Resenha: Onde habitam os Dragões - James A. Owen

Sinopse: Um assassinato incomum reúne três estranhos, Jhon, Jack e Charles, em uma noite londrina de chuva durante a Primeira Guerra Mundial. Repentinamente, um homenzinho chamadao Bert aparece do nada na cena do crime e diz que agora eles são os guardiões do Imaginarium Geographica - um atlas de todas as terras que já existiram em mito e fábula, lenda e contos de fada. Perseguidos por estranhas criaturas, este inusitado trio foge de Londres a bordo do Dragão Índigo, atravessando a fronteira dos Mundos e indo parar no mágico Arquipélago dos Sonhos. Traições, aventura, magia e sonhos irão levar o leitor em uma jornada de mitos, fantasia e mistérios, numa história onde jovens se transformam em grandes homens, sem nunca perder a capacidade de transpor o impossível.
Bem, eu tenho que começar a resenha dizendo que não sou muito fã de livros cheio de aventuras e nenhum romance e, sempre que posso, passo longe desses. Quando iniciei a leitura de “Onde habitam os dragões” eu fiquei pensando se o livro ia me agradar ou não porque pelo começo estava tudo muito chato. Mas ao longo dos capítulos eu me vi dentro daquele mundo imaginário e fantástico e não consegui mais largar o livro.

Não sou fã de dragões mas o livro é realmente bom. Os personagens principais são introduzidos àquele mundo e vão descobrindo segredos juntamente com os leitores e o autor deixa claro os pensamentos dos personagens assim não tem nenhuma confusão quanto ao objetivo. Mas, com certeza, o mais interessante de tudo foi o fato de o autor construir esta estória a partir de outros mitos e lendas e quando eu falo de outros eu quero dizer muitos outros. Os Guardiões, no final do livro, revelam ser pessoas importantes para o nosso mundo como por exemplo famosos escritores – Jack como C. S. Lewis e John como J. R. R. Tolkien. E quando cheguei nas últimas folhas e mostraram os nomes verdadeiros dos personagens, OMG, foi demais!

É um tipo de livro que faz o leitor viajar nesse mundo imaginário que o autor cria e, neste livro, também podemos relacionar vários dos personagens com autores clássicos da nossa literatura. Então o que eu posso dizer é que vocês, que gostam de boas aventuras, devem ler este livro pois é realmente fantástico.

Lançamentos de Outubro

E aí, como vocês estão? Hoje como estou cheia de provas para estudar e coisas para fazer não deu para escrever resenha nenhuma então resolvi um post mais prático com os lançamentos que estão por vir. E então, vocês estão preparados para todas essas novidades?

A Esperança - Suzanne Collins

Depois de sobreviver duas vezes à crueldade de uma arena projetada para destruí-la, Katniss acreditava que não precisaria mais de lutar. Mas as regras do jogo mudaram: com a chegada dos rebeldes do lendário Distrito 13, enfim é possível organizar uma resistência. Começou a revolução. A coragem de Katniss nos jogos fez nascer a esperança em um país disposto a fazer de tudo para se livrar da opressão. E agora, contra a própria vontade, ela precisa assumir seu lugar como símbolo da causa rebelde. Ela precisa virar o Tordo. O sucesso da revolução dependerá de Katniss aceitar ou não essa responsabilidade. Será que vale a pena colocar sua família em risco novamente? Será que as vidas de Peeta e Gale serão os tributos exigidos nessa nova guerra? Acompanhe Katniss até o fim do thriller, numa jornada ao lado mais obscuro da alma humana, em uma luta contra a opressão e a favor da esperança.

Círculo Secreto - L. J. Smith

Cassie é uma garota tímida de dezesseis anos de idade que se muda de volta para a cidade de Nova Salem com sua mãe. Antes que ela deixe sua cidade velha, no entanto, ela se apaixona por um garoto misterioso chamado Adam quem ela pensa que nunca verá novamente. No entanto, ao chegar em Nova Salem, Adam também está lá na mesma escola que ela. Ela logo descobre que uma estranha elite comanda a escola. Nesta elite, há duas meninas que se interessam em Cassie: Faye, que olha para ela e tem prazer em causar-lhe dor e quer fazer um boneco de Cassie, e Diana, que é muito mais agradável e torna-se melhores amigas com Cassie e ambas começam a amar uma a outra como irmãs. Revela-se logo que os membros deste círculo são bruxas e que Cassie é uma tambem. Diana é o líder do Círculo e Faye tem a ambição de tomar o lugar dela. Cassie também descobre que Adam é o namorado de Diana.

Cidade de Vidro - Cassandra Clare

Para salvar a vida de sua mãe, Clary precisa viajar à Cidade de Vidro, lar ancestral dos Shadowhunters (Caçadores de Sombras) - não importa que entrar a cidade sem permissão seja contra a lei e que desobedecer às leis possa significar a morte. Para piorar as coisas, ela descobre que Jace não a quer lá, e que Simon foi jogado na prisão pelos Shadowhunters, os quais estão profundamente desconfiados de um vampiro que suporta a luz do dia. Enquanto descobre mais coisas a respeito do passado de sua família, Clary encontra um aliado no misterioso Shadowhunter Sebastian. Com Valentine juntando a força total de seu poder para destruir todos os Shadowhunters, a única chance destes sobreviverem é lutando ao lado de seus inimigos eternos. Mas conseguirão os Downworlders (Moradores do Submundo) e os Shadowhunters colocar seu ódio de lado a fim de trabalharem juntos? Enquanto Jace percebe exatamente quanto está disposto a arriscar por Clary, conseguirá ela dominar seus recém-descobertos poderes para ajudar a salvar a Cidade de Vidro - custe o que custar?
O amor é um pecado mortal e Clary e Jace descobrem que os segredos do passados podem ser fatais ao enfrentarem Valentine no último volume da trilogia The Mortal Instruments (Os Instrumentos Mortais), integrante da lista de mais vendidos do New York Times.

Sob a luz da lua - Andrea Cremer

Enquanto outras meninas adolescentes sonham com os meninos, Calla Tor se imagina arrancando a garganta de seus inimigos. E ela não teria como pensar outra maneira. Calla nasceu uma guerreira e em seu aniversário de dezoito anos, ela vai se tornar a fêmea alfa da próxima geração de lobos Guardiões. Mas o caminho de Calla está predestinado a sair de seu curso no momento em que salva a vida de um andarilho rebelde, um menino de sua idade. Este menino humano cheio de segredos vai virar o mundo embalado dos jovens de cabeça para baixo e vai alterar para sempre o resultado da Guerra dos Bruxos de séculos que envolve a todos.

Nascida à meia-noite - C. C. Hunter

Kylie Galen está na pior. Seus pais vão se divorciar, seu namorado acaba de romper com ela e uma noite, depois de ser presa por estar na festa errada, com as pessoas erradas e na hora errada, é enviada pela mãe para Shadow Falls – um acampamento para adolescentes problemáticos, localizado numa cidade chamada Fallen, no meio de uma misteriosa floresta. Isso muda sua vida para sempre. Poucas horas depois de chegar, ela descobre, assustada, que seus colegas não são apenas “problemáticos”. Kylie nunca se sentiu normal, mas também não se considera como uma daquelas aberrações paranormais. Ou será que ela é? Em Shadow Falls, vampiros, lobisomens, metamorfos, bruxas e fadas aprendem juntos a desenvolver seus poderes, controlar sua magia e viver no mundo normal. No entanto, as coisas tomam um rumo diferente quando dois carinhas interessantes entram em cena. Derek, um fae que possui poderes mágicos, quer a todo custo ser seu namorado e Lucas, um lobisomem com quem ela partilha um passado secreto. De início, tudo o que Kylie deseja é sair de Shadow Falls e voltar para casa. Porém, com Derek e Lucas ocupando um lugar cativo em seu coração e depois de descobrir que ela própria tem estranhos poderes, talvez sua vida nunca mais volte a ser a mesma...

E então, vocês estão ansiosos para esses lançamentos? Estão preparando os bolsos? Já reservaram os seus livros na pré-venda? Comente para eu saber o que vocês estão achando destas novidades.

Assisti essa semana #2

E esta semana eu voltei a assistir mais duas séries então este post está maior que o da outra vez. Me deem dicas de séries para eu assistir, ok? E espero que curtam o post :)

The Secret Circle (S01E02)


Este segundo episódio começa com Cassie aprendendo seus primeiros truques de magia. Ela é totalmente inexperiente o que resulta em alguns acidentes mas, no episódio deixa bem claro que Cassie é muito poderosa. Quando ao Círculo Secreto, Diana continua tentando convencer Cassie a unir-se a eles embora suas tentativas sejam sempre em vão. Cassie se mostrou determinada a tentar viver uma vida normal mas logo notou que era impossível. Alguns personagens se sobrassíram neste episódio como, por exemplo, a Melissa e o Nick. E, fala sério, o Nick é muito mais bonitinho que o Adam. Sei lá, o Adam é muito estranho, me lembra o Stefan de TVD, haha. Mas enfim, tem personagens que são um pé no saco e, sinceramente, eu não gostei da Diana. Em contrapartida eu adorei o jeito má da Faye e a fofa da Cassie. Então, basicamente o Nick, a Cassie e a Faye são os personagens que mais gostei além do Ethan - pai do Adam. O final deste episódio não foi do tipo “uau” mas acredito que o próximo será melhor. E, caramba, uma personagem que parece que vai ser a vilã da série é a mãe da Faye, aliás, desconfiei dela desde o início. Este é apenas o segundo episódio que assisto e já me conquistou. Espero que só melhore daqui pra frente.

Nikita (S02E01)


Eu já postei aqui no blog sobre esta série e, para mim que não sou muito fã deste tipo de seriado, fiquei totalmente surpresa com o meu novo vício. Nikita é uma série cheia de mistérios e que em nenhum episódio as coisas ficam paradas. Tem sempre ação rolando e muitos mistérios e segredos para serem desecobertos. E, neste primeiro episódio da 2ª tempoorada não foi diferente. Embora a Nikita já não parecesse mais tão durona como antes – pelo menos eu pensei isso até ver o que ela fez com a Alex – outros personagens se sobressaiam como por exemplo o Michael – Shane, seu lindo *-* - e a Alex. A Alex está parecendo mais decidida mas, dá para ver que por trás destas atitudes dela, ela ainda é aquela menina confusa da 1ª temporada. E, sem dúvidas, o que eu mais gostei neste episódio foi o confronto entre a Alex e a Nikita e quando eu pensei que a Nik já ia fazer burrada, ela me surpreendeu totalmente. A Alex merecia uma surra mesmo, haha.
Esta série tem todos os indícios de que vai ficar cada vez melhor e, pelo menos, assim espero que fique. Pois, como eu disse, Nikita é diferente dos outros seriados já que todos os episódios que assisti até agora são eletrizantes e cheio de ação. Aliás, Nikita não teria graça se tivesse episódios monótonos. Mas enfim, estou louquinha pra ver mais episódios desta série e foi muito bom matar saudade do lindo Shane.

Supernatural (S07E01)


Eu estava de saco cheio com a sexta temporada porque ficou muito bizarro mas tenho que admitir que o season finale da 6ª temporada foi muito bom, principalmente os últimos minutos. Se tem um personagem que eu amo nesta série são o Cass e o Dean e neste primeiro episódio da 7ª temporada – caramba, nem acredito que já está na sétima – a situação fica bem tensa. É difícil dizer muita coisa sem contar spoilers mas eu só posso garantir que foi muito bom. A única parte negativa que eu achei foi que passou muita coisa para um único episódio. O final, como sempre, muito bom. Mais mistérios, mais problemas, mais sobrenatural. Eu só espero que esta temporada seja melhor que a anterior e que os mistérios sejam revelados porque, sério, Supernatural vai ter até quando? Mas uma coisa vale frisar: o Misha Collins – que faz o Castiel – é um ótimo ator. Muito mesmo. Uma hora ele está se fazendo de coitadinho com aqueles olhinhos lindos brilhando – tão fofo *-* - e outra ele está do mal e me dá medo. Com certeza é um dos melhores atores desta série. Sem falar que os erros de gravação fazem toda a diferença com ele lá.
Agora só espero que esta temporada tenha um enredo legal e que não seja tão estranha como a anterior.

The Vampire Diaries (S03E02)


Ai, gente. Cada vez me apaixono mais pela série, se é que isto é possível. TVD virou vício e, é claro, eu não aguentava a espera por este episódio. E, como sempre acontece, foi perfeito. Os planos do Klaus estão cada vez mais claros e foi muito bom saber que não funcionou, pelo menos ainda não. E, novamente, senti uma pena do Stefan, ainda mais quando ele encontrou o Damon na floresta. E, é só eu que me sinto assim ou o Alaric está cada vez mais fofo? O cabelo dele está diferente nesta temporada e ele é tão lindinho. A única coisa chata neste episódio foi a Elena que fica parecendo uma criancinha querendo contrariar o Damon e fazendo chantagem com Alaric. E, fala sério Elena, você já está bem velhinha para cuidar de si mesma, né? E quem em sã consciência iria para uma floresta cheia de lobisomens numa noite de lua cheia? Ainda mais com o maníaco do Klaus e o Stefan do mau por lá. Mas a Elena sempre arranja um jeito de me surpreender e o final do episódio foi perfeito. O Damon está se mostrando cada vez mais fofo – isto é possível, gente? – sem perder aquele charme de bad boy. E, ai ai, aquela hora no lago.. foi DEMAIS! Iniciaram as faíscas entre Dalena e, eu acredito que em breve estarão se tornando chamas ardentes. Mudando de personagens, o Tyler continua um fofo e a surpresa de vez foi a dona Carol Lockwood. Outros personagens que aparecem neste episódio foram o Jer e o Matt, mostrando um pouco mais daquele mistérios sobre o Jeremy ver a Vic e a Anna. E, aliás, aquilo é mega sinistro! O final foi do tipo ‘O’ e fiquei sem ter a mínima ideia do que vai acontecer com a Caroline.
Enfim, o episódio foi maravilhoso e a série está ficando cada vez melhor. Nem preciso dizer que estou louca para o próximo episódio, né?

Resenha: Todas as estrelas do céu - Enderson Rafael

Sinopse: Podem dois irmãos adotivos se apaixonarem um pelo outro? Caroline e Leandro são dois adolescentes de uma bem resolvida família de classe média, ele adotado, ela filha biológica do casal Marco e Lúcia. Diante dos conflitos da adolescência, do colégio, do vestibular, ambos se vêem diante de mais um dilema: um amor impossível e todas as consequências da busca pela felicidade ao lado da pessoa amada. O desafio dos dois em entenderem o que passa consigo mesmo, em enfrentar os pais, a sociedade e sua própia consciência é exposta neste romance honesto, ágil e de final surpreendente.
"Todas as estrelas do céu". Uma obra polêmica e doce ao mesmo tempo, com um tema inusitado, falado de igual para igual com os jovens ou mesmo para quem já passou da adolescência.
Sempre li resenhas do "Todas" e eu ficava morrendo de vontade de ler e, assim que tive oportunidade, devorei o livro. Sem dúvidas é uma das estórias mais doces e delicadas que já li. É um romance tão puro e bonito que certamente me deixou muito emocionada.
O livro conta sobre a vida de dois irmãos que se apaixonam e, antes que você pense que isso é errado já vou deixar claro que eles não tem o mesmo sangue. Leandro fora adotado pela família e, sendo assim, cresceu com Carol e Duda que nasceram depois dele. Carol é uma garota meiga que depois de um momento difícil, se agarra aos carinhos do irmão e, só então, eles começam a se sentir diferentes um com o outro. Mas, essa estória tem muitas reviravoltas e muita coisa acontece entre eles. O final é realmente surpreendente e eu não esperava que terminasse do jeito que terminou.
Não quero contar muito sobre o livro pois aí estarei contando muitos spoilers mas a única coisa que posso afirmar é que vocês devem ler. Já li vários livros nacionais que continham estórias maravilhosas e com este não foi diferente. O Enderson desenvolveu muito bem o livro e os personagens pois sabia exatamente o que estava escrevendo então não deu outra, o livro ficou perfeito. Então é isso que eu peço: deem uma chance aos autores nacionais, conheçam seus livros pois assim como o “Todas”, tem muitos outros livros bons por aí que emocionam o leitor e trazem um pouco da nossa realidade também. Com certeza, eu super recomendo.

*desculpem pela resenha curtinha mas é que não tem como contar muito do livro, então, leiam!!



Resenha: O céu está em todo lugar - Jandy Nelson

Sinopse: Este é um livro de estreia vibrante, profundamente romântico e imperdível. Lennie Walker, de dezessete anos de idade, gasta seu tempo de forma segura e feliz às sombras de sua irmã mais velha, Bailey. Mas quando Bailey morre abruptamente, Lennie é catapultada para o centro do palco de sua própria vida - e, apesar de sua inexistente história com os meninos, inesperadamente se encontra lutando para equilibrar dois. Toby era o namorado de Bailey, cujos sentimentos de tristeza Lennie também sente. Joe é o garoto novo da cidade, com um sorriso quase mágico. Um garoto a tira da tristeza, o outro se consola com ela. Mas os dois não podem colidir sem que o mundo de Lennie exploda...
O céu está em todo lugar é um livro incrível que nos mostra a vida de Lennie após a morte de sua irmã e como ela lida com essa situação. Um livro tocante, leve e especial que nos leva para uma incrível viagem no mundo dessa protagonista enlutada.
Lennie perdera Bailey, sua irmã mais velha e, com ela, perdera também toda sua felicidade. Sem dúvidas essa é uma das protagonistas mais tristes que já vi em livros e eu acabei compartilhando da dor de perda dela. Quando volta para a escola ela sente que ninguém lá a entende, nem sua amiga nem mesmo sua avó e seu tio. Mas, Toby parece entende-la porque também perdera Bailey, que era namorada dele. Ela começa a se envolver com Toby como nunca tinha feito antes e juntos, ela parece se sentir melhor mesmo não achando certo. Mas tem um aluno novo na escola que parece ser exatamente o contrário de Lennie. Joe é aquela pessoa feliz que não tira o sorriso do rosto e, para surpresa de Lennie, ele se interessa por ela.
Essa capa é tão simples
mas tão linda!
O livro é cheio de reviravoltas e cada personagem tem sua particularidade. Joe, embora seja sempre feliz, tem alguns defeitos como por exemplo a sua dificuldade em perdoar. Lennie passa grande parte do livro falando sobre Bailey e sofrendo pela irmã e, por mais que pareça ser chato e estressante, para quem leu não é. O leitor sofre junto com a protagonista e acho que isso foi a pegada da autora: fazer com que leitor e personagem compartilhassem o sentimento de perda. Além deles, também tem o Toby que também está sofrendo e que tem a irritante de mania de se machucar andando de skate. Também tem a Vovó e as suas mulheres verdes e o Tio Big com suas árvores e insetos. Sabe, por mais que o livro pareça ser chato e deprimente não é pois mostra a importância da amizade, da família e nos mostra aspectos da realidade de muitas pessoas que perderam familiares – tipo eu. Além da perda de Bailey, também fala um pouco sobre a perda da mãe das meninas. Então o livro não fica só naquilo de “Bailey pra cá, Bailey pra lá”, também mostra o sentimento de todos os personagens e como eles lidam com isso. Mas o que eu achei muito incrível mesmo foi o negócio dos bilhetes. Lennie deixa bilhetes desde em copos plásticos até em papéis de balas e troncos de árvore e, assim como eu pensava, isso tudo tem um papel bem importante no final.
A autora deixou muitas vezes algumas idéias no ar para o leitor pensar e compreender e acho isso tão, mas tão legal, e deve ser porque tem momentos em que as palavras não são o ideal para mostrar uma situação mas deixar com que a ideia fique solta para o leitor compreender é muito estimulante. O maior exemplo disso é o epílogo que tem uma única folha. Na hora em que vocês estiverem lendo vocês vão ver como é muito melhor do que ter páginas e mais páginas explicando detalhe por detalhe como eles viveram felizes para sempre – ou não. Então, é, acho que isso foi o que mais gostei no livro: o epílogo. *-*
Depois dessa resenha imensa só posso dizer mais uma coisa: Leiam este livro! Leiam, leiam e leiam porque tenho certeza que não vão se arrepender. Os personagens são perfeitos, a estória é muito bem contada e acho que também nos faz refletir bastante sobre o que significa a vida e o amor.

Assisti essa semana #1

Olá pessoal! Acho que vocês já devem saber que eu adoro um bom seriado e filmes né? Então, como as séries que mais gosto estão voltando agora, vou postar essa coluna – se possível toda semana – para dar motivos para vocês assistirem. Será um post sobre o episódio que assisti mas sem - muito – spoiler. Então eu adoraria saber o que vocês vão achar dessa coluna e, pessoal, me dêem dicas de mais séries para eu acompanhar ok? Adoro dicas *-*
Vou falar hoje sobre os episódios que assisti na sexta-feira dia 16/09.

The Vampire Diaries – The birthday (S03E01)

A volta de TVD foi realmente mais do que eu esperava. O episódio mostrou algumas pistas sobre os planos de Klaus e além disso, mostrou também o estado do Stefan – coitadinho! E é claro, como não poderia faltar, teve MUITO Damon. Damon com espuma, Damon sem espuma e naquelas roupas pretas de sempre. Resumindo: lindo de morrer – quero ele pra mim. Além disso mostrou vários outros personagens como o Jeremy com as suas visões esquisitas, a Elena – que não me agradou muito neste episódio mas que ganhou pontos comigo por não ter esculachado o Damon. Também tem o Tyler e a Caroline e, OMG, eles são TÃO fofos! O Tyler está uma gracinha – dá vontade de abraçar ele e não soltar mais – e está muito engraçado com suas frases do tipo “Estou excitado o tempo todo, agora”. Haha *-* o Tyler e a Caroline me conquistaram desde a temporada passada e eu aposto muito nesses personagens. Mas enfim, o episódio foi maravilhoso e o final deu vontade de chorar. Está muito bom mesmo. Ah, não posso deixar de falar que o Damon está muito mais sensível neste temporada, especialmente com uma coisa que acontece neste episódio. Adorei ver como ele se importa com algumas pessoas –e não é SÓ a Elena. Estou louquinha para o próximo episódio!

The secret Circle - Piloto (S01E01)

Bem, essa é uma série nova e que eu decidi assistir antes mesmo do episódio de TVD. Para mim, começo de série nem sempre é aquele Uau, aliás, para mim é difícil gostar da série só pelo primeiro episódio. Mas The Secret Circle mostrou-se com um potencial gigantesco. Pelo que pude captar neste primeiro episódio, tem MUITA coisa ainda a ser descoberta pois aparentemente ela não é apenas uma simples bruxa. Cassie se mostrou muito poderosa e também percebi que além dos jovens do Círculo, alguns pais destes também tem interesse nos poderes de Cassie. Bem, pelo que passou no episódio não dá para entender muita coisa mas deixou várias perguntas e mistérios no ar o que eu acho fundamental para um piloto. Além disso, toda hora eles falam de destino e tal e eu fiquei realmente curiosa sobre como a coisa toda funciona. E é claro, como não pode faltar, tem que ter um pouco de romance né? Só que foi uma surpresa para mim quando descobri que o Adam – que não parava de olhar a Cassie – já tinha uma namorada, a Diana. Mas mesmo assim rolou aquela parte de romance e quase-beijo e eu me derreti toda com a cena. Resumindo, achei o episódio bem legal e eu espero que a cada novo episódio minhas expectativas sejam superadas.

Vale a pena assistir #4 Cowboys & Aliens

Olá pessoal! O Vale a pena assistir de hoje foi feito pela Marcella do blog Ressaca Literária que representou o meu blog lá na pré estréia do filme.


No antigo Texas,onde os índios dominavam,aparecem os homens brancos,com armas poderosas,roubam-lhes as terras,só o que eles não imaginavam é que teriam que se juntar novamente para resolver um problemas bem maior,os aliens.
No começo pensei,será que essa mistura de cowboys e aliens vai dar certo?
Só tenho a dizer que me surpreendeu muito.
O filme tem ótimas cenas do faroeste,suas lutas,os tiroteios, e toda aquela brutalidade dos cowboys.
Souberam misturar muito bem as cenas,alternar o humor com o suspense,e quando menos se imagina,surge toda aquela ação que te prende.
As cenas dos aliens me deixou satisfeita,não são bonecos cabeçudos com olhos grandes,são coisas nojentas e medonhas.Tomei vários sustos durante o filme com essas coisas.
O elenco está ótimo,Daniel Craig faz o papel de um cowboy charmoso, perigoso e muito misterioso.Com toda sua pinta de 007 ele conseguiu me deixar hipnotizada pelo jeito que andava,pelo modo que lutava, e é claro pelos seus lindos olhos azuis.
Harrison Ford nem se fala né,ele interpreta um criador de gado temido na cidade,e que não dá o braço à torcer até o final.
E também tem a linda da Olivia Wilde,uma mulher cheia de charme,mistérios e coragem.
O filme realmente me agradou muito,fui com pouca sede ao pote,mas depois me senti satisfeita...
O final para mim foi perfeito,nada de decepção. Como um bom filme de ação deve ser o suspense se manteve até o último minuto.
Recomendo o filme,se puderem assistam no cinema,vale à pena.

Escrito por Marcella

E vocês, estão ansiosos para assistir ou não? Caso ainda não tenham visto o trailer do filme, podem conferir logo abaixo. Não se esqueçam de comentar ok? xoxo


Promoção Dia das crianças

Você aí já estava todo deprimido porque já está grandinho e não vai ganhar presente no Dia das Crianças? A gente resolve essa pra você:


Seis blogs se juntaram e vão te dar até TRÊS livros nesse Dia das Crianças! São três sorteados, o primeiro leva três livros, o segundo dois, e o último leva o livro restante.

Livros:
- Um Amor para Recordar
- Roubada
- O Céu Está Em Todo Lugar
- Não Sou Este Tipo de Garota
- Fallen Angels - Cobiça
- A Linguagem das Flores

Quer saber como participar?

Regras:

1. Seguir publicamente via Google Friend Connect os seguintes blogs:

- Acordei com Vontade de Ler
- Ispirazione
- Juliana Giacobelli
- Thanny in Wonderland
- Thay Priscilla
- This Adorable Thing

2. Preencher corretamente o formulário de preferência de livros, UMA ÚNICA VEZ. (AQUI)
3. Preencher corretamente o formulário de participação. (AQUI)
4. Ter endereço de entrega no Brasil.

Pronto! Você já está participando!

Quer chances extras? Então lá vai:

Chances Extras

1. Seguir os seguintes Twitters (uma entrada extra para cada):

- @6277Alibi
- @izjournal
- @ka_guima
- @thayscilla
- @thisadorable
- @whosthanny

2. Twittar a seguinte frase, até três vezes por dia:

Já sou grandinho, mas a @thayscilla e mais 5 blogs vão me dar até três livros nesse Dia das Crianças! Regras: http://bit.ly/o1SPwD

A promoção rola até dia 15 de Outubro e o resultado sai dia 16! Boa Sorte!

Resenha: A garota da capa vermelha

Sinopse: O corpo de uma garota é descoberto em um campo de trigo. Em sua carne mutilada, marcas de garras. O Lobo havia quebrado a paz. Quando Valerie descobre que sua irmã foi assassinada pela lendária criatura, ela acaba mergulhando de forma irreversível em um grande mistério que vem amaldiçoando sua aldeia por gerações. A revelação vem com Father Solomon: o Lobo habita entre eles — o que torna qualquer pessoa do vilarejo suspeita. Estaria Peter, sua paixão secreta desde a infância, envolvido nos ataques? Ou seria Henry, seu noivo, o Lobisomem que assola as redondezas? Ou, talvez, alguém mais próximo? Enquanto todos estão à caça da besta, Valerie recorre à Avó em busca de ajuda; ela dá à neta uma capa vermelha feita à mão e a orienta através da rede de mentiras, intrigas e decepções que vem controlando o vilarejo por muito tempo. Descobrirá Valerie o culpado por trás do lobo antes que toda a aldeia seja exterminada? A Garota da Capa Vermelha é uma nova e arrepiante versão do clássico conto. Nela, o final feliz poderá ser difícil de ser encontrado.
Diferentemente do que acontece normalmente com os outros livros, A garota da capa vermelho foi escrito baseando-se no filme o que tornou tudo diferente. É comum encontrarmos livros que tiveram uma versão adaptada para o cinema e, quase sempre, as adaptações não são assim tão fiéis aos livros. Mas, como este foi escrito baseando-se no filme, ele é muito fiel ao filme.
Vocês devem estar achando que o livro é um roteiro do filme mas não é. A autora escreveu durante a gravação de Red riding hood e ela pegou cada detalhe do cenário, cada detalhe dos personagens e botou no papel de um jeito que nos leva a pensar justamente igual ao filme. Essa é a minha primeira experiência com livros baseados em filme e pelo que pude ver acho que deu certo. Vi o filme antes do livro e quando li consegui visualizar tudo com mais facilidade.
Claro que não é tudo igualzinho, tem algumas coisas diferentes como por exemplo o início do livro. Não sei se vocês viram o filme mas começa com a Valeria e o Peter ainda crianças e depois mostra uma cena deles dez anos depois e isso me levou a pensar: Poxa, que legal, eles são amigos desde sempre. Mas no livro a autora escreveu uma parte que foi explicando justamente o que ocorreu neste tempo de dez anos. Ela mostra o que aconteceu com Peter e que eles - Valeria e Peter - ficaram um tempo separados. E, por incrível que pareça, este espaço se encaixa perfeitamente no filme também, embora eu tenha achado que ficou meio chato. Acho que porque vi o filme antes achei mais legal a ideia de que Valerie e Peter cresceram juntos, mas enfim, não posso deixar de admitir que a ideia da autora se encaixou super bem no contexto.
Achei essa capa tão fofa *-*
Durante a leitura pude pegar mais detalhes dos personagens e, embora eu já soubesse quem era o lobo, eu vi novamente as pessoas que se encaixavam no papel de suspeito. E é tudo tão rico em detalhe que muitas vezes no filme pode passar despercebido. Desde uma fala, até um gesto, um olhar.. A autora com certeza fez um ótimo trabalho com os personagens, aprofundando um pouco sobre suas vidas e seus passados.
Entretanto, o final me deixou meio angustiada. Novamente tenho que falar sobre o filme então me desculpem se vocês ainda não viram mas fiquem sossegados que não irei contar o final. É o seguinte. Não sei se vocês – que viram o filme – perceberam mas tem dois finais diferente. Um final foi o do cinema e o outro final do DVD. Sinceramente, quando assisti ao final do DVD comecei a xingar e resmungar, porque, OMG, o que foi aquele final? Eu definitivamente apreciei mais o final que passou no cinema mas, no livro, o final é muito semelhante ao do DVD - o que deixou tudo muito sem graça. Então, resumindo, não fiquei muito feliz. Além disso, foi uma tremenda sacanagem da editora ter tirado o ultimo capítulo do livro só para fazer as pessoas assistirem no cinema. Eu vou ter que imprimir o último capítulo porque não suporto a ideia de ter meu livro sem um final – embora eu realmente não tenha apreciado muito o final. Mas enfim, ouvi muita gente dizendo que não leria porque o livro não tem final então quero esclarecer uma coisa. Tem sim um final só que ele está disponível no site da editora e ele não foi colocado no livro justamente para fazer as pessoas irem ao cinema para descobrir quem era o lobo.
Bem, o final e o começo foram as únicas partes do livro que não me agradaram tanto mas fazer o que né. Vou dar nota quatro porque adorei o jeito que foi escrito e por ser tão fiel ao filme. Acho que vocês deveriam assistir ao filme e ler o livro. Aliás, assistam os dois finais do filme porque tem um que é bem melhor. Particularmente, adorei o jeito que adaptaram o conto da Chapéuzinho mas a única coisa mesmo que achei ruim foi esse negócio de dois finais – no filme - sendo que um é muito ruim - e não fui a única a achar isso. Se vocês ainda não se convenceram sobre o filme, assistam, porque tem o fofo do Shiloh Fernandez – todo lindo de preto e com a cara de mau que eu adoro *-*. Vou deixar o trailer do filme para vocês verem ok? Beijos!!



Resenha: L. A. Candy - Lauren Conrad

Sinopse: Um produtor de TV contrata Jane e Scarlett, melhores amigas recém-saídas da escola, para gravar um reality show sobre quatro jovens tentando ganhar a vida em Los Angeles. Scarlett estranha tanta atenção, mas Jane adora ter um bom apartamento e entradas VIP para boates. Até que um desentendimento entre as meninas pode ameaçar tanto sua amizade quanto o futuro do programa.
L. A. Candy é um ótimo chick-lit e que vale a pena ser lido. Neste post vou contar-lhes o que achei do livro e dar a vocês alguns motivos para lerem este livro. Jane Roberts acabou de se mudar para Los Angeles com sua melhor amiga Scarlett. Enquanto Jane pretende trabalhar para Fiona que tem uma empresa de eventos, Scarlett pretende entrar para a faculdade. Mesmo sendo tão diferentes uma da outra, elas são super amigas e embarcam nesta aventura juntas. Mas, o que elas não esperavam era que encontrariam um produtor de TV e que ele as escolhera para fazer parte do programa L. A. Candy. Embora Scarlett estivesse meio desconfiada, Jane a faz aceitar a ideia. Mas, conforme os dias vão se passando elas percebem que vida de celebridade não é nada fácil e começam a questionar se isso tudo vale mesmo a pena.
Eu adorei esse livro pelo fato de mostrar um pouco da realidade de Los Angeles e da vida de celebridades. A autora sabe fazer tão bem as passagens, desde quando as personagens eram simples até o momento em que elas viram celebridades e começam a ser perseguidas. As personagens são cativantes e mesmo tendo pensamentos diferentes, elas se mostram bem unidas e isso é muito bacana. Além delas, também existem outros personagens como o Braden – que é um ator mega fofo -, o Jesse – que é o playboy do livro -, a Madison – que é a vadia da estória - , e o Trevor – o produtor do programa. A Lauren soube criar os personagens perfeitamente até porque vamos descobrindo um pouco mais dos personagens com o tempo. Aliás, é com o tempo que você percebe quem é do mal, quem é do bem e quem é totalmente sem noção. Eu já imaginava como ar ser o rumo da estória mas o final me surpreendeu totalmente. Aliás, que final foi aquele? Preciso ler urgentemente o próximo livro da série.
Com certeza eu recomendo ler esse livro pois tem uma leitura fácil além de nos levar a conhecer um pouco mais de L.A. e da vida dos artistas. A autora também deixa claro a importância da amizade e nos leva a refletir como deve ser a vida de uma celebridade. Afinal, por mais que pareça atraente essa ideia de virar celebridade, nem todos conseguem arcar com as conseqüências disto. É um chick-lit fantástico que vocês tem que ler.

Na minha caixa de Correio #22

Oi pessoal! Finalmente estou aqui com mais um vídeo mostrando o que recebi essa semana. Espero que curtam e deixem seus comentários, ok?

Vale a pena assistir #3 Love - Wedding - Marriage

Um dia eu estava vasculhando uns sites e achei sobre esse filme. Eu não tinha ideia de que o Kellan e a Mandy tinham feito este filme então, no mesmo momento, comecei a baixar para assistir. Sou viciada em comédia romântica e embora este não tenha muita comédia, achei o filme demais. Como podem notar pelo título o filme envolve casamentos e, logo no início do filme, já tem o casamento de Ava (Mandy Moore) e Charlie (Kellan Lutz). Ava trabalha em seu escritório como conselheira amorosa e é uma romântica. Mas, com as brigas entre seus pais, Ava vê toda essa magia do casamento se quebrar. Ela faz de tudo para juntar novamente seus pais e, em meio a isso, ela acaba deixando seu marido Charlie para trás. Cheio de reviravoltas Love Wedding Marriage é um filme muito legal que trata sobre os temas amor e casamento. E, se você não ficou impressionado com o que eu disse, aconselho que veja mesmo assim pois você terá um grande motivo para assistir. O motivo se chama Kellan Lutz. Ele é uma gracinha e neste filme dá vontade de puxar ele da tela e agarrar ele pelo resto da vida. Fala sério, quem não acha ele fofo? Ainda mais com aquelas covinhas... Enfim, assistam esse filme porque com certeza vale a pena assistir. É super divertido e além do mais tem ótimos atores e uma estória super legal. Não deixem de conferir o trailer, ok? Xoxo.

Resenha: Glimmerglass - Jenna Black

Sinopse: Dana Hathaway ainda não sabe, mas vai acabar se metendo em apuros quando decide que é a hora de fugir de casa para encontrar seu misterioso pai na cidade de Avalon: o único lugar na Terra onde o mundo real e o mágico se cruzam. No entanto, assim que Dana põe os pés em Avalon, tudo começa a dar errado, pois ela não é uma adolescente comum – ela é uma faeriewalker, um indivíduo raro que pode viajar entre os dois mundos e a única pessoa que pode levar magia ao mundo humano e tecnologia a cidade de Faerie. . Não demora muito e Dana envolve-se no jogo implacável da política do mundo da magia. Alguém está tentando matá-la, e todos parecem querer alguma coisa dela, desde seus novos amigos e da família até Ethan, o lindo garoto com poderes fantásticos com quem Dana acha que nunca terá uma chance… Até ter uma. Presa entre esses dois mundos, Dana não sabe bem onde se encaixa ou em quem pode confiar, muito menos se sua vida um dia voltará a ser normal.
Este livro foi uma surpresa para mim pois, mesmo eu tendo altas expectativas para a leitura, ele conseguiu me surpreender bastante.
Glimmerglass mostra a realidade de dois mundos juntos – o dos humanos e dos feéricos. Em meio a tudo isto, Dana – filha de uma humana e um feérico – resolve deixar sua mãe e partir à procura de seu pai que mora em Avalon. Só que chegando lá Dana encontra pessoas que parecem querer se aproveitar dela e da sua ingenuidade.
Achei o livro fantástico pois envolve magia, fadas e mundos diferentes o que é muito legal. E, embora a Dana me tenha dado vontade de matá-la várias vezes, dá para compreender um pouquinho ela, afinal ela não sabe absolutamente nada sobre o que ou quem ela é. Claro que isso também não é justificativa para ela fazer tantas bobagens como abandonar a mãe dela – ei Dana, você não é a única pessoa que tem uma família problemática, ok? Tirando isso e o jeito dela que ela se envergonha da mãe alcoólatra, o livro é bem legal.
Mas como eu disse antes, ela é muito ingênua e logo que chega em Avalon vai para as garras da titia Grace – nossa, dá arrepio em mim só de falar na titia Grace. A Grace é aquela cobra da trama que se faz de boazinha mas que não engana ninguém. E quando ela - Dana - de repente se vê livre da Grace vai parar nas mãos da Kimber e do Ethan – dois irmãos que não se suportam. Como acontece com todas as garotas que ficam perto de Ethan, Dana começa a cair nos encantos dele mesmo com os avisos de Kimber sobre seu irmão. É óbvio que eu adorei o Ethan mesmo com todo aquele desejo dele pelo poder e o seu jeito manipulador e tudo o mais. Na verdade, no final ele se mostrou um fofo e alem do mais a Dana já tinha dado o troco nele pelo que ele fez com ela. Apesar de tudo isto ela ainda encontra o pai que não se mostra muito diferente dos outros. Ele pode ser gentil e não mentir para ela – no início – mas dá para notar os seus reais interesses.
Gostei bastante da narrativa e do desenvolvimento dos personagens. Mas, de todos os personagens os que mais gostei mesmo foram a Dana, Kimber, o Ethan,o Finn e o Keane. A Kimber não é má, apenas subordinada pelo pai, mas que se mostrou uma ótima amiga. O Ethan, como eu disse antes, é aquele tipo que se acha e não é nem um pouco modesto, mas me encantou totalmente. Já o Finn é o guarda-costas que eu quero para mim, enquanto que o seu filho o Keane é aquela pessoa rebelde que desperta um outro lado da Dana. E a Dana ganhou pontos comigo no final do livro devido à sua determinação de conseguir o controle do seu destino. Até porque, fala sério, é muito chato ficar sendo mandada pelos outros sendo que eles não respeitam suas opiniões e decisões.
Com certeza eu recomendo este livro para aqueles que curtem um bom sobrenatural e uma estória repleta de magia e mistérios.

- Tem pulmões impressionantes – Ethan comentou, nem um pouco incomodado com minha tentativa de conseguir ajuda. – Pode ser que meus ouvidos jamais recuperem. (...) A carroça tem um feitiço à prova de som – ele prosseguiu. – Eu a peguei emprestada de um amigo que jura que ela é mais confortável que o banco de trás de um carro, se é que me entende.

Resultado dos ingressos para a pré estréia de Cowboys & Aliens

Olá pessoal! O post hoje vai ser bem curtinho mesmo, só para mostrar o resultado da promoção do ingresso duplo para a pré estreia de Cowboys & Aliens. Vocês podem conferir o sortudo logo abaixo.


O link do sorteio é este: http://sorteie.me/1UML1j

Agradeço à todos que participaram e, em breve terá novas promoções rolando aqui no blog. Fiquem atentos ;)

Resenha: Cante para eu dormir - Angela Morrison

Sinopse: Cante para eu dormir revelará a dura realidade da vida, a energia firme da amizade e mostrará que o verdadeiro amor transcende tudo. O livro conta a história de Beth, uma garota que sofre bulling e passa toda sua infância sendo rejeitada por sua aparência. As únicas pessoas a aceitá-la são sua mãe e seu melhor amigo, Scott. Mas tudo isso fica para trás quando ela é convidada para ser a vocalista do coral da escola e recebe a transformação que lhe dará a oportunidade de conhecer um amor que vai além de tudo, até mesmo da própria vida. Derek é tão lindo, tão doce, tão fantástico que Beth acha que não merece, mas quer experimentar, mesmo estando á milhas de distância. Porém, existem segredos não revelados entre eles. A história reúne as mais profundas emoções humanas: decepções, tristezas, alegrias, amores e paixão, muita paixão, que ficará gravada em cada coração por muito tempo, mesmo depois do término da leitura.

Finalmente depois de sei lá quantas semanas sem fazer a resenha, criei coragem para contar a vocês o quanto esse livro é especial. Em primeiro lugar quero explicar o porquê de eu ter demorado para fazer a resenha. É o seguinte: eu li, adorei, chorei demais e imediatamente me bateu aquela vontade de compartilhar e foi então que eu passei o livro para a minha amiga, a Carol Mazzer. Só como desculpa para ir adiando o momento de escrever a resenha, achei que não conseguiria escrever sobre o livro sem tê-lo aqui pertinho de mim e com todas as quotes, anotações e tudo mais. Mas agora o livro voltou para as minhas mãos e estou decidida a terminar de escrever esta resenha mesmo que eu chore novamente.
O livro conta a estória de Beth, uma menina que está cursando o colegial e que é intitulada como “A Fera”. Ela é feia e sofre bullying na escola por causa disto, mas por dentro Beth é uma menina muito legal – embora esteja conformada e acostumada com o jeito que todos tratam ela – e tem um dom muito precioso que é o dom de cantar. E é aí que surge a grande oportunidade de Beth de cantar com o seu coral de meninas lá na Suíça. Em pouco tempo “A Fera” desapareceu e em seu lugar ficou Beth a garota linda e com confiança em si mesma. Mas, o que ela não sabia é que em Lausana – na Suíça – ela se apaixonaria por Derek, o garoto do coral Amabile.
O começo do livro já mostra a realidade da Beth e só com isso eu já fiquei bastante emocionada. É horrível o jeito que tratavam Beth e não me conformei com isso. Mas Beth tem um ótimo amigo lá no colégio que é o Scott. Deu raiva em algumas momentos da Beth por que ela não notava que o Scott era a fim dela de verdade. Tudo bem que a maioria ficassem tirando sarro dela mas dá para notar que o Scott gosta dela até por tudo que ele faz por ela. Então quando o Derek apareceu eu fiquei meio que indecisa sobre qual era o melhor. E por incrível que pareça não tem como saber quem é o melhor até porque ambos os personagens são maravilhosos cada um de sua maneira.
Também chorei quando Beth estava em Lausana e descobriu algo através de sua mãe por um telefonema. Chorei tanto, mas tanto mesmo que era como se estivesse acontecendo comigo. E depois o livro ficou extremamente lindo com Beth e Derek se conhecendo melhor e, fala sério, esse casal é uma gracinha. Mas, como eu sabia que a alegria de pobre dura pouco, logo veio a volta para a realidade do casal. Uma coisa que me irritou bastante foi o jeito mandão do Derek. Ele não deixava Beth tomar as próprias decisões e parece querer construir o futuro de Beth sem se importar com as decisões da mesma. É claro que depois das brigas ele sempre vem com aquelas palavras doce e ela – e eu – cai no papo dele. Para mim o Derek pode ser descrito com essa expressão: Teimoso feito uma mula, mas não deixa de ser encantador e lutador. Muitas vezes eu me via pensando no Derek como uma criança que queria ser normal, fazer coisas normais e com aquela teimosia típica de criança. E, embora tive momentos em que queria bater nele, é compreensível tudo o que ele fez.
Embora a personagem esteja muitas vezes com os hormônios na flor da pele, a autora nos mostra um romance puro entre o Derek e a Beth, o que eu achei muito fofo.  A conclusão em que cheguei foi: o livro é fantástico pois mostrou o desenvolvimento da personagem Beth e além disso, envolveu histórias de outros personagens também além de ser envolvente, emocionante e com uma estória que toca o leitor. Embora a autora muitas vezes deixou algumas coisas para o leitor subentender, fica bem claro que neste livro tem uma mensagem para nós e, mesmo depois de terminar a leitura, é impossível não pensar neste livro. Acho que é uma leitura que nunca esquecerei e, muito em breve, espero reler o livro. Então eu recomendo que vocês leiam, mesmo! É muito lindo e vocês irão adorar. Só uma coisa: preparem-se psicologicamente e guardem as lágrimas porque é impossível não chorar lendo este livro.

(...) Às vezes eu desobedeço e ponho outra música, para relaxar – seus olhos castanhos e profundos capturam os meus. – Você canta para eu dormir.
Gosto do seu coração, Beth. Quando a encontrei neste banco, você o abriu e me tragou.



Escutem essa música. É lindinha.. dá vontade de chorar só de lembrar do livro ao ouvir essa música . Aliás, já to chorando de novo ¬¬

Resenha: Ladrões de Elite - Ally Carter

Sinopse: Quando tinha 5 anos, Katarina Bishop distraiu os guardas da Torre de Londres para que o pai pudesse roubá-la. Aos 7, ela ouviu o tio Eddie planejar a interceptação de 80% do caviar do planeta. Quando fez 15 anos, Katarina armou um golpe por conta própria - um esquema para entrar no melhor colégio interno dos Estados Unidos e deixar para trás os negócios da família. Só que trocar de ramo e ter uma vida normal acabou sendo mais difícil do que Kat esperava. Hale, seu amigo charmoso, bilionário e antigo comparsa, logo aparece para levá-la de volta à realidade da qual ela havia se esforçado tanto para fugir. Mas é por um bom motivo: uma inestimável coleção de arte de um temido mafioso foi roubada e ele quer recuperá-la, custe o que custar. Somente um mestre do crime poderia ter realizado essa proeza e o pai de Kat é o único suspeito, embora insista em negar qualquer envolvimento. Encurralado entre a Interpol e um inimigo assustador, ele precisa da ajuda da filha. Para Kat, só existe uma saída: encontrar os quadros e roubá-los de volta. Não importa se parece impossível, se ela não tem pistas do ladrão e se o prazo é de apenas duas semanas. Com uma equipe de adolescentes talentosos e uma mãozinha da sorte, Kat está determinada a realizar o maior golpe da história da família e provar que jamais a abandonou.
Sempre achei a capa de Ladrões de Elite maravilhosa e, quando li algumas resenhas, fiquei surpresa por saber que não se tratava de um livro mais adulto. Até porque quando eu pensava no título Ladrões de elite e via a capa, pensava em personagens mais velhos e tal. Mas eu me enganei. O livro aborda a vida de pessoas que vivem sim deste tipo de crime mas ao contrário do que pensei, não envolve apenas adultos, na verdade, os personagens principais são apenas adolescentes.
Pelo que eu li na sinopse eu criei uma imagem do livro antes mesmo de ler mas tudo muda durante a leitura. A narração não é em primeira pessoa mas sim em terceira e, embora eu não tenha preferência no que se diz a respeito de narração, adorei o jeito que a autora desenrolou a estória. A autora vai mudando os cenários e as cenas conforme a trama vai se desenrolando. E isso é super adequado para este tipo de livro até porque se trata de crimes e mistérios.
Agora, falando um pouco respeito de como foi o desenvolvimento do livro, posso adiantar que é uma leitura super agradável e que não deixou a desejar em momento algum. Como eu disse antes, achei super incrível a autora abordar esse tema de roubos envolvendo adolescentes. E os personagens não desapontaram em momento algum, pelo contrário, a autora soube desenvolver os personagens da maneira certa mostrando um pouco da história de cada um nos momentos exatos. É um livro de livro em que você desconfia de tudo e de todos e só descobre a verdade lá no final do livro.
Achei que a personagem principal, a Kat, apesar de ter apenas quinze anos, é muito esperta e pensa em tudo. Outro também que eu adorei e que suspeitei durante grande parte do livro foi o Hale. Afinal, quem não suspeitaria de um cara misterioso mas mega fofo que está sempre ao lado dela? Claro que as suspeitas não são apenas sobre o passado dele mas também sobre seus sentimentos por Kat.
Enfim, o livro é muito bom. Não é nada infantil, pelo contrário, aborda um tema que eu nunca tinha visto em um livro antes. Ladrões de elite é um livro que, com certeza, eu recomendo para vocês lerem. Para terem noção, li em apenas algumas horas e foi uma leitura muito gostosa. Mal posso esperar para ler Uncommon Criminals.


Resenha: Pegando Fogo - Meg Cabot

Sinopse: Katie Ellison é uma mentirosa de mão-cheia e ainda por cima guarda um grande segredo sobre seu antigo melhor amigo, Tommy, que, quatro anos antes, criou um sério tumulto e acabou saindo da cidade. Agora, ele está de volta, e Katie vai ter que decidir se prefere continuar com as mentiras para manter as aparências, ou se finalmente vai abrir a boca e aceitar que as coisas nunca mais serão como antes.
Vocês sabem que eu AMO a Meg Cabot né? Mas, quando resolvi ler algumas resenhas deste livro antes de inciar a leitura, fiquei me alarmada com o que as pessoas diziam. No geral, criticavam o livro dizendo que a Meg já escreveu coisa melhor,  que o livro é muito chato e que a personagem principal era irritante. Então, quando eu iniciei a leitura, esperei o momento em que eu iria odiar o livro. Para minha surpresa, não aconteceu.
Tenho que admitir que esse livro não é um dos mais fantásticos que a Meg já escreveu mas ainda assim, não é decepcionante – pelo menos não para mim. Só li livros da Meg com personagens adolescentes então não fiquei surpresa com a personagem principal. Na verdade, a Kate me lembrou um pouquinho da Nikki de Cabeça de vento, pois assim como Nikki, Kate tem vários namorados. Então o que eu fiquei meio frustrada foi pelas resenhas dizerem coisas sobre a personagem sendo que ela não é assim tão diferente do que a Meg geralmente escreve. Outro fator que contribui para eu ter adorado o livro foi, obviamente, o personagem Tommy. E, pelo amor de Deus, a Meg só cria personagens fofos, ou seja, eu claro que adorei este também.
Agora falando um pouco do contexto do livro, é o seguinte: Kate mente descontroladamente. Desde sobre coisas bobas a até coisas mais sérias como, por exemplo, namorados. Kate tem Seth – seu namorado oficial – e Eric – o outro. E, por mais que vivam em uma cidade pequena que vive a base do turismo, ela consegue manter essas mentiras por bastante tempo. Até Tommy chegar. Tommy e Kate tem um passado e no livro, isto é mantido em segredo por vários capítulos - aliás, tem mistérios que só são revelados no final. Mas, com a volta de Tommy à cidade, Kate se vê em sérios problemas devido as suas próprias mentiras. Kate está certa de que Tommy quer destruir sua vida mas ao mesmo tempo em que sente raiva por ele ter voltado para a cidade, não pode deixar de nutrir um sentimento por esse Tommy bonito e sensual.
Como vocês podem ver, este é mais um daquele livro da Meg que você não consegue desgrudar até finalizar a leitura e, embora eu ache que algumas atitudes da personagem foram muito idiotas, eu até que consegui entender seus motivos. Nem preciso dizer sobre o jeito que a Meg escreveu, né? E o final então, digno dos livros da Meg.
Bem, o que eu posso dizer sobre o livro é isso. Sei que muitas pessoas odiaram este livro mas, se vocês costumam atender ao que eu digo, NÃO deixem de ler esse livro só porque alguém te falou que é ruim. Para mim que estou acostumada com os livros da autora – e que aguentei a Mia durante 10 livros, o que de fato não é pouco – já sei que nos livros teens da Meg sempre tem a personagem principal do jeito da Kate – e não estou dizendo que eu não gosto, até porque embora eu tente negar, acho legais essas personagens teen. Tirando a Bella, é claro - e um personagem masculino para melhorar o livro. Então é isso. Não deixem de conferir este livro pois a estória realmente pega fogo.