação, etc. Ficou realmente muito bom.
Espero que tenham gostado da resenha e esperarei pelos comentários de vocês ok? Beijocas.



Promoção: Como fui esquecer você

Olá pessoal! Agradeço a todos aqueles que comentaram na resenha do livro e ajudaram a alcançar a meta para só então eu poder lançar a promoção. Quero ver vocês participando bastante ok? O livro é realmente muito bom a vale a pena ser lido.Para concorrer a um exemplar do livro, basta seguir as regras abaixo.



Regras:
.: Residir no Brasil;
.: Ser seguidor público do blog;
.: Seguir o twitter da @editorapandorga e da @thayscilla ;
.: Deixar um comentário neste post com o seu nick do twitter;
.: Preencher o formulário abaixo.


Entradas extras:
.: Comentar na resenha do livro te dará a chance de responder o formulário mais dez vezes (comente aqui);
.: Assinar o newsletter do blog te dará a chance de responder o formulário mais cinco vezes. Se você não sabe como ser assinante basta ir ao topo da coluna ao lado onde está escrito "Saiba das novidades", inserir o seu e-mail ali, clicar em submit e pronto!



.: Divulgar a frase abaixo no twitter. A divulgação é livre.
Quero ganhar 'Como fui esquecer você' que a @thayscilla está sorteando em parceria com a @editorapandorga (http://bit.ly/mQ2Voc) 
A promoção irá até às 18 horas dia 31 de Julho. Boa sorte para todos!

Opinião do Leitor #6 Willow

Olá pessoal! Depois de tanto tempo sem postar essa coluna, finalmente alguém se interessou em compartilhar sua opinião. A Lisse se interessou pela coluna e eu fiquei muito feliz com isso. Fiquei ainda mais feliz quando vi que o livro que ela queria opinar era um livro que eu não conhecia e que achei perfeito para essa coluna do blog. Afinal, nada melhor do que conhecer novos livros, né? Então confiram abaixo a opinião da Lisse sobre o livro Willow.

"Sinopse: Os pais de Willow morrem em um trágico acidente de carro, a deixando não só com a dor de enfrentar uma perda, mas também com o peso da culpa, já que era ela quem dirigia. Sete meses depois, seu irmão maior quase não fala com ela, acha que seus colegas de classe a culpam pelo ocorrido e Willow se livra do sofrimento marcando todo seu corpo com as feridas do passado. Mas quando um garoto chamado Guy descobre seu segredo, nascerá uma intensa relação que conseguirá tirá-la desse mundo estranho que ela mesmo formou. É difícil guardar um segredo quando você o leva escrito pelo corpo todo."
Opinião: Poucos livros foram capaz de me surpreender tanto quanto Willow. É uma capa que a grosso modo não te transmite nada, mas depois que você lê a sinopse (acima) aí sim tudo começa a fazer mais sentido. Julia Hoban foi no âmago da sua personagem, e me passou uma confiança, uma certeza do que queria passar que eu fiquei encantada; o que foi ótimo pois estava um pouco cansada de livros que não te acrescentam nada, livros sem nenhum objetivos e com histórinhas sem nexo.
Willow vê sua vida mudar no dia em que é motorista de seus pais e se envolve num grave acidente que resulta na morte deles. Nesse dia em diante sua vida muda drasticamente em todos os sentidos. Agora Willow é uma adolescente que não tem pais, pois - segundo ela própria - os matou. É obrigada a ir morar com seu irmão David, que é casado, a única pessoa que restou de sua fámilia. Deixa sua cidade e a melhor amiga, Markie, pra trás e tentar dar continuidade com a vida... pelo menos tentar. Tanto sofrimento e culpa faz com que Willow arrume uma válvula de escape. GILETE. Quando tudo o que sente, as lembranças, a tristeza vem à tona, a gilete passa a ser a sua mais nova amiga e companheira. Cortes de alívio nos braços, nas pernas e sem nem mesmo ligar para quando fará isso, seja no banheiro da escola, no parque, em casa ou na sala de aula. Willow às vezes me intringava. Não fiquei chateada ou achei a leitura maçante. A leitura foi ótimo, muita introspecção e sofrimento; mas o fato de Willow sofrer tanto e querer "se vingar" pelo havia feito me intrigava. Era um luto, uma comiseração em demasia, em alguns capítulos ou trechos eu não fui capaz de compreender. Aí vinha aquele pensamento: "E se fosse comigo? Faria a mesma coisa?" Até Guy chegar. Vi que não era a única; ele teve as mesmas reações, porém conseguiu ser mais compreensivo e atencioso.Guy é um carinha muito inteligente e interessante, foi capaz de apoiá-la e ajudá-la. A amizade entre eles cresceu foi muito bonita, fez Willow perceber que não estava tão sozinha e excluida do mundo. Tudo aquilo que era sem cor foi transformado quando estava com ele; tudo era diferente até ela. As coisas antes de Guy pareciam ser mais fáceis pois tudo o que ela se permitia sentir era um dor física sem precedentes.
Quote: " - Você não parece nada com Próspero. - Willow protesta. - Se eu tenho a dizer alguém, você se parece com... Bem, é exatamente com Ferdinand.
Willow pára para pensar em quão isso é certo. Claro que ele é como Ferdinand: é o heroí romântico perfeito. Também recorda as palavras que Miranda pronuncia quando vê pela primeira vez Ferdinand:"Ó admirável mundo novo que possui tanta gente assim..." Ao contrário de Miranda, Willow está em um mundo novo, e mesmo que nunca tenha escolhido estar aqui, ela ficou surpresa por ter encontrado alguém tão incrível como Guy."
Torço para que alguma editora se interesse por Willow. É lindo demais!! Eu adorei e recomendo!

Agradeço à Lisse pelo interesse em participar da coluna e fica o convite para todos vocês participarem também. Se você tiver interesse em compartilhar a sua opinião sobre um livro que te marcou ou que você gosta muito, basta acessar esse link aqui e descubra como fazer parte dessa coluna. Esperarei pelos comentários de vocês. Beijos!!

Na minha caixa de Correio #17 + Resultados

Olá pessoal! Hoje é domingo, dia de vídeo. Como passei o dia fora só pude filmar agora de pouco então acho que saiu mais escuro do que de costume mas acho que dá pra ver direitinho. Não liguem para a menina descabelada do vídeo - eu - nem para o momento louco quando falo de JV.. e sim, se vocês perceberem dá pra ver que eu cortei uma parte do vídeo porque, como sendo uma menina do interior, não pude deixar de falar caipirês, haha. Ah, aproveitei o post também para divulgar os resultados tanto da promoção de Anjos sentinelas quanto o primeiro resultado da Mega Promoção de Inverno. Vocês já estão participando desta última né? É, porque todo final de semana tem sorteio e você pode ganhar e escolher um super kit.. então não perca tempo e corre para participar (link aqui).


Resultado da promoção Anjos Sentinelas


Parabéns Paula! Enviarei um e-mail para você e você deverá responde-lo em até 48 horas, ok? Caso contrário farei outro sorteio.


E as duas primeiras ganhadoras são...

Número 1323: Jéssica de Paula da Silva
Número 1140: Thamires Pereira Perrone

E olha que esse foi apenas o primeiro sorteio. Ainda virão muitos outros então continuem participando bastante! Caso vocês queiram ver as imagens do sorteio é só clicar aqui. Então é isso.. Espero que estejam felizes com os resultados e que tenham gostado do vídeo. Esperarei pelos comentários de vocês. Até mais!!

Resenha: Como fui esquecer você - Jennifer Echols

Sinopse: Existem muitas coisas que Zoey gostaria de esquecer. Que seu pai engravidou a namorada de vinte e quatro anos. Seu medo de que toda a cidade descubra sobre o colapso nervoso de sua mãe. Do belo e sombrio, Doug, o bad boy da escola que a perturba. Sentindo como se sua vida estivesse prestes a se tornar uma completa bagunça, Zoey luta da única forma que sabe, usando sua famosa atenção em detalhes para assegurar seu lugar como a filha perfeita, a aluna perfeita, e a namorada perfeita para o popular jogador de futebol americano, Brandon. Mas, em seguida, Zoey se envolve em um acidente de carro e no dia seguinte há apenas uma coisa da qual ela não consegue se lembrar - a noite do dia anterior. Saíra com Brandon como pretendia? Mas então porque Brandon a estava evitando? E porque Doug, de todas as pessoas, de repente está agindo como se algo de importante tivesse acontecido entre os dois? Zoey apenas lembra de Doug tirá-la do carro, mas ele continua a se referir ao que aconteceu aquele noite como se fosse algo mais. E Zoey está aterrorizada em admitir o quanto não pode se lembrar. A controlada e meticulosa Zoey está rapidamente perdendo o controle de todos os detalhes importantes de sua vida - uma vida que parece estranhamente vazia de Brandon e estranhamente preenchida por Doug.

Não sei o que falar quando o livro é perfeito demais. E eu me sinto assim com este. Estou morrendo de vontade de contar spoilers mas vou me segurar porque de todos os livros que eu já resenhei e falei que valia a pena ler, este não é excessão. Vocês PRECISAM ler, sério mesmo. O jeito que a Jennifer Echols escreve é muito bom, além de que é uma estória sobre adolescentes mas que traz assuntos da realidade. E, como eu sou uma adolescente, achei que o livro foi a leitura que eu precisava exatamente neste momento.
O livro começa quando os pais de Zoey se divorciam e, alguns meses depois, a mãe dela tenta suicídio. Então Zoey – a filha perfeita, a boa garota – começa a fazer coisas que antes não eram de seu feitio, um exemplo é transar com o amigo – Brandon- e começar a namorar ele. Zoey perde o controle e deixa ser sustentada por Brandon – mesmo que este não lhe dê a mínima atenção – e segue algumas das ordens do seu pai – aliás eu acho ele um idiota total. Mas, com essa vida meio agitada e diferente de quando tinha sua mãe por perto – a mãe dela está em um hospício e ela nem pode visitar – acontece coisas realmente estranhas e que fazem com que ela aproxime-se cada vez mais de Doug, um cara sarcástico que a detesta. Mas, como todos nós sabemos que esse negócio de se odiar muitas vezes é só uma desculpa para esconder o que realmente sente – amor – e, com eles não é diferente. Depois do acidente, onde Doug aparece e tenta salvá-la, ela perde parte da memória desta noite então a sua única chance de lembrar o que realmente aconteceu é perguntando a Doug.
Vocês sabem, eu amo um romance mais que tudo mas esta estória não é só romance. 'Como fui esquecer você' nos mostra as dificuldades da vida de um adolescente e como reagimos quando alguma coisa muito ruim acontece. O livro destaca sobretudo a superação dos obstáculos, as conseqüências de nossas ações quando foram apenas um impulso. Eu com certeza irei ler mais livros desta autora pois ela escreve de uma maneira fácil de ser lida e do jeito que nós, adolescentes, adoramos. As cenas do livro são muito legais, tem sexo mas não é só sexo. O livro tem tudo o que um livro bom precisa ter e eu acho que o mais importante é ter as situações em doses certas. Como eu disse antes o livro tem sim partes de sexo mas nos momentos certos o que eu achei bem legal porque se não viraria algo mais erótico mas não é assim com 'Como fui esquecer você'.
Outra coisa que eu achei legal foi de a escritora fazer todo aquele mistério para tentar adivinhar o que aconteceu na sexta-feira do acidente então você pensa em tudo que pode ter acontecido e admito que na maioria das vezes tenho bons palpites, mas aqui eu fiquei realmente surpresa. Os personagens são todos muito bem construídos e eu simplesmente adorei as gêmeas, as melhores amigas de Zoey. Assim como também achei muito bacana a mãe da Zoey e a própria Zoey que é uma adolescente normal – e que eu me identifiquei muito. Ela não é daqueles que tem crises e tal então eu gostei bastante. O Brandon você percebe desde o começo que é aquele cara lindo mas que não tem nem um grama de cérebro que funcione.. E o Doug.. Ah, o Doug eu me apaixonei completamente. Aliás, alguém dá o Doug de presente pra mim?
Mas enfim, acho que o livro é realmente bom e mal posso esperar para ler outros títulos da autora. Super recomendo esse livro, acho que vocês vão gostar e muito.. E esperarei pelos comentários de vocês para saber o que vocês acharam da resenha, o que vocês acharam do livro e tal. Beijos e até a próxima!