Retrospectiva literária 2011

Oi pessoal! Resolvi que além de postar o retrospectiva literária 2011 também faria um vídeo mostrando os 10 livros que li esse ano e que mais me agradaram. O vídeo ficou meio comprido mas acho que ficou legal, com direito aos meus surtos, brisadas e tudo o mais. Espero que curtam e que comentem. Aliás, quem comentar neste post estará concorrendo a um kit de 10 marcadores + os marcadores do blog. Mas comentem de verdade, ok? Então fiquem com o vídeo e com o retrospectiva literária 2011.




Retrospectiva literária 2011


O livro infanto-juvenil que mais gostei: Não sou este tipo de garota
A aventura que me tirou o fôlego: Amanhã - quando a guerra começou
O terror que me deixou sem dormir: Não é terror mas sim, Jogos vorazes me deixou sem dormir. Tive até pesadelos nos quais eu estava na arena *medo*
O suspense mais eletrizante: A garota da capa vermelha - eu estava curiosa pra saber que era o lobo, haha.
O romance que me fez suspirar: Anna e o beijo francês e Amy & Roger's epic detour - SUPER recomendados!
A saga que me conquistou: Academia de vampiros - não tem como não amar!
O clássico que me marcou: Capitães da areia
O livro que me fez refletir: Um dia e Jogos vorazes
O livro que me fez rir: Como se livrar de um vampiro apaixonado
O livro que me fez chorar: Cante para eu dormir - chorei em vários outros mas com esse foi demais da conta.
O melhor livro de fantasia: Livros da série Os Instrumentos Mortais - coisa linda! Cassandra Clare é diva.
O livro que me decepcionou: Swoon - Amor além do tempo
O livro que me surpreendeu: A vida em tons de cinza
A frase que não saiu da minha cabeça: (SPOILER do livro Um dia) - Selecione para ler
"Então Emma Mayshew morre, e tudo o que ela pensou ou sentiu se desfaz e desaparece para sempre." Um dia
Vocês não tem noção do quanto fiquei atormentada com essa frase.

O(a) personagem do ano: Essa é difícil.. hum, posso citar vários? Damon Salvatore -em Almas sombrias ele é a coisa mais linda do mundo -, Rose Hathaway e Katniss Everdeen.
O casal perfeito: Difícil.. acho que vou ter que escolher dois: Emma e Dex de Um dia e Anna e St. Clair de Anna e o beijo francês.
O(a) autor(a) revelação: Cory Doctorow que escreveu o livro Pequeno irmão. Sério, esse livro é genial!
O melhor livro nacional: Outono de sonhos, sem dúvidas.
O melhor livro que li em 2011: Ai Deus, porqu eassa pergunta? Tipo.. tem TANTOS. Mas acho o que mais mexeu comigo foi Um dia.
Li em 2011 80 livros - quase 81.
A minha meta literária para 2012 é: Não sei. Nem sei o que vai ser de mim esse ano então se eu passar dos 40 já vai ser milagre.

Promoção de kit com vários marcadores - Encerrado

Então comentem no blog e concorram a um kit super lindo de marcadores que tem inclusive um marcador lindo de Um dia com a capa do filme e mais vários marcadores lindos como o de A esperança, Ecos da morte, etc. Basta deixar um comentário legal e junto deixar seu nick do twitter para eu poder entrar em contato.
Ganhadora: @renata_souza18

Promo Thay's birthday#3 O verão que mudou minha vida

Oi pessoal! Fiquei tão feliz por terem comentado tanto na resenha desse livro que consegui um exemplar com a editora para sortear para vocês. Então participem bastante, ok? Qualquer dúvida é só me falar pelo twitter (@thayscilla).


Regras:
.: Seguir o blog pelo GFC
.: Deixar um comentário neste post
Para a primeira entrada basta deixar seu e e-mail MAS é obrigatório que esteja seguindo o blog
Boa sorte!


a Rafflecopter giveaway


Fiz sorteio dos marcadores do blog para aqueles que comentaram no post abaixo então se seu nome está nesta lista, por favor, me mande seu endereço para thaiis_prii@hotmail.com . E os sortudos que vão levar marcador pra casa são: Milena, Karine Marinho, Ana Carolina, Renata G. de Souza, Ana Ferreira, Mariana, Lendo e Comentando, Rafael, Sarah Martins, Rapha, Paty ♥.

Na minha Caixa de Correio #26

Há tanto tempo não fazia vídeos e finalmente consegui um tempinho pra gravar. O vídeo está mais comprido do que o costume mas vale a pena assistir até porque tem surpresinha no final *-* Vou aguardar pelos comentários!

Feliz Natal!


Aquela magia toda guardada durante todo o ano, venha presente nos corações daqueles que festejam o amor. Que não apenas seja uma comemoração, mas um início para uma nova geração. O Natal simboliza nova vida, pois nele comemoramos o nascimento do Homem que modificou a nossa maneira de ver o mundo. Trazendo-nos amor e esperança. Que neste natal sejam confraternizados todos os desejos de um mundo melhor. Que todos estabeleçam um novo vigor de humanidade. E que nada seja mais forte do que a união daqueles que brindam o afeto entre eles. Feliz Natal e Próspero Ano Novo!!! :: Fabiana Thais Oliveira

Não tive tempo pra escrever uma mensagem minha mas achei essa mensagem super bonita. Desejo, de verdade, um ótimo natal. Cheio de paz, alegria, amor.. Os presentes só são um detalhe em meio a esse clima de felicidade. Mas é claro que livros nunca são demais né.. Enfim, aproveitem cada segundo com sua família, parentes, amigos. Feliz Natal!

Resenha: O verão que mudou minha vida - Jenny Han

Sinopse: A vida de Belly é medida em férias de verão. Para ela, todas as coisas boas só acontecem entre os meses de junho e agosto, quando está na casa de praia junto a Susannah, única e melhor amiga de sua mãe e uma espécie de tia, e seus dois filhos, Jeremiah e Conrad. Mais do que irmãos postiços e companheiros de férias, os filhos de Susannah tornaram-se o centro das suas emoções. A véspera do aniversário de 16 anos de Belly marca também o fim daquele que parece ser o último verão onde estarão todos reunidos em Cousins Beach. A partir do ano seguinte todos estarão ocupados demais e talvez algum deles já nem esteja mais entre nós...
O verão que mudou minha vida foi um livro que me fez ficar pensando, voltando alguns anos atrás, refletindo sobre tudo o que fiz. Tudo bem, admito que só tenho 17 anos mas como a protagonista desse livro é ainda mais nova que eu – 15 quase 16 – é gostoso ficar voltando no passado e refletindo sobre as decisões e tal. Se eu recomendo esse livro? Claro que sim! Estamos no verão, perto da chegada de 2012, e o que é melhor do que um livro YA delicioso que nos faz reviver os momentos do passado, da adolescência? Eu acho que é um tempo perfeito para comprar e ler esse livro. Afinal, é um livro de verão e nada melhor do que ler ele nessa estação.
Esse livro é contado em primeiro pessoa por Belly – Isabel -, uma garota de apenas 15 anos que passa todo verão em Cousins Beach junto com sua mãe seu irmão Steven e a família de Suzannah. A mãe de Belly e Suzannah são super amigas então se reúnem todo verão na casa de praia da Suzannah. E é aí que entra os rapazes do livro. Conrad e Jeremiah são filhos de Suzannah e eles são uma GRAÇA! Conrad é do tipo misterioso e quieto mas isso só acaba por deixar Belly ainda mais encantada com ele, enquanto Jeremiah é mais do tipo extrovertido, brincalhão, fofo mas Belly só o considera um amigo/irmão – embora tenha sido ele quem a beijou pela primeira vez. E é em meio a esse verão em especial – no que ela faz 16 anos – que algumas coisas diferentes acontecem. Conrad e Jeremiah começam a notar Belly de uma maneira diferente, e não só eles, todos começam a notá-la. Suzannah diz que Belly está linda, diferente, e a garota fica feliz com todos esses elogios e olhares sobre ela. Além disso, Steven não vai passar o verão todo com eles e isso acaba por trazer outras coisas à tona.
Conrad e Jeremiah começam a agir como os protetores de Belly, não deixando ela pegar carona com Cam. Aliás, está na cara que eles estão morrendo de ciúmes e eu adorei a Belly nessas partes. Esses irmãos não querem admitir nada e também ficam querendo mandar nela? Nada justo. E Belly também acha isso então ela age sempre do jeito que ela quer, e as vezes até usa Cam para causar ciúmes em Conrad. O livro todo está bem claro que Belly ama Conrad. O Conrad que desde mais novo protegia a Belly criança.. e ela nunca esqueceu isso. Aliás, esse é um livro que não se passa somente no presente, tem alguns capítulos que são do passado e são como uma explicação para algo que Belly fala. Na verdade, a autora foi genial nessa parte porque nada ficou sem explicação, ficou tudo bonitinho e eu entendi perfeitamente.
Mas além desse clima de romance do livro, também tem a Suzannah. Belly não sabe o que está passando mas logo Jeremiah conta que os pais dele estão se separando. Mas isso não é nada comparado ao que Suzannah realmente está passando e, possivelmente, esse seria o último verão que estariam ali, todos juntos.
Todos vocês sabem que eu amo um bom YA e O verão que mudou minha vida se encaixa perfeitamente nessa designação. É um livro adolescente mas nem por isso é chato, pelo contrário, nos faz relembrar do passado, reviver todas as situações e conflitos da adolescência. Fiquei super satisfeita com a escrita da autora pois assim como eu disse antes, ficou tudo bem esclarecido, flui super bem, é uma leitura rápida e deliciosa. Além disso também tem o início de um triângulo amoroso, mas quando digo que é inicio é início do início, tipo, só a sensação do que está por vir e do que vai rolar.
Super recomendo esse livro para todo mundo – embora eu ache seja uma leitura mais do que obrigatória para esse verão, rs. A Galera Record fez um ótimo trabalho na diagramação, tradução e revisão – razão da minha admiração pela editora, porque é mesmo impecável. A capa é igual a original, super leve, bonita, bem verão. E quanto a mim, mal posso esperar pra ler o segundo livro que se chama It’s not Summer without you. Vou ficar sentindo saudades do Conrad e o do Jeremiah enquanto isso.

Virou favorito ♥

Resenha: Swoon - Nina Malkin

Sinopse: Na pequena cidade de Swoon, Connecticut, todos têm orgulho de suas raízes e traduções sulistas. Neste meio, a novaiorquina Candice se destaca terrivelmente. No equinócio de outono, porém, suas habilidades psíquicas secretas se tornam úteis quando a prima, a doce Penélope, é possuída pelo espírito de um jovem da era colonial, injustamente enforcado pela morte de sua noiva. Agora, Candice terá que ajudar sua prima e tentar solucionar o mistério que envolve o belo e atraente rapaz.
Swoon tem uma capa linda de morrer – ainda mais quando você pega o livro nas mãos – e acho que foi isso me fez ficar curiosa em relação à trama. Mas eu me desapontei tremendamente. Tentei, tentei e tentei gostar da estória mas não entrava na minha cabeça. Simplesmente não teve jeito. Não me agradou.
A nossa protagonista da vez é Candice, que não é uma garota comum. Ela tem poderes, visões e depois de um acidente em Nova York que resulta na morte da melhor amiga, ela se muda para a pequena cidade de Swoon onde a maioria das garotas são loiras, bonitas e aparentemente certinhas. Lá em Swoon ela fica  perto da casa da tia e, tentando se ajeitar na cidade, Candice começa a andar com a prima Penelope. Cada um tem um apelido curto e com Candice não é diferente, sendo assim todos chamam-na de Dice. Mas tudo está indo bem para elas até que Pen cai de uma árvore e um espírito - Sin - toma esse corpo. A partir daí, coisas muito estranhas começam a acontecer na cidade.
Para início de conversa, uma coisa que não me agradou nadinha no livro foi os milhares de mistérios que a autora insere na trama. São tantos mistérios que o leitor fica confuso, perdido e eu que nunca fui lerda para desvendar as coisas, comecei a ficar mega cansada de tudo isso. Além disso, OMG, o que é aquela cidade? Antes mesmo de Sin surgir para estragar tudo, a cidade é uma baderna. As adolescentes “certinhas” se encontram constantemente num lago e fazem cada tipo de coisa.. E não falo só de droga. Ao decorrer do livro, com a presença de Sin, começam a agir feito ninfomaníacos loucos, tanto adolescentes quanto adultos e velhinhos. Sério, é uma loucura. Baile de escola que é visto como o início de uma orgia.. A própria Dice gostou de Sin bater na bunda dela, e em público! Eu, sei lá, achava que era algo mais leve então foi uma surpresa pra mim quando tudo isso começou a acontecer. E, pior, a autora nem fala numa linguagem clara então fui ainda mais lerda pra entender as coisas que estavam acontecendo. Acho que dei uma de ingênua durante a leitura desse livro.
Eu desejava poder dizer que tem algo muito bom que compensa todos os contras do livro mas acho que não tem nada que seja o suficiente para compensar a loucura que é Swoon. A autora abusou demais do sobrenatural, do erotismo, das loucuras e misturando tudo isso resultou um livro que eu achei desnecessário. Sobrenatural diferente? É sim, mas por outro lado não tem muito conteúdo. Não enxerguei os motivos da vingança, não compreendi o porquê de certas coisas terem acontecido. E, sinceramente, precisava de todo aquele apelo ao sexo? Eu acho que não. Para mim, este livro pode muito bem enganar a qualquer um apenas pela capa. E, se ao menos fosse um livro clichê.. mas não é. É diferente e totalmente estranho e pavoroso. Não sei se recomendo para alguém ler.. aliás, podia muito bem nem ter lido esse livro porque é como se não tivesse feito nenhuma diferença em mim. Com exceção de me fazer aprender a não julgar os livros pela capa.

Resenha: Promessa de Sangue - Richelle Mead

Contém spoilers na sinopse e na resenha!
Sinopse: A vida da guardiã Rose Hathaway nunca será a mesma. O recente ataque a Academia St. Vladimir devastou todo o mundo Moroi. Muitos estão mortos. E, pelas poucas vitimas carregadas pelos Strigoi, o destino deles é ainda pior. Uma rara tatuagem agora adorna o pescoço de Rose, uma marca que diz que ela matou Strigoi demais para contar.Mas apenas uma vitima importa… Dimitri Belikov. Rose agora deve escolher, um de dois caminhos bem diferentes: princesa – ou, abandonar a academia para sair sozinha em uma caça para matar o homem que ela ama. Ela terá de ir ao fim do mundo para encontrar Dimitri e manter a promessa que ele implorou para ela fazer. Mas a pergunta é, quando a hora chegar, ele irá querer ser salvo? Agora, com tudo em jogo – e mundos de distancia da St. Vladimir e sua desprotegida e vulnerável, e recentemente rebelde, melhor amiga – Rose pode encontrar forças para destruir Dimitri? Ou, ela vai se sacrificar para ter uma chance em um amor eterno?
Imaginei de tudo. Sério mesmo. Imaginei tudo o que poderia acontecer em Promessa de sangue, imaginei meu estado durante a leitura, imaginei que iria chorar baldes de lágrimas. Mas não foi nada comparado quando realmente comecei a ler e a viajar com a Rose nessa sua jornada para encontrar Dimitri e matá-lo. Acho que não vale a pena ficar contando tudo o que acontece porque assim teria muito spoiler nessa resenha então vou comentar alguma ou outra passagem, os personagens – como sempre – e o quanto esse livro me afetou.
Promessa de Sangue começa com Rose em sua jornada pela Rússia e, embora ela tenha se desligado da escola, ela continua usando sua ligação com Lissa para acompanhar o estado da amiga. E por falar em Lissa, pelo amor de Deus, essa menina me fez morrer de raiva nesse livro. Cada coisa que ela fala sobre a Rose, a sua mudança repentina, a chegada de Avery - da qual desconfiei desde o início. Tudo isso faz a Lissa ficar ainda mais chata e intolerável. E não querendo soltar spoiler mas gente, o que foi aquilo que ela fez com o Christian? Totalmente imperdoável. Christian merece coisa melhor, com certeza. Ele é fofo demais para a Lissa. Mas voltando ao assunto principal.. Rose está na Rússia atrás de Dimitri para matá-lo e é então que tanto coisas boas quanto ruins acontecem. É tanta, mas tanta coisa que acontece. Algumas são tão legais, outras tão ruins e algumas nem tem como classificar, é só choque mesmo.
Acho que vale a pena citar a família do Dimitri e a Sydney. Como a Rose está nessa jornada para matar Dimitri já que ele se tornou Strigoi, ela acaba encontrando Sydney que vem encobrindo os Strigoi que Rose mata pelo caminho. Sydney é uma alquimista e não é lá uma personagem legal, ela também nem fica tanto tempo com Rose mas achei legal ter descoberto coisas novas e isso é o que ela é, uma personagem nova na trama. Mas o bom mesmo é a família do Dimka. A mãe, as três irmãs, a avó doidona – que eu adorei haha – o Paul e a bebezinha. Todos foram muito legais e a maioria é tão agradáveis com a Rose que eu amei na hora. Só não gostei muito do jeito que a Rose acaba brigada com a Viktoria mas enfim, nada é perfeito né? E a avó, eu não sei porque mas adorei ela. Tudo o que ela faz com a Rose é tão legal. Mas também aparecem outros personagens novos quando Rose está em Baia. Abe a levou até lá e é um homem mistério – se bem que eu meio que já sabia quem ele era então nem teve tanta graça no final. Mark e Oksana que são um casal muito fofo e também eram bem legais com Rose e ajudou a resolver alguns mistérios ao mesmo tempo que colocaram outros no ar.
Resumindo, a maioria dos personagens novos são legais – menos Avery – e possuem papel importante na trama que se desenrola em Promessa de Sangue. Mas aí vocês já devem estar me perguntando: Falou de todo mundo mas e o Dimitri? Bom, o Dimitri só aparece de verdade lá pela metade do livro e tudo que acontece na primeira vez em que Rose o encontra merece um verdadeiro OMG. O Dimitri Strigoi correspondeu exatamente ao que eu estava pensando e isso é de um jeito totalmente bom. Eu não tinha ideia do que ia acontecer e a cada capítulo com a Rose lá perto dele era um sufoco. Uma hora Rose estava querendo bater em tudo e tentando sair de lá, em outra ela era toda amor com o Dimka.. Então, sim, é uma verdadeira montanha russa de emoções. Mas depois de toda essa lenga-lenga fica ainda melhor. O momento em que é só Dimitri e Rose, ele atrás dela, é a melhor passagem de todas. Ver o sufoco de Rose, e todo aquele misto de sentimentos que sente pelo Dimitri.. com certeza é um livro muito bom e bem melhor que o anterior. O final foi de arrasar. Fiquei de boca aberta e só faltou eu bater palmas para a dona Richelle porque ela merece. Tudo bem que eu já sabia que tem mais dois livros e sem o Dimitri neles não teria graça né, mas o jeito que deixou no ar a mensagem que ele ainda estava vivo.. foi incrível. Genial!
Mas além disso no final também tem outras coisas que acontecem e que são tão legais quanto essa que acabei de citar. Afinal, como eu poderia fazer uma resenha sem sequer citar o nome do Adrian? Seria um pecado eu fazer isso. O Adrian estava tão fofo, tão lindo, tão tudo neste livro que dá vontade de arrancar ele das folhas. Enquanto o Dimitri está todo do mal, surge esse lado fofo e sensível do Adrian e não tem como não se derreter. Só acho que a Rose deveria esclarecer um pouco mais sobre os acontecimentos da Russia, pelo menos com o Adrian e a mãe dela até porque esse negócio de guardar segredo é uma enrascada. Na hora da correria tem que sair a explicação e aí já é tarde demais.
Enfim, eu realmente gostei deste livro. Ele tem de tudo, o que eu achei super interessante. A dona Richelle soube dosar a ação, o romance, os mistérios. Nada demais e nada de menos e acho que isso é o que importa. Sem mais delongas, foi PERFEITO. E se você não leu, corra e leia porque vale muita pena ler.


E agora duas quotes super lindas do lindo do Adrian porque ele ganhou um troféu de cara mais fofo neste livro. Ele merece.

- Nesse caso... está tentando reviver seus dias de glória. Desde então, tudo tem ido ladeira abaixo, hã?
- Sem essa – negou Adrian. – Sou como um bom vinho. Fico melhor com a idade. O melhor ainda está por vir.
- Você não entenderia nada que não tivesse a ver com bebida, cigarro ou mulheres.
Adrian meneou a cabeça.
- Você é a única que eu quero, Rose.
...
Gente, como dá nota infinita?

Promoção Thay's birthday #2 A vida em tons de cinza

Oi pessoal! Amei os comentários que vocês deixaram na resenha anterior. Tanto que consegui fazer uma promo desse livro em parceria com a Editora Arqueiro para vocês terem a oportunidade de conferir este livro incrível. Basta seguir as regras abaixo.


Promoção via Twitter

Regras:
.: Ser seguidor público do blog;
.: Deixar um comentário neste post;
.: Seguidor @thayscilla e @editoraarqueiro no twitter;
.: Divulgar a frase abaixo no twitter. Vale 1 tweet a cada hora! Ou seja, quanto mais divulgar mais chances. Só que, por favor, respeitem o intervalo de uma hora entre um tweet e outro.
Quero me emocionar com a vida de Lina no livro A vida em tons de cinza que a @thayscilla está sorteando (http://kingo.to/VIK)

Pronto! Você já estará concorrendo a este livro emocionante e comovente. Caso queira também ler a resenha que fiz do livro e/ou deixar um comentário por lá é só acessar este link aqui. O sorteio será realizado pelo sorteie.me. Divulgações válidas até o dia 15 de Janeiro . Boa sorte para todos!

Resenha: A vida em tons de cinza - Ruta Sepetys

Sinopse: 1941. A União Soviética anexa os países bálticos. Desde então, a história de horror vivida por aqueles povos raras vezes foi contada. Aos 15 anos, Lina Vilkas vê seu sonho de estudar artes e sua liberdade serem brutalmente ceifados. Filha de um professor universitário lituano, ela é deportada com a mãe e o irmão para um campo de trabalho forçado na Sibéria. Lá, passam fome, enfrentam doenças, são humilhados e violentados. Mas a família de Lina se mostra mais forte do que tudo isso. Sua mãe, que sabe falar russo, se revela uma grande líder, sempre demonstrando uma infinita compaixão por todos e conseguindo fazer com que as pessoas trabalhem em equipe. No entanto, aquele ainda não seria seu destino final. Mais tarde, Lina e sua família, assim como muitas outras pessoas com quem estabeleceram laços estreitos, são mandadas, literalmente, para o fim do mundo: um lugar perdido no Círculo Polar Ártico, onde o frio é implacável, a noite dura 180 dias e o amor e a esperança talvez não sejam suficientes para mantê-los vivos. A vida em tons de cinza conta, a partir da visão de poucos personagens, a dura realidade enfrentada por milhões de pessoas durante o domínio de Stalin. Ruta Sepetys revela a história de um povo que foi anulado e que, por 50 anos, teve que se manter em silêncio, sob a ameaça de terríveis represálias.
Estou arrependida por ter deixado este livro meses sendo desprezado lá na minha estante, mas eu não tinha ideia de que iria gostar tanto. Eu gosto da capa deste livro mas pela sinopse eu não esperava algo tão intenso e ele é assim. Ao passar das páginas a história foi me comovendo, me surpreeendendo e principalmente me conquistanto. Foi impossível não ficar agitada, querendo quebrar a cara do Stalin,
A vida em tons de cinza traz a história de uma garota de 15 anos chamada Lina que do nada é mandada pela mãe para arrumar as malas e guardar algumas das coisas mais importantes para ela. Acontece que o pessoal da NKVD – a polícia comunista – estavam esperando por Lina, Jonas – seu irmão – e Elena – a mãe. Lina fica apavorada quando é jogada em um caminhão junto com um monte de outras pessoas mas, acima de tudo, ela quer saber onde está o pai. Depois de uma longa jornada de trem onde muita coisa acontece, a família junto com os colegas de vagão são deixados em um campo de trabalho chamado Altai. Lá, as condições em que vão viver são terríveis e, quando as coisas parecem estar finalmente se ajeitando para a família, vem a surpresa de que vão ser mudados, de novo.
O livro é contado em primeira pessoa assim os sentimentos da Lina atinge o leitor em cheio. Para mim, foi impossível não ficar agitada, querendo quebrar a cara de Stalin. A raiva, o ódio de Lina pelos soviéticos é quase palpável e o leitor começa a sentir isso também depois de tanto sofrimento e dor que eles passam.
A saudade do pai, da Joana, da vida que tinham.. tudo isto é presente durante todo o livro. Mas o que eu acho que fez o livro mais perfeito ainda foi o romance entre ela e Andrius – um garoto que viajou no vagão em que ela estava. Andrius também foi deportado e quando chega ao Campo de trabalho Altai sofre muito mas ajuda Lina, Elena e Jonas com o que pode. Ele a ajuda mesmo tendo ela ignorando-o e brava com ele. E no aniversário dela, ain, ele é tão fofo. Mas depois tem a viagem da família de Lina para outro lugar e dessa vez Andrius vai ficar pra trás. Gostei do jeito que a autora desenvolveu esse personagem pois quando Lina está praticamente sozinha lá no norte – com a chance do pai estar morto, a mãe morta e o irmão doente – Andrius passa a ser mais um objetivo de sobrevivência. E a certeza dela de que irá encontrar ele.. é tudo muito bonito e que me comoveu muito.
É claro que no livro tem vários outros personagens como a Srta. Rimas, o careca, o Nikolai – que algumas vezes eu tinha vontade de bater – e muitos outros deportados e oficiais. Mas o que chama atenção é no tratamento que estes oficiais dão aos deportados. É horrível e como eu disse antes, dá vontade de bater em todos eles e em Stalin também.
A vida em tons de cinza é um livro magnífico que mostra a luta pela sobrevivência destes lituanos. O sofrimento, a dor, humilhação são sentimentos marcantes em seu novo dia-a-dia além de ter que lidar com a morte, a doença e opressão destes oficiais soviéticos. Mas apesar do tema ser guerra e de vir todo esse pacote de coisas negativas, ainda lá no fundo do coração desses personagens reina a esperança de liberdade e um forte sentimento patriota que emociona qualquer leitor.




Vejam o vídeo e depois me digam se aumentou ou não o interesse pelo livro *-*

Resenha: Ten things we shouldn't have done - Sarah Mlynowski


Sinopse: If given the opportunity, what sixteen-year-old wouldn't jump at the chance to move in with a friend and live parent-free? Although, maybe "opportunity" isn't the right word, since April had to tell her dad a tiny little untruth to make it happen (see #1: "Lied to Our Parents"). But she and her housemate, Vi, are totally responsible and able to take care of themselves. How they ended up "Skipping School" (#3), "Throwing a Crazy Party" (#8), "Buying a Hot Tub" (#4), and, um, "Harboring a Fugitive" (#7) at all is kind of a mystery to them. To get through the year, April will have to juggle a love triangle, learn to do her own laundry, and accept that her carefully constructed world just might be falling apart... one thing-she-shouldn’t-have-done at a time. 
Sabe aquela leitura que você precisa pra se divertir um pouco e descontrair? Então, Ten things we shouldn’t have é perfeito para isso. Para começo de conversa, só pelo slogan que diz “one year + one beach house + zero parents” já dá para ver que muita coisa acontece. Eu nunca abro mãos de livros YA porque eu realmente amo esse gênero de livro e com esse não foi diferente.
Em TTWSHD – vou abreviar a primeira parte porque esse nome é gigante - April se depara com uma situação que ela preferia não ter que enfrentar. Seu pai está se mudando para Cleveland com Penny – sua madrasta - mas April não quer deixar sua vida para trás em Westport e é então que surge a ideia de viver com sua amiga Vi. Após uma ligação para Vi e algumas mentiras que são contadas para o pai de April, ela finalmente consegue o que queria. Só que o que o pai de April não sabe é que as meninas mentiram e que elas terão a casa só para as duas por meses já que a mãe de Vi estará viajando. Não é difícil chegar à conclusão que vai acontecer muita coisa enquanto essas duas estiverem juntas com uma casa só pra elas, né? Até porque Vi é uma pessoa de personalidade forte, decidida, brincalhona e muito, muito louca. E April está tão feliz por poder ficar em Westport com os amigos, seu namorado Noah, e ainda ter a casa livre para poderem fazer tudo o que quiser. E quando digo tudo eu digo tudo mesmo.
A história de April é narrada em primeira pessoa e em 10 capítulos. No começo achei que ia ser uma leitura meio pesada porque pelo tamanho do livro e por ser dividido em dez capítulos, achei que seriam capítulos meio longos mas depois que comecei a ler fiquei encantada com o jeito que a autora apresentou a vida de April. Os capítulos tem vários subtítulos mostrando a vida de April – seja no presente, meses ou anos atrás. No começo achei meio confuso porque estava lendo e aí do nada vem um subtítulo com um “conto” e volta alguns anos ou meses e depois volta pro presente e continua.. Mas assim que me acostumei eu adorei a estratégia da autora pois a cada acontecimento ela voltava para mostrar o que April sentia ou achava em relação àquilo. Além do mais é uma leitura que dá para parar por um momento e respirar entre um “conto” e outro. De qualquer jeito, foi a minha primeira experiência com este tipo de narrativa mas eu gostei bastante.
Essa versão é mais bonita
Ah, e não tem como eu ficar sem falar dos personagens. A Vi e a April eu adorei de cara pois elas eram tão corajosas e mentiam tão descaradamente na cara do pai da April.. Mas também tem o Noah que no começo eu até gostava mas que após alguns capítulos eu já estava odiando. Mas quem me conquistou mesmo foi o Hudson e o Dean, dois irmãos que passam por muitas coisas junto com as garotas. Aliás, o Dean é uma graça mas o Hudson merece um OMG! Ele é totalmente fofo e a April se sente tão atraída pela história dele.. Ele tem um carro bom, bastante dinheiro e todo mundo acha que ele é um traficante ou sabe-se lá o que. Mas o mais engraçado dele é como ele leva esses boatos sobre ele, haha. Enfim, ele é uma gracinha. Já o Dean, ele é um piadista muito fofo também que faz jogo duro com a Vi. Os personagens do livro foram super bem construídos e eu amei tudo. Tudo MESMO! Cada enrascada em que eles se metem, cada acontecimento, tudo é muito bem escrito e narrado e é impossível não gostar. Afinal, é tão bom ler histórias assim cheia de drama adolescente.
Com certeza eu recomendo. Garanto que vai ser uma leitura divertida do começo ao fim com direito a muito riso. Aliás, o final foi perfeito. A autora soube dosar o drama, romance além de saber o tempo exato para cada coisa acontecer. Amei muito mesmo e seria muito bom se alguma editora brasileira se interessasse por esse livro então vou torcer para que sim. E quem lê em inglês não percam a chance de ler esse livro porque é tudo de bom.

- No, Donut, stay!
- Meow!
- You have to be very quiet. – I told her, carrying her back down.- You’re supposed to be dead.
April falando com a gatinha Donut *-* Ain, a Donut é tão fofa... 
- You should call Hudson. – She looked up at me – He has extra cash. Plus, he likes you.
I flushed. – He does not.
- Trust me. He does. He thinks you’re the hottest girl in Westport. Call him. He’s up. He’s always up.
Hudson é o que eu merecia ganhar de natal. Pronto, falei.


Promo Thay's birthday #1 Nascida à meia-noite

Olá pessoal. Mês que vem é o mês do meu aniversário e nada melhor do que comemorar essa data juntamente com vocês né? Então, participem bastante desta promo pois é possível que venham outras ainda este mês.
Acho que dá para perceber que não vou usar mais o formulário do Google docs mas não se assustem com este novo pois também é bem fácil de lidar. Então, vamos às regras?



Para a primeira entrada você tem que ser seguidor do GFC e deixar um comentário neste post.
Para as chances extras, você vai preenchendo o formulário nos campos das chances extras. Nada difícil ok? Por favor, nas chances extras deixem o que for pedido para mim poder conferir :)

Qualquer dúvida sobre esta promoção ou sobre como preencher o formulário é só mandar um tweet ou uma DM para mim (@thayscilla). Boa sorte para todos!





De 7 de Dezembro até o dia 28de Janeiro

Resenha: Cidade de Vidro - Cassandra Clare

Sinopse: Para salvar a vida de sua mãe, Clary precisa viajar à Cidade de Vidro, lar ancestral dos Shadowhunters (Caçadores de Sombras) - não importa que entrar a cidade sem permissão seja contra a lei e que desobedecer às leis possa significar a morte. Para piorar as coisas, ela descobre que Jace não a quer lá, e que Simon foi jogado na prisão pelos Shadowhunters, os quais estão profundamente desconfiados de um vampiro que suporta a luz do dia. Enquanto descobre mais coisas a respeito do passado de sua família, Clary encontra um aliado no misterioso Shadowhunter Sebastian. Com Valentine juntando a força total de seu poder para destruir todos os Shadowhunters, a única chance destes sobreviverem é lutando ao lado de seus inimigos eternos. Mas conseguirão os Downworlders (Moradores do Submundo) e os Shadowhunters colocar seu ódio de lado a fim de trabalharem juntos? Enquanto Jace percebe exatamente quanto está disposto a arriscar por Clary, conseguirá ela dominar seus recém-descobertos poderes para ajudar a salvar a Cidade de Vidro - custe o que custar?
O amor é um pecado mortal e Clary e Jace descobrem que os segredos do passados podem ser fatais ao enfrentarem Valentine no último volume da trilogia The Mortal Instruments (Os Instrumentos Mortais), integrante da lista de mais vendidos do New York Times.
Alerta de spoilers! 
Mas não deixem de comentar, er.

Minha releitura deste livro foi ótima. Eu estava em um momento cheio de tensão com provas e tudo o mais e logo que isso passou pude me aliviar com este ótimo livro que faz parte de uma das minhas séries preferidas. Aliás, minhas resenhas de livros que eu gosto muito saem sempre grande e cheias de “own” e “ah” mas isso tudo é para demonstrar o quanto realmente gostei do livro.
Em Cidade de Vidro continuamos com aquele drama de irmãos. Mas é claro que rola muito mais do que isso entre a Clary e o Jace. Então tudo começa quando eles vão para Idris, mais especificamente em Alicante – a Cidade de Vidro. Só que acidentalmente Simon vai para lá também enquanto que propositalmente deixam Clary para trás em NYC. Mas a fofa da Clary já tem noção de seus poderes então é claro que dá um jeito de ir para Idris também. E ela vai com Luke, ambos entrando clandestinamente em Alicante. Só que quando Jace descobre que sua irmãzinha está ali, ele resolve dar uma de durão e é aí que começa a ficar bom.
Para aqueles que já leram Cidade dos ossos e Cidade das cinzas sabe exatamente como o Jace é. E, falando sério, é isso que faz dele um personagem tão cativante. As mudanças constantes de humor, o seu jeito de lidar com as coisas achando que está fazendo tudo certo.. tudo isso se mostra mais intenso em Cidade de vidro até porque ele está sendo remoído pelo sentimento “proibido” que tem pela Clary. E se perguntarem para mim uma das coisas que mais gosto nessa série eu responderia o Jace, obvio, mas é claro que não podemos nos esquecer dos outros personagens.
Cena LINDA de morrer. Pelo menos
até o momento em que a
Clary estraga tudo.
Em Cidade de vidro a Cassandra Clare aprofundou bastante as relações entre os personagens. Um exemplo que vale a pena ser citado é o que rola entre o Magnus e o Alec. OMG, é tão fofo ver como eles se tratam, um fingindo não dar mínima pro outro e quando eles lutam juntos começam a discutir e o Magnus chamando Alec de Nefilim idiota.. é tão cute cute! Ah, também tem o Simon com a Isabelle diva.. Aliás, o Simon melhora e muito neste livro. As passagens entre o Simon e o Jace só não são melhores do que as de CoFA (City of fallen angels). E claro, não posso me esquecer, o próprio casal principal passa por muitas situações diferentes neste livro. Às vezes me dava vontade de bater nos dois – Clary e Jace – e gritar na cara deles para ver se eles se decidiam o que ia ser. Afinal, uma hora vem com papinho de que eram apenas irmãos e outra hora Jace diz que estava mentindo. Tudo bem que essas reconciliações são umas das partes mais fofas do livro mas quando começa a ir tudo bem, do nada, a Clary acha outro motivo pra não ficar com ele. Então sim, esse é um livro em que a relação que eles tem passa por muita coisa e tem muitas reviravoltas mas que mesmo dando vontade de matá-los, não deixa de ser lindo. Só para terem ideia, meu livro ficou todo marcado com as quotes, de tantas que eram..
Basicamente é sobre isso que o livro gira em torno. Ele mostra bem as relações dos personagens, a guerra que Valentim inicia, as reviravoltas da vida amorosa da Clary e do Jace, e a função do novo personagem Sebastian em meio a isso tudo. E, como sempre, a Cassandra traz tudo isso em uma linguagem fácil e que faz o leitor não parar a leitura até terminar. E embora o livro seja bem grandinho, a leitura tem um ritmo incrível devido aos acontecimentos e tudo o mais.
Então se você ainda não leu está série, não espere nem mais um minuto. É DEMAIS! Vocês necessitam ler isso, sério mesmo. Ninguém merece não ter o Jace em suas vidas.. Até porque sem o Jace, nada tem graça.

─ Não dá para fingir. ─ disse Jace, objetivo. ─ Eu amo você e vou amar até morrer, e se houver vida depois disso, vou amar também.
Que lindo!! *-* Eu queria poder colocar todas as quotes aqui mas estou sem meu livro então vai ser só essa mesmo. Mas LEIAM! Leiam, leiam, leiam! Isso é uma ORDEM! :)

Nota: 5 x 1000000000...

Resenha: Vampire Academy 1, 2 e 3

Faz um tempo que eu comecei a ler VA. Quer dizer, não tanto. Li o primeiro livro no início de novembro e como já tinha o segundo em mãos aproveitei para ler este também. Mas o que aconteceu foi o seguinte: eu não sabia como escrever uma resenha de VA – e ainda mais dos primeiros livros – quando praticamente todo mundo já leu. Mas agora que terminei Tocada pelas sombras eu não podia de jeito nenhum ficar sem comentar o que eu achei e é por isso que resolvi fazer este post comentando algumas coisas que eu achei interessantes desde o primeiro livro.

Sempre li comentários de VA e eu morria de vontade de ler. Sério mesmo. Mas eu pensava que seria mais fácil para mim se eu pudesse ler, pelo menos, os três primeiros livros seguidos. No fim consegui o 1 e o 2 e assim que chegaram já iniciei a leitura. Uma coisa ótima de O beijo das sombras é que a Richelle vai explicando um pouco do mundo de vampiros que ela criou logo no início do livro, assim o leitor não fica perdido. Até porque, fala sério, é chato quando você só descobre o livro de verdade lá pelo final.. é muito injusto isso! Mas a Richelle me surpreendeu muito com sua imaginação, escrita, e o jeito que ela retoma os vampiros. Aliás, isso me fez pensar que não importa se o tema seja modinha ou não o que faz a pena ler é o jeito que o autor desenvolve isto. Teve muitos livros de anjos que eu não gostei mas que foi devido à falta de desenvolvimento e dedicação do autor em transformar sua obra em algo diferente. E é exatamente isso que a Richelle fez, ela traz os vampiros em uma situação totalmente diferente de qualquer outra que eu já tinha visto antes.
Acho que não vale a pena ficar explicando sobre Strigoi, dampiros, Moroi e tudo o mais. Aliás, este post vai estar cheio de spoilers então se você ainda está lendo o post mas não leu VA sugiro que pare por aqui. Até porque VA é uma sério que impressiona e surpreende o leitor então seria tão sem graça saber das coisas antes de ler – aliás, eu mesma que sempre corro atrás de spoilers me detive em relação à essa série.
O Beijo das sombras é o início de tudo e nos mostra a vida de Rose – uma dampira - e Lissa – uma Moroi. Achei muito legal a amizade delas mas em determinados momentos eu tinha vontade de socar a Lissa até a morte. Enquanto eu estava mega feliz pela personagem principal – a Rose – ser maravilhosa, diva, sensacional, tão diferente daquelas mocinhas chatas.. a Lissa se mostrou exatamente uma garota chata que se mete em problemas e que deixa pra Rose resolver tudo. Mas tudo bem porque isso só valoriza a Rose e me fez gostar ainda mais dela – porque, sério, haja paciência para lidar com a Lissa. E é nesse livro também que é apresentado o – tudo de bom, deus dos deuses, o mentor que eu queria ter na minha vida – Dimitri. Os comentários que eu lia sobre ele fizeram jus à imagem desse personagem. Não preciso falar que eu amei ele né? É claro que descobrir toda a ligação e mistérios sobre a Lissa e Rose era legal também mas o Dimitri fez toda a diferença na história.

Já em Aura negra a Lissa ainda estava me incomodando mas a Rose só se mostrou cada vez melhor. As suas atitudes eram tão inesperadas e a relação dela com Dimitri ficava cada vez mais estranha. Mas acho que o mais legal nesse livro foram os personagens novos que foram introduzidos na história: a mãe da Rose, a Tasha, o Adrian.. A mãe da Rose é uma personagem que de início eu não suportava e acho que isso era devido aos próprios sentimentos da Rose em relação à mãe. A Tasha me pareceu muito legal no começo mas logo que ela se mostrou envolvida com o Dimka eu comecei a odia-la. Já o Adrian.. o que posso falar dele? O Adrian é o personagem que eu me apaixono logo de cara. Tudo bem, eu adorei o Dimitri mas também adoro uma bad boy charmoso e é exatamente isso que Adrian é. Então, sim, tive uma queda por ele. O Mason era um cara que eu adorava muito e chorei quando ele morreu. Mas mesmo acontecendo isso eu não posso negar que o final foi sensacional. O livro estava repleto de ação, mistérios, romance. E a Rose cada vez evoluía mais e se tornou uma personagem que me conquistou totalmente.

Tá, acho que essa vai ser a parte mais difícil. Acabei de ler Tocada pelas sombras e OMG, que final foi aquele? Não conseguia parar de tremer e achei que estava tendo uma convulsão devido àquele final. Sério, Richelle, como você pôde fazer isso comigo? Logo o Dimitri. Logo depois de ter acontecido algo tão tão.. entre ele e a Rose. Ainda não estou conformada.. Achei que a série evoluiu muito e a cada livro achei que ficou bem melhor. A Rose deste livro está mais decidida, sensata, sem deixar de ser a Rose legal que tem suas atitudes impulsivas. A Lissa continua chata. Quer dizer, eu estou inconformada por ter passado três livros e somente agora ela ter descoberto o que rolava entre o Dimitri e a Rose. Fala sério, que amiga é essa que não nota nada? Mas enfim, o livro foi tudo de bom. O Christian é tão divertido e eu gosto tanto dele que nem sei porque ele suporta a Lissa. Já o Adrian, OMG, como ele pode ser tão perfeito? Lindo, lindo, lindo.. ele só está me conquistando cada vez mais.
Mas o mais intrigante de tudo foi o jeito que terminou. Depois de tanta coisa ter acontecido eu realmente não esperava por aquele final. Uma salva de palmas para a dona Richelle porque, sério, ela merece. Mas isso não quer dizer que eu já me conformei com o final porque.. é.. impossível entender. Só isso.

Ok. Acho que escrevi demais e acabei nem falando tanto assim da história. Acho que, para quem está na mesma situação que eu e que ainda não pode começar a ler Promessa de sangue, a coisa está difícil. Os livros anteriores eram cheios de mistérios e ação também mas não teve o mesmo final impactante de Tocada pelas sombras. Estou morrendo de vontade de começar a ler Promessa de sangue mas não sei quando será possível e eu não quero ler e-book. Quero ter o livro nas minhas mãos e chorar muito – porque, pelo que andei lendo, se outras pessoas choraram e vou morrer de chorar também. E, ah Deus, eu também não estou conformada por eu não ter lido VA antes. É tão bom, tão diferente, tão sensacional.. que eu não podia ficar sem fazer nenhum comentário no blog.
Então desculpem por não postar resenhas normais como costumo fazer, e por ter deixado esse texto tão grande mas é que não consigo me controlar. E vocês devem saber exatamente o que estou falando. Esperarei ansiosa pelos comentários de vocês, seus lindos, e por favor, comentem tudo que tiverem vontade mas só não soltem nenhum super-spoiler dos próximos livros ok? Xoxo.

Promoção de Natal


Neste Natal, oito blogs se juntaram e vão te presentear com até 3 livros! São 3 ganhadores, o primeiro sorteado escolhe 3 dos 8 prêmios, o segundo escolhe mais 3 dos 5 restantes e o último fica com os prêmios que sobrarem! Além disso, você ainda colabora com o projeto O Novo Jeito!

  • Prêmios:

Qual seu número - Karyn Bosnak
Questões do coração - Emily Giffin
A janela de Overton - Glenn Beck
Kit Belas Letras ( 1 livro-agenda + 1 calendário + mousepad)
Beijada por um anjo 4 - Elizabeth Chandler
Crepúsculo Graphic novel 2 - Stephenie Meyer
Beijada por um anjo 2 - Elizabeth Chandler
Homem de sorte - Nicholas Sparks

  • Regras:
1. Seguir todos os blogs via Google Friend Connect
Juliana Giacobelli
Hangvoer At 16
Thay Priscilla
Inteiramente Diva
Os Bastidores do Amor
Equalize da Leitura
Nathi e Seus Livros
Chocolate Literário

2. Ter endereço de entrega no Brasil
3. Preencher corretamente o formulário.


  • Chances Extras:
1. Seguir os perfis das editoras no Twitter (preencher o formulário +1 vez para cada perfil seguido):
@Novo_Conceito
@Intrinseca
@belasletras

2. Seguir o @novojeito no Twitter (preencher o formulário +5 vezes) - ATENÇÃO, para a divulgação da frase via twitter, seguir o @onovojeito é OBRIGATÓRIO.

3. Seguir o Twitter dos blogs (preencher o formulário +1 vez para cada perfil seguido):
@6277Alibi
@hangoverat16
@thayscilla
@int_diva
@ThaisVarine
@EqualizeLeitura
@Nathi_Cullen
@CLiterario

4. Divulgar a frase:
No Natal do @thayscilla eu concorro a livros e ainda colaboro com o projeto lindo do @onovojeito http://bit.ly/vpoPFc

Atenção: A frase só pode ser divulgada 5 vezes ao dia e não pode ser modificada! Além disso, você só pode divulgá-la se seguir o @onovojeito.

  • Observações importantes:

- O sorteio será realizado pelo random.org
- Não serão aceitos perfis fakes e caso algum dos sorteados o seja, um novo sorteio será realizado;
- O sorteio começa hoje, dia 01/Dez e vai até o 01/Jan. O resultado será postado, apenas nos blogs, até o dia 05/Jan.
- Todos os ganhadores terão até 3 dias para responder, o nosso primeiro contato, com todos os dados;
- Os prêmios serão enviados individualmente por cada blog e fica a responsabilidade deles o envio;
- O livro pode ser enviado até em 30 dias depois da confirmação dos endereços.

  • Conheça mais sobre o Projeto Novo Jeito!

Campanha Cadeira de Rodas:
Esta campanha se dá via Twitter com duas finalidades: a primeira, ajudar as pessoas que precisam de uma cadeira de rodas para se locomoverem mas não tem recursos para comprar uma. Eles precisam continuar seguindo!
E, em segundo lugar, fazer com que mais e mais pessoas conheçam o Novo Jeito e assim possibilite que nossas ações solidárias alcancem um maior número de beneficiados e contribuintes. A Rede cresce, o Bem cresce!
Então a cada 100 seguidores do perfil @onovojeito = 1 cadeira de rodas.
Conheça!