Resenha: A arte da imperfeição - Brené Brown

Este importante livro é sobre a jornada de uma vida, deixando de se preocupar com "O que os outros vão pensar?" e acreditando que "Eu sou suficiente". A habilidade ímpar da autora em misturar pesquisa original com relatos faz com que a leitura de A Arte da Imperfeição pareça uma longa e animadora conversa com uma amiga muito sábia que oferece compaixão, sabedoria e ótimos conselhos. A cada dia nos deparamos com uma enxurrada de imagens e mensagens da sociedade e da mídia nos dizendo quem, o que e como devemos ser. Somos levados a acreditar que, se pudéssemos ter um olhar perfeito e levar uma vida perfeita, já não nos sentiríamos inadequados. E se eu não posso manter todas essas bolas no ar? Por que não é todo mundo que trabalha duro e vive às minhas expectativas? O que as pessoas vão pensar se eu falhar ou desistir? Quando posso parar de provar a mim mesmo? Em A Arte da Imperfeição, Brené Brown, Ph.D, é uma especialista em vergonha, autenticidade e compartilha a coragem que aprendeu em uma década de pesquisas sobre o poder de viver sinceramente.
Este livro, como a autora mesmo diz, não se parece com um livro de auto-ajuda, porque ela conta passagens de sua vida ,e explica como encontrou suas próprias definições para sentimentos como vergonha, gratidão, alegria e resiliência , através de suas pesquisas com pessoas que acreditam possuir uma vida plena. A autora explica ao leitor como suas pesquisas causaram uma mudança impactante em seu comportamento e visão de vida.
É um livro que nos convida a tentar viver a vida plena, começando com a afirmação de que somos importantes e devemos escolher amar e viver com todo o coração não se importando com o pensamento alheio e sim com o que se sente ,se acredita e se é.
Acredito que quando lemos livros como esse , percebemos que não estamos sozinhos em relação a vários pensamentos e atitudes que temos, passamos a acreditar que mesmo sendo imperfeitos somos capazes de ter uma vida plena e que somos suficientes, mesmo quando não atingimos aquilo que esperávamos, “merecemos amor e pertencimento do jeito que somos”.


Resenha escrita por Aline Ottobone Brandão
____

Pessoal, devido à meu tempo de leitura ter diminuído bastante, a Aline fará as resenhas de alguns livros e postarei tudinho aqui, ok? Ela lê livros dos mais diferentes estilos e, além do mais, as pessoas possuem opiniões e gostos diferentes. Espero que curtam as resenhas dela. Beijocas da thay.


Resenha: O Circo da noite - Erin Morgenstern


Sinopse: Sob suas tendas listradas de preto e branco uma experiência única está prestes a ser revelada: um banquete para os sentidos, um lugar no qual é possível se perder em um Labirinto de Nuvens, vagar por um exuberante Jardim de Gelo, assistir maravilhado a uma contorcionista tatuada se dobrar até caber em uma pequena caixa de vidro ou deixar-se envolver pelos deliciosos aromas de caramelo e canela que pairam no ar. Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um duelo ao qual apenas um deles sobreviverá. À medida que o circo viaja pelo mundo, as façanhas de magia ganham novos e fantásticos contornos. Celia e Marco, porém, encaram tudo como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham de cabeça num amor profundo, mágico e apaixonado, que faz as luzes cintilarem e o ambiente esquentar cada vez que suas mãos se tocam. Mas o jogo tem que continuar, e o destino de todos os envolvidos, do extraordinário elenco circense à plateia, está, assim como os acrobatas acima deles, na corda bamba.

Demorei para escrever esta resenha, e, ainda assim, tenho a mais absoluta certeza de que não fará jus ao livro.
O livro conta a história de vários personagens. Inicia-se quando Próspero, recebe sua filha pequena após a morte da mãe. Ao descobrir que a menina tem certos dons, ele a coloca num desafio. Enquanto Celia cresce, em outro lugar, seu desafiante estuda e aprende truques para o desafio. O palco escolhido para o desafio é um circo, que é criado para ser aberto à noite e ser diferente de tudo no mundo. Em meio à jornada de circo, Celia e Marco – os desafiantes – acabam se apaixonando, porém nenhum deles sabem que o desafio termina com a morte de alguém.
O Circo da noite é um livro que não se compara a qualquer outro que já li na vida. A narrativa é gostosa e muito detalhista. O cenário é incrível e apesar de a autora descrever tudo, tem coisas que parecem tão mágicas e inimagináveis..
Gostei muito do fato da autora não ter focado apenas no casal, pois os personagens principais do livro são todos os integrantes do circo, aliás, é o circo. Além disso, ela soube trabalhar bem com os acontecimentos, com os capítulos do futuro e os capítulos do presente, com as páginas em que ela descreve uma nova tenda criada. No geral, o livro foi super bem montado. Ele totalmente convence o leitor que a autora é genial e muito, mas muito dedicada, pois o livro é tão bem construído que não tem furo algum. Foi tudo muito bem trabalhado. Quase me senti como parte do circo.
O enredo da história é sim o desafio, mas ao desenrolar do livro, começamos a conhecer novos personagens ou conhecer melhor personagens já existentes. Cada um se mostra essencial para a trama e gostei disto também. A autora fez parecer com que os personagens não estivessem ali por acaso, e no final isto se prova verdade. Mas como sou uma romântica, não posso negar que adorei esse “amor impossível” entre Celia e Marco. Eles são tão fofos!
Enfim, O Circo da noite é um livro mágico, para ser lido calmamente e ser apreciado. Erin escreve extraordinariamente bem, tem uma criatividade divina e também é um gênio por montar um livro tão maravilhosamente. Recomento este livro para todos aqueles que gostam de uma boa fantasia, garanto que vão adorar. Para mim tenho certeza de que foi o melhor livro do ano.
Adorei também a diagramação da Editora Intrínseca. O livro é lindo! Todo decorado em preto e branco. Simplesmente lindo.


Resenha: Por um momento apenas - Bella Andre

Sinopse: Durante 36 anos, Marcus Sullivan fora o irmão mais velho, ajudando a cuidar de seus sete irmãos após a morte do pai, quando ainda eram crianças. No entanto, quando o futuro perfeito que ele planejara para si próprio transformou-se em nada além de uma mentira, Marcus precisa de uma noite de loucura para se esquecer de tudo. Nicole Harding é conhecida no mundo todo por apenas um nome — Nico —, graças à sua música pop contagiante. No entanto, o que ninguém sabe sobre essa cantora de 25 anos é que sua imagem de símbolo sexual é totalmente falsa. Depois de ter sido terrivelmente traída por um homem que amava a fama mais do que a ela, jurou nunca mais deixar ninguém se aproximar a ponto de descobrir quem ela realmente é... ou de magoá-la novamente.
Principalmente aquele homem maravilhoso que Nicole conhecera em uma boate, ainda que o desejo — e as promessas transgressoras — em seus olhos negros a fizessem querer revelar todos os seus segredos. Uma noite é tudo o que Nicole e Marcus concordam em compartilhar um com o outro. Contudo, nada acontece como planejado quando, em vez de uma simples relação carnal, descobrem-se ligados de uma forma pela qual nenhum dos dois esperava. E, embora tentassem lutar contra isso, os sentimentos incontidos — e a atração profunda — os aproximava cada vez mais.
Bella Andre nos presenteia com o segundo volume desta série sensual e romântica, em que o amor pode tornar um simples encontro algo quente para sempre... 

Li este livro logo após o término da leitura de Um olhar de amor. Achei que seria melhor, para poder comparar ambos os livros e para mostrar se há ou não melhora neste segundo livro da série sobre os Irmãos Sullivan.
Por um momento apenas começa logo após o final de Um olhar de amor. Porém, o foco está no irmão mais velho de Chase, Marcus. Marcus está devastado com a descoberta de que a sua namorada e a pessoa com quem ele achava que passaria o resto de sua vida estava traindo-o. E, é então que decide ir à procura de uma mulher para satisfazer todos os seus prazeres, já que por dois anos ele tinha sido fiel em um relacionamento que fora um desastre. É então que conhece Nicole. Marcus não sabe mas Nicole é uma pop star, que vai na balada à procura de um cara para despertar os seus prazeres mais profundos. Em meio a uma relação complicada, cheia de segredos e obstáculos, Marcus e Nicole desenvolvem sentimentos um pelo outro de modo irreparável.
Este livro é muito, mas muito melhor que o primeiro livro da série. Achei que poderia comentar os fatores quando comparados ambos os livros mas é todo um conjunto que faz com que ambos sejam muito diferentes. Por um momento apenas traz personagens principais bem mais interessantes, cativantes e envolventes que Chase e Chloe. Além disto, a relação deles é bem mais complicada também pois Nicole é uma cantora e Marcus é um homem reservado, que nem sabia da existência da pop star Nick. E, apesar de um aspecto ser bem semelhante, o amor e os sentimentos que surgem não é completamente de imediato.
Outro fator que ajudou bastante e que tornou este livro bem melhor que o anterior, é o fato de ter mais em jogo. Notei que Um olhar de amor é monótono demais, apenas o casal se conhecendo lá na vinícola de Marcus. Já em Por um momento apenas, tem todo o negócio da fama de Nick, a família de Marcus – que agora podemos conhecer bem melhor – e também o histórico de relações desastrosas que os personagens principais tem em comum. Somando tudo, o conjunto ficou bom. Não é uma trama incrível, mas é bem satisfatória.
Apesar de tudo, ainda senti um leve desconforto na narrativa, mas nada que atrapalhasse muito a leitura. Definitivamente estou contente por ter seguido em frente com a série pois o segundo livro valeu muito a pena.
Então, para aqueles que estão em dúvida se seguem ou não a série, ou mesmo para aqueles que se sentem inseguros quanto à iniciar a leitura da série dos Irmãos Sullivans, acho que vale a pena tentar. Para mim, houve uma melhora significante neste livro e espero que continue assim por toda a série. Agora, que venha o Gabe, porque este promete...


Resenha: Um olhar de amor - Bella Andre

Sinopse: Chloe Peterson está tendo uma noite ruim. Uma noite realmente ruim. O machucado grande em sua bochecha pode provar isso. E quando seu carro patina para fora da estrada molhada em direção a uma vala, ela está convencida de que até o cara maravilhoso que a salvou do meio da tempestade deve ser muito bom para ser verdade. Ou ele é mesmo? Por ser um fotógrafo de sucesso que viaja frequentemente pelo mundo, Chase Sullivan tem seu jeito com mulheres bonitas, e quando ele está em casa, em São Francisco, um de seus sete irmãos normalmente está acordado para começar um pouco de diversão. Chase acha que sua vida é ótima do jeito que está — até a noite que encontra Chloe e seu carro destruído na rodovia Napa Valley. Não apenas nunca tinha conhecido alguém tão adorável, por dentro e por fora, mas como também percebe que ela tem problemas maiores do que seu carro batido. Logo, ele será capaz de mover montanhas por amor — e proteção — a ela, mas ela deixará? Chloe prometeu nunca cometer o erro de confiar em um homem novamente. Mas a cada olhar que Chase lança a ela — e a cada carinho doce e pecaminoso — conforme a atração entre eles sai faísca e esquenta, ela não pode fazer nada a não ser se perguntar se encontrou a única exceção. E apesar de Chase não perceber que sua vida mudaria para sempre em um instante, para melhor, ele não é o único a querer lutar por essa mudança. Ao contrário, ele está se preparando para uma luta... pelo coração de Chloe.

Um olhar de amor é mais um romance erótico lançado no Brasil ainda este ano. Pensei o quê Um olhar de amor poderia ter de diferente dos outros livros eróticos que já li anteriormente e depois da leitura consegui descobrir. O livro não foca no erotismo, mas sim no amor dos personagens principais – Chase e Chloe.
O livro começa quando Chase encontra Chloe na estrada, a caminho da vinícola do irmão. Ele socorre a mocinha – apesar de a mocinha ser bem insistente em não aceitar a ajuda – e a leva para casa de hóspedes do irmão. Imediatamente dá pra ver que Chase está louco por ela. Ele age como um homem apaixonado mas ao mesmo tempo não deixa de mostrar seu interesse sexual em Chloe. Porém, Chloe não é tão fácil assim – pelo menos não no início. É de se imaginar que com uma mocinha resistente, o galã só fica mais perturbado ainda. Decide fazer de tudo para conquista-la mas ao mesmo tempo respeita as vontades da moça.
Lamento dizer que para mim o livro não foi nada convincente. Nada mesmo! O romance é tão imediato que parece piada. As situações em que os personagens se encontram, para mim, não eram situações propícias para esse desenvolvimento de sentimentos imediato. E isso é o que detonou o livro a meu ver.
As cenas de sexo são boas. Mostra que a relação entre os personagens não foca só nisso. Mas o conjunto todo fica destruído devido a esse “amor” que surge do nada. Não sei o que dizer a não ser que para mim o livro não me convenceu em nada. A narrativa flui, mas ao mesmo tempo é difícil compreender a relação dos personagens e, sendo assim, senti que a leitura foi cansativa. Além de ter um final previsível e um enredo não muito bem desenvolvido. Os personagens também não são muito bem desenvolvidos. Para mim pareceram superficiais demais.
Por outro lado, a capa é linda. Todos os detalhes com que a editora se preocupou na capa e diagramação do livro tem tudo a ver com o enredo. É um livro lindo, visivelmente, mas cujo conteúdo não foi capaz de me convencer a ponto de gostar da trama.
Um olhar de amor é um livro curto e recomendado para maiores de dezoito anos. Há leitores que gostaram e aprovaram a obra de Bella Andre. Há aqueles que não gostaram e/ou não foram convencidos. Mas cada um tem um gosto então nada é definido até que você, caro leitor, confirme com suas próprias opiniões. Enquanto isto, esperarei para ver se outro Sullivan irá me convencer.


Resenha: Lola e o garoto da casa ao lado - Stephanie Perkins

Sinopse: A designer-revelação Lola Nolan não acredita em moda… ela acredita em trajes. Quanto mais expressiva for a roupa — mais brilhante, mais divertida, mais selvagem — melhor. Mas apesar de o estilo de Lola ser ultrajante, ela é uma filha e amiga dedicada com grandes planos para o futuro. E tudo está muito perfeito (até mesmo com seu namorado roqueiro gostoso) até os gêmeos Bell, Calliope e Cricket, voltarem ao seu bairro. Quando Cricket — um inventor habilidoso — sai da sombra de sua irmã gêmea e volta para a vida de Lola, ela finalmente precisa conciliar uma vida de sentimentos pelo garoto da porta ao lado.
Desde que li Anna e o beijo francês, fiquei fascinada pela escrita da Stephanie Perkins. E não foi diferente com Lola e o garoto da casa ao lado. Este livro foi igualmente leve, gostoso de ler, divertido e super bem escrito.
Em Lola e o garoto da casa ao lado, nós somos introduzidos à Lola. Ela é uma garota diferente, que costuma usar roupas e perucas. Ela não é extravagante, é apenas divertida, e que curte ser diferente de todos. Adorei a personagem pois ela é ousada mas ao mesmo tempo mostra todo o respeito que tem pelos pais que a criaram. Lola quer muito que os pais aceitem seu namorado mais velho, Max, porém a idade e as atitudes deste rapaz não são lá muito favoráveis. Não sou contra as relações com diferenças grandes de idade mas sempre fico de olho aberto pois muitas destas relações costumam ter rapazes controladores e ciumentos. E Max é um pouco disso. Então, sim, desde o começo não gostei dele mesmo!
Mas Lola começa a ficar na dúvida se gosta mesmo de Max quando seus ex-vizinhos voltam a morar na casa ao lado e o garoto por quem ela era apaixonada, Cricket, se mostra mais do que nunca interessado nela.
Adorei o desenvolvimento do enredo. Foi perfeito! A Stephanie sabe lidar muito bem com a narrativa em primeira pessoa sem deixar com que a narrativa fique chata ou sobrecarregada de detalhes. Vai nos introduzindo aos poucos um pouco mais sobre a família da Lola, sua relação com Max, seu antigo amor Cricket, a irmã gêmea megera de Cricket, e por aí vai. Em alguns momentos cheguei a duvidar de que era o momento certo para tal declaração mas depois vi que tinha muito por vir ainda, deste modo não pareceu que a vida de Lola e seus relacionamentos amorosos eram fáceis. Gostei das atitudes da protagonista, apesar de suas inseguranças, medos e tudo mais, ela soube lidar com a situação e do jeito certo.
Estou morrendo de amores por Cricket. Vocês devem estar me achando louca já que eu sou mais fã de vilões e tal mas acontece que o Cricket é tão fofinho, geek, sério.. não tem como não se apaixonar por ele.
Enfim, não achei legal contar muito sobre o livro pois ele é uma verdadeira surpresa. Uma leitura leve e gostosa, indicada para todo tipo de leitor. Fico feliz por dizer que, mais uma vez, a Stephanie Perkins me surpreendeu. E nem preciso dizer que estou ansiosa por mais livros dela né?
Adorei o cuidado da Novo Conceito com a diagramação, capa, e principalmente o título. Bom saber que eles escutam as opiniões dos leitores e levam tudo em consideração. A Editora está de parabéns pelo trabalho neste livro.
E se você ainda está em dúvida se compra ou não, por que não experimenta antes ler Anna e o beijo francês? Juro que depois deste você vai ficar tão viciado nos livros dela quanto eu estou.


Meme: Laços de incentivo a leitura!

A Amanda do blog Confissões Femininas e a Érica do blog Leitura recomendada me indicaram este meme e eu achei super bacana. Eu adoro memes - sempre leio vários que me indicam - mas como me faltava tempo para responder, nunca postava aqui. Mas agora que estou de férias pra valer, vou atualizar o blog frequentemente com várias resenhas, novidades e memes que me indicam :)



REGRINHAS:

1. Postar laço no blog;
2. Indicar 10 blogs;
3. Avisar os blogs indicados sobre o Meme;
4. Responda a pergunta: "Qual livro você indicaria para uma pessoa começar a ler?";
5. Comentar no blog que te indicou o meme.
"Qual livro você indicaria para uma pessoa começar a ler?"

Como estou no clima de livros divertidos, viciantes, e que me fazem rir bastante, indico os dois livros da autora nacional Carina Rissi. Ambos lhe proporcionarão boas risadas, além de serem super leves e deliciosos de ler. Livros obrigatórios para as fãs de chick-lit!

***
10 blog que eu indico:

Wishlist de Natal


Afinal, não custa nada sonhar né. Hahaha!
































Vi a montagem fofa que a Giu do blog Amount of Words criou com os livros desejados e resolvi criar algo parecido. Então, créditos para a Giu :)

Resenha: Procura-se um marido - Carina Rissi

Sinopse: Alicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável e sua única família. Após a morte do avô, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império – a não ser, é claro, que esteja devidamente casada. Alicia se recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel. Diversos candidatos respondem ao anúncio, mas apenas um deles será capaz de fazer o coração de Alicia bater mais rápido, transformando sua vida de maneiras que ela jamais imaginou. Cheio de humor, aventura, paixão e emoções intensas, Procura-se um marido vai fisgar você até a última linha.

Desde que li Perida e soube do lançamento de Procura-se um marido, fiquei louca e quase me descabelando para ler logo. Sabe por que? Porque os livros da Carina Rissi são aqueles que você sabe que não vão te decepcionar jamais. Procura-se um marido ultrapassou todas as minhas expectativas, e agora só consigo pensar na próxima vez que vou ler outro livro da Carina.
Procura-se um marido começa mostrando a relação da Alicia com seu avô Narciso. Apesar de ser toda problemática, encrenqueira, e rica, Alicia é uma pessoa boa e pode-se provar isso com toda a preocupação e amor que sente pelo avô. Porém, Narciso morre de uma hora para outra, deixando Alicia desconsolada e ainda por cima, com um testamento afirmando que ela só poderá receber toda a fortuna do avô quando Alicia estiver casada.
Mas Alicia não é do tipo que casa. Ela curte baladas, viagens, roupas caras e carros rápidos. Porém, como ela não vai se casar e nem tem como contestar o testamento, resta-lhe trabalhar na empresa do avô, com um salário que mal pode lhe sustentar e com "colegas de trabalho" insuportáveis, grossos e só sabem julgá-la. Lá, ela acaba por esbarrar várias vezes com Max – diminutivo de Maximus -, um cara atraente e estranho que ora é grosso com ela, ora é gentil e a ajuda com seus problemas. Diante deste estilo de vida inesperado, Alicia toma a decisão de colocar um anúncio no jornal para alugar um marido. O que ela não esperava era que seu colega de trabalho estava interessado na proposta do anúncio.
Ok. Confesso que pelo que descrevi já dá pra ter uma leve noção do que vai acontecer. Porém juro que o livro não é só isso. Aliás, o livro não é de todo previsível. A Carina sabe desenrolar bem a trama, e também é mestra nos detalhes, uma vez que tem muitas reviravoltas na trama.
- Uau! É a primeira vez que sou pedido em casamento. Não vai nem se ajoelhar? – zombou.
-Deixa de gracinha. Eu preciso de um marido pra ontem. Você pode me ajudar a providenciar os documentos necessários?
Ele ficou sério, de volta aos negócios.
- Vai ser só no civil ou você sonha com...
- Eu sonho em não ir pra cadeia.(...)
O livro é narrado em primeira pessoa por Alicia e diferentemente das mocinhas chatas, Alicia é uma personagem incrível e inesquecível. Ela é engraçada, divertida, sempre metida em problemas, encrenqueira, resumindo: ela é real demais. E isso faz com que o leitor se sinta super aproximado dela, ela é cativante e me conquistou logo de cara. O livro tem várias quotes incríveis e muito engraçadas, aliás, quando li perto da minha família, eles me olhavam estranho e com cara de “você é louca?”. Sério, o livro é muito engraçado e divertido e romântico e um chick-lit excelente que conquista todo leitor. Além de ser um livro leve, e super gostoso de ler.
Max é outro personagem incrível. Adorei ver o desenvolvimento deste cara todo comprometido com o trabalho. Ele se mostrou romântico, muito agradável, com uma família pra lá de engraçada - Marcus s2. Além disso ele também é todo lindo, sedutor e, sinceramente, a Alicia é uma sortuda. Sem mais.
“- Tá maluca? De jeito nenhum! Vou arrumar uma forma de me desapaixonar, isso sim. Eu não posso amar meu marido. Além de ser ridículo, vai complicar tudo quando nosso acordo terminar e ele sair da minha vida.”
Enfim, Procura-se um marido é aquele livro que você tem que ler. Devorei em pouco tempo e me senti mal de ter lido tão rápido pois logo que acabei deu vontade de começar novamente. A Carina Rissi criou personagens cativantes, soube lidar muito bem com a narrativa – assim como em seu livro anterior – e soube desenvolver o enredo genialmente. É um orgulho ver que a literatura nacional tem tantos talentos como por exemplo a própria Carina Rissi. Esperarei pelo próximo livro dela ansiosamente.
Congratulo também a Editora Verus que publicou este livro incrível da Carina. A diagramação é perfeita, a capa de tirar o fôlego, adorei que tenham se dedicado tanto à este livro nacional que conquistou e continua conquistando muitos leitores.
E, se você ainda não leu, corre logo para comprar o seu pois garanto que não irá se arrepender. Não se esqueça de voltar aqui e me dizer o que achou!



Resenha: P. S. Eu Te Amo - Cecelia Ahern

Sinopse: Gerry e Holly eram namorados de infância e ficariam juntos para sempre, até que o inimaginável acontece e Gerry morre, deixando-a devastada. Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas nas quais Gerry, gentilmente, a guia em sua nova vida sem ele. Com ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir, chorar, cantar, dançar e ser mais corajosa do que nunca.

Acho que muitos reconheceram o título do post, seja por já ter visto o filme ou por ter lido o livro. Ou mesmo por já ter ouvido falar de ambos. Enfim, também aposto que já sabem que é uma história bastante sentimental e que é capaz de fazer até os mais fortes chorarem. Tudo verdade!
A história é narrada em terceira pessoa, mas acompanhando a vida de Holly, nossa protagonista. Conforme Holly passa pelo período de luto pela perda do marido, o livro nos traz algumas lembranças de Gerry ao mesmo tempo em que mostra os avanços na vida de Holly.
Ahern não falhou em nada. A narrativa é ideal para este tipo de trama e, apesar de ser um livro sentimental, não é de todo depressivo. Em alguns momentos a autora nos proporciona boas risadas, alegrias, e em outros ela nos mostra o lado triste de Holly e o peso da perda de Gerry. Simplesmente achei a autora fantástica. Sem mais. Ela soube fazer um livro sem que este se encaixasse em estereótipos e aberto para todo tipo de público.
Como eu disse, Cecelia Ahern foi brilhante. Não apenas na narração mas na criação dos seus personagens. Senti como se desde o início ela soubesse direitinho o que estava planejando para cada um o que faz com que todo personagem se torne especial na trama. Acho importante essa preocupação com os demais personagens pois as histórias ficam chatas quando apenas focadas nos principais. E a autora soube lidar maravilhosamente bem com isso.
Holly é aquela personagem que te conquista desde o início. Ela é inteligente, sabe ser engraçada mas se mostra uma pessoa real, com suas inseguranças, tristezas e fraquezas. Holly é uma personagem muito real, que em alguns momentos espelhou algumas características minhas e aposto que de outros muitos leitores também.
Enfim, antes que eu comece a fazer comentários sentimentais demais, posso adiantar que sim, esse livro pode te desidratar um pouquinho, mas garanto que vale a pena. P. S. Eu te amo é acima de tudo um livro para ser apreciado.


Resenha: Resposta Certa - David Nicholls

Sinopse: O ano é 1985. Brian Jackson, com uma bolsa de estudos e ótimas notas, acaba de entrar para a universidade. E parece que finalmente conseguirá realizar um antigo sonho: aparecer em um popular programa de perguntas e respostas na televisão, onde poderá demonstrar todo o seu repertório de cultura geral. Após entrar para a equipe da faculdade e passar pela fase classificatória, Brian se prepara para seu primeiro embate televisivo, ao mesmo tempo em que se vê apaixonado por uma de suas colegas de time: a linda, inteligente e assustadoramente elegante Alice Harbinson. Quando Alice se recusa a ceder aos encantos ligeiramente ansiosos de Brian, ele aparece com um plano infalível para conquistar o coração de sua amada de uma vez por todas. Ele vai ganhar o jogo. A qualquer custo. Porque, afinal, todos sabem que o que uma mulher realmente procura em um homem é uma vasta gama de conhecimentos gerais...
Depois de ter lido Um dia e ter classificado ele como a minha melhor leitura de 2011, não esperava a hora de ler algo mais do David Nicholls já que simplesmente amara o primeiro livro que tinha lido do autor. Então, é com muito pesar, que venho dizer que Resposta Certa simplesmente não alcançou as minhas expectativas, aliás, bem longe disto.
Em Resposta Certa, Brian conta-nos um pouco de sua vida e narra suas aventuras como um calouro na universidade, sua entrada no Desafio Universitário e sua queda por Alice Harbinson. No início da leitura, achei o personagem legal, e até consegui me identificar com ele em alguns momentos, porém o que se passa na trama é que estar na universidade realmente mudou o personagem. Ele passa de um cara bacana para um total babaca e isso realmente me irritou. As atitudes de Brian não tem justificativa e ter que aguentar ele fazendo besteira não foi nada fácil.
Sei que David Nicholls não queria que fosse um livro bonitinho nem nada mas não fiquei revoltada com o autor, mas sim com o personagem. O Brian é aquele personagem super real, no qual eu realmente gostaria de bater. Também sei que a universidade é uma experiência diferente e tal mas ainda assim, como eu disse anteriormente, as atitudes de Brian não tem justificativa. A transformação do Brian bacana para o Brian babaca que é um idiota a fim de uma menina bonita é simplesmente insuportável.
Mas não é só este o motivo de não ter curtido o livro. Infelizmente, pelo jeito que ocorreu a trama, a narrativa ficou chata e as descrições muito extensas. E, apesar de no início esse ser um ponto positivo no protagonista – já que a narrativa é em primeira pessoa – com a sua mudança comportamental começou a ficar uma leitura exaustiva.
Sinceramente, não esperava isto de um livro do David Nicholls mas acredito que o livro não tenha atingido minhas expectativas devido à minha decepção quanto ao personagem. Um dia, que foi um livro com uma trama diferente, realmente me agradou. Então, ainda tenho esperanças de ler outros livros do David.


Resenha: Cidade dos Anjos Caídos - Cassandra Clare



Esta resenha contém spoilers dos livros anteriores

Sinopse: A guerra acabou e Caçadores de Sombras e integrantes do submundo parecem estar em paz. Clary está de volta a Nova York, treinando para usar seus poderes. Tudo parece bem, mas alguém está assassinando Caçadores e reacendendo as tensões entre os dois grupos, o que pode gerar uma segunda guerra sangrenta. Quando Jace começa a se afastar sem nenhuma explicação, Clary começa a desvendar um mistério que se tornará seu pior pesadelo.
Ao meu ver, Cidade de Vidro tinha acabado do jeito exato que eu queria. Nunca senti uma necessidade extrema de mais livros para continuar a série, mas livros dos Caçadores de sombras nunca é demais, né? Por esse lado, posso dizer que estou satisfeita pela Cassandra ter continuado a saga dos Caçadores de Sombras, mas por outro, sinto que a maldade da Cassie não tem fim e que um dia ainda morrerei de angústia por causa do que ela faz com os personagens que eu gosto.
Cidade dos Anjos Caídos começa algum tempo depois de Cidade de Vidro. Algumas relações familiares parecem estar voltando ao normal enquanto outras ainda estão só no começo. Apesar de Jocelyn não gostar da ideia de Clary treinando para ser uma Caçadora das sombras, ela aceita que a filha treine. Mas o que realmente faz tudo tão real é que os personagens da Cassandra são extremamente reais. Jocelyn, apesar de aceitar o treinamento da filha, impõe regras sobre horários, sobre o namoro com Jace, etc. Esses pequenos detalhes mostram todo o cuidado da Cassandra na construção de seus personagens, pois, para uma mãe que passou anos da vida tentando esconder a verdade da filha, ela não irá de uma hora para a outra ser totalmente liberal. Ou seja, isto e muito mais faz com que a série continue totalmente concisa com o início.
Como vocês leram acima, sim, Jace e Clary estão namorando. Todo este livro teve um foco especial no Simon, sim, mas também focou bastante no casal Jace e Clary. Para aqueles que esperavam um livro tranquilo quanto ao romance, sinto dizer que este casal está longe de chegar ao seu final feliz. Alguns capítulos focados no Jace nos mostra que ele está tendo alguns sonhos estranhos, e que põe a Clary em verdadeiro perigo. Já a heroína, ela se mostrou capaz de tudo para fazer com que Jace fique bem. Infelizmente, nem tudo depende da força de vontade dela.
Este é aquele livro que, quando você acha que o casal vai finalmente chegar a outra base, a Cassie quebra seu coraçãozinho de shipper. E, no final, quando você acha que agora vai dar certo, ela faz uma coisa mais terrível ainda e que eu ainda não superei. Estou em um momento Oh my God desde que li Cidade dos Anjos Caídos pela primeira vez. Sério, Cassie, porque você é tão má????
Mas enfim, deixando de lado a minha frustração, posso dizer que o livro é bom. Não foi o meu preferido, e eu ainda não estou certa de que continuar a série foi realmente necessário, mas estou curtindo até agora. Apesar de todo o drama do casal continuar, gostei bastante da autora ter dado foco também para personagens secundários como a Izzy e Simon e para o casal mais lindo de todos os tempos: Malec   – Magnus e Alec.
Para os viciados na saga dos Shadowhunters, eu totalmente recomendo a leitura deste. Como eu disse, apesar de ainda não estar certa se os próximos serão tão bons quanto os anteriores, acho que vale a pena continuar a série e ver no que dá. Espero, realmente, que a Cassie tenha um pouquinho de bondade no coração e pare de fazer os fãs de Clace (Clary&Jace) sofrerem.
Agradeço à editora Galera Record pela cortesia do exemplar, e, mais uma vez, quero parabenizar por manter a diagramação perfeita e no estilo dos livros anteriores. Adorei os brilhos, a capa, tudo!

Então, estão esperando o que? Se ainda não leu nenhum livro da série Os Instrumentos Mortais, comece agora mesmo! Se já leu, continue, pois garanto que não decepcionará.


Resenha: Feita de Fumaça e Osso - Laini Taylor

Sinopse: Pelos quatro cantos da Terra, marcas de mãos negras aparecem nas portas das casas, gravadas a fogo por seres alados que surgem de uma fenda no céu.Em uma loja sombria e empoeirada, o estoque de dentes de um demônio está perigosamente baixo. E, nas tumultuadas ruas de Praga, uma jovem estudante de arte está prestes a se envolver em uma guerra de outro mundo.O nome dela é Karou. Seus cadernos de desenho são repletos de monstros que podem ou não ser reais; ela desaparece e ressurge do nada, despachada em enigmáticas missões; fala diversas línguas, nem todas humanas, e seu cabelo azul nasce exatamente dessa cor. Quem ela é de verdade? A pergunta a persegue, e o caminho até a resposta começa no olhar abrasador de um completo estranho. Um romance moderno e arrebatador, em que batalhas épicas e um amor proibido unem-se na esperança de um mundo refeito.
Esse é aquele tipo de livro que vale a pena ler sem saber muitas informações. Tem um começo intrigante, fazendo que com que a leitura se torne contínua e fluida. É impossível parar de ler!

Karou é uma personagem espetacular. Não é aquela mocinha indefesa, pelo contrário, apesar de ela permanecer “no escuro”, ela faz os trabalhos que lhe são mandados e isto já é de grande perigo. Em alguns momentos eu achei que ela deveria ser mais firme, e tentar descobrir tantas coisas que eram de sua curiosidade, mas a autora deixou isto para os momentos certos.

Tenho que dizer que no começo, achei que não tinha imaginação o suficiente mas ao decorrer do livro, consegui acompanhar imaginando todos os detalhes. Aliás, este é um ponto super positivo do livro, pois a autora é muito detalhista. Isto é bom pois a fantasia que a Taylor criou, precisava mesmo de detalhes. Creio que se o livro não tivesse sido tão bem trabalhado, seria inimaginável as passagens e tudo mais.

A impressão geral que eu tive foi que a autora teve uma ideia muito audaciosa e trabalhou com ela até deixar a trama bem no ponto certo. Com a quantidade certa de mistérios, revelações, romance, e detalhes. Outro fator importante de eu ter gostado tanto da história é que o romance não é do tipo "imediato". O leitor descobre mais sobre o casal e o relacionamento de Karou vai se desenvolvendo aos poucos até que tudo é revelado.

Sem dúvidas, foi uma leitura sensacional. Estou ansiosa para a continuação que se chama Days of Blood and starlight.


Resenha: Deslembrança - Cat Patrick


Sinopse: Toda noite, quando London Lane recosta a cabeça no travesseiro e dorme, cada mínimo detalhe do dia que viveu desaparece de sua memória. Pela manhã, restam-lhe apenas lembranças do futuro: pessoas e acontecimentos que ainda estão por vir. Para conseguir manter uma rotina minimamente normal, London escreve bilhetes para si própria e recorre à sempre fiel melhor amiga. Já acostumada a tudo isso, ela tenta encarar a perda de memória mais como uma fatalidade que como uma limitação. Mas, quando imagens perturbadoras começam a surgir em suas lembranças e London precisa, de algum modo, escapar delas, fica claro que para entender o presente e o futuro ela terá que decifrar o que ficou esquecido no passado.
O livro é narrado por London, uma garota cuja memória do dia que viveu, desaparece logo pela madrugada. London é ciente desta sua situação, mas algo mais a atormenta: ela tem visões do futuro. Mas London segue sua vida normalmente, até encontrar Luke. No início, ela sabe que ele não está em seu futuro, portanto dá um jeito de não lembrar-se dele. Mas nos dias que se seguem, Luke volta a conversar com ela. Com a ajuda dele, ela começa a descobrir mais sobre suas visões e sobre sua própria família.

É um livro muito fofo. E, embora ao livro não seja apenas o romance, acho que é o ponto mais alto do livro. O jeito que ela se sente com Luke, como ele a trata.. E o que descobrimos sobre Luke depois, faz tudo ficar ainda mais fofo. A autora soube trabalhar muito bem o romance entre a London e o Luke.

Por outro lado, as visões e as perdas de memória são também partes importantes do livro.  É impressionante ver a vida desta protagonista, cujas memórias mais recentes estão limitadas à recados escritos em papéis. Há várias revelações e descobertas sobre a família da protagonista. Mas também várias ideias são deixadas no ar no final do livro. Acho que isso é devido ao final ser bem aberto, pois apesar de London ter visões do futuro, a autora e a própria protagonista sabe que elas podem ser mudadas.

No geral, é um livro bem escrito, leve, e gostoso de ler. Li em questão de horas. Para aqueles que gostam de um romance e mistérios, é o livro ideal.


Lançamentos: Editora Intrínseca


Oi pessoal? Prontos para conferir os lançamentos da Intrínseca? Muitos livros legais para este mês de Outubro.



A sombra da serpente - Rick Riordan
Série As crônicas dos Kane (Vol. 3)
Sadie e Carter são importantes descendentes da Casa da Vida, uma sociedade secreta de magia estabelecida no Egito ainda no tempo dos faraós. Os irmãos sabem que sua herança ancestral lhes reserva um importante papel: seus poderes são fundamentais para a restauração do Maat, a ordem do universo. Mas, uma vez instalado, o Caos é imprevisível, incalculável e incontrolável, e agora que Apófis está livre os Kane têm somente três dias para evitar que a serpente destrua o planeta. Como se isso não bastasse, a sorte deles parece só piorar. Os magos estão divididos. Alguns deuses egípcios estão enfraquecendo e, um a um, começam a desaparecer. Walt, um dos mais talentosos combatentes da Casa do Brooklyn, foi amaldiçoado, e sua energia vital está se esvaindo. Zia agora é responsável por Rá, o deus sol, que está completamente senil e não será de grande ajuda. Sadie e Carter, ao lado de alguns jovens magos e uns poucos aprendizes, são os únicos dispostos a enfrentar a serpente e salvar o mundo.

A ascensão dos nove - Pittacus Lore
Série Os Legados de Lorien (Vol. 3)
Antes de encontrar John Smith, o Numero Quatro, Número Seis estava sozinha, lutando e se escondendo para continuar viva. Juntos, eles eram bastante poderosos. Mas precisaram se separar para localizar os demais lorienos sobreviventes. Seis foi até a Espanha em busca da Número Sete e encontrou mais do que esperava: um décimo membro da Garde, que conseguiu escapar de Lorien. Ella é mais jovem que os outros, mas igualmente corajosa. Juntas, elas partem em uma jornada pela Índia, movidas por boatos que talvez as levem a outro Garde. Ao mesmo tempo, Quatro e Nove ainda se recuperam da fuga da caverna dos mogadorianos, em West Virginia, e travam uma briga particular: John se culpa por ter abandonado seu melhor amigo, o humano Sam Goode, e Nove menospreza a lealdade de John e o acusa de não se dedicar ao que deveria ser o principal propósito deles: destruir Setrákus Ra e vencer a guerra contra os mogs.

Esposa 22 - Melanie Gideon
Comédia romântica moderna que se desenvolve por meio de trocas de mensagens entre uma mulher casada, Alice (Esposa 22), e um pesquisador anônimo e carismático (Pesquisador 101). Dividida entre seus desejos e responsabilidades e as aventuras permitidas pelo anonimato da comunicação digital, Alice tem a oportunidade de reexaminar a história do próprio relacionamento.

Outros lançamentos:



Resenha: Fiquei com o seu número - Sophie Kinsella

Sinopse: A jovem Poppy Wyatt está prestes a se casar com o homem perfeito e não podia estar mais feliz... Até que, numa bela tarde, ela não só perde o anel de noivado (que está na família do noivo há três gerações) como também seu celular. Mas ela acaba encontrando um telefone abandonado no hotel em que está hospedada. Perfeito! Agora os funcionários podem ligar para ela quando encontrarem seu anel. Quem não gosta nada da história é o dono do celular, o executivo Sam Roxton, que não suporta a ideia de haver alguém bisbilhotando suas mensagens e sua vida pessoal. Mas, depois de alguns torpedos, Poppy e Sam acabam ficando cada vez mais próximos e ela percebe que a maior surpresa da sua vida ainda está por vir.
Este foi o primeiro livro que li da Sophie Kinsella e eu já estou viciada!
Adoro chick-lit e sempre tive uma vontade enorme de ler algo da Sophie mas são tantos livros que quero ler que pareceu que os da Sophie nunca eram prioridade. O que eu sinto agora? Puro arrependimento. Vou contar o motivo.
Em Fiquei com o seu número, a protagonista Poppy Wyatt está em sérios apuros. Ela perde o anel de noivado – que é relíquia de família – e acaba por ter seu celular roubado também. Poppy não é nada sem seu celular, ainda mais agora que todos estão à procura de seu anel e que aquele era o único contato que ela tinha passado... mas para surpresa dela, ela encontra um celular jogado no lixo. Só que o dono do celular, Sam, não está muito feliz por Poppy estar recebendo todas as suas mensagens.
O cenário desta incrível trama é nada menos que Londres. Sophie Kinsella é bem atenta aos detalhes, na verdade, ela sabe descrever tudo sem deixar o livro entediante ou pesado demais. Além disto, a cada página, tem pelo menos uma frase divertida. E é nesses momentos em que eu vejo por que é tão bom ter narrativas em primeira pessoa. Personagens como a Poppy, divertida, engraçada e atrapalhada, conquistam o leitor logo de cara. Sério, é impossível não rir e totalmente adorá-la.
A autora não peca em nada! O cenário, como já falei, é perfeito. Os personagens são muito bem construídos e parecem bem reais. Poppy é a protagonista engraçada, divertida, mas que também tem suas preocupações e tormentos. Mas acima de tudo, vejo nesta personagem o mesmo que Sam vê: Poppy é bondosa, está sempre pronta para ajudar aos outros e também mostra-se uma pessoa extremamente agradável. Infelizmente, ela também é como qualquer outra mulher e tem seus defeitos. Em alguns momentos a sua vulnerabilidade faz com que ela tome decisões precipitadas, é ingênua e com uma autoestima muito baixa.
Sam por outro lado, é um personagem franco, direto, às vezes grosso e que não se importa com o que os outros pensam sobre ele. Mas no decorrer do livro ele mostra-se um personagem gentil, que faz de tudo para ajudar os amigos, e é ele quem abre os olhos de Poppy com relação ao noivado e ao comportamento que ela adota. Acredito que ambos os personagens são importantíssimos pois eles trocam dicas e acabam por perceber que estão errando em alguns aspectos. Achei isto muito fofo: o fato de eles mal se conhecerem – apenas se conhecerem através dos e-mails e mensagens – e saberem coisas sobre a vida pessoal do outro, a ponto de poder alertar.. tudo parece muito íntimo, assim como o fato de eles estarem dividindo um celular.
Outro fator que me conquistou neste livro da Sophie Kinsella, foi o fato de ela tornar o celular o terceiro – ou primeiro(?) - protagonista. Nesta sociedade em que a todos os momentos estamos trocando mensagens, ligando, nos comunicando, Kinsella traz este aparelho para nos mostrar o que ele realmente é. Poppy várias vezes menciona o fato de que o celular é algo muito íntimo, pois lá estão todas as suas mensagens e todo o seu mundo. Então, é fascinante como a autora faz um simples celular se tornar um protagonista que acaba por unir duas pessoas muito distintas.
Não posso me esquecer dos outros personagens como o noivo da Poppy, o Magnus. Magnus é exótico, e também me conquistou em alguns momentos, mas ele se mostra um personagem fraco e sem sentimentos. Também tem as amigas de Poppy: Ruby e Annalise. Sophie também cria vários outros personagens essenciais para a trama, como os funcionários da companhia em que Sam trabalha e a própria família de Magnus. Acho que a minha maior surpresa neste livro veio por parte da família do noivo. Wanda e Antonny parecem inicialmente estar zombando de Poppy e acho que devido ao leitor estar vendo tudo pela ponto de vista desta personagem, ficamos realmente achando que eles implicam com ela. Mas eles se mostram personagens muito bem caracterizados e amáveis, e tudo isto devido à grande surpresa que Sophie Kinsella nos faz.
Senti uma dor no coração o término da leitura. Bate aquele sentimento de não querer que acabe... todas as trapalhadas de Poppy, as idiotices de Magnus, as mensagens que Sam troca com Poppy, e a jornada destes dois protagonistas. É um livro incrível com personagens cativantes, um enredo adorável e um cenário de tirar o folego. Indico para todo mundo! Até porque, apesar de ser um chick-lit, este livro agrada a todos os gêneros. Tem romance, comédia, um pouco de aventura e até alguns mistérios.. Totalmente vale a pena ler. E para aqueles que ainda não leram nada da Sophie Kinsella, fica aqui a dica para uma primeira experiência fantástica. Leiam, leiam e leiam! E, terminando o post ao estilo Poppy: bjsbjsbjsbjs.


Resenha: Delírio - Lauren Oliver



Sinopse: Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga que todos os cidadãos sejam curados ao completar dezoito anos. Lena Haloway está entre os jovens que esperam ansiosamente esse dia. Viver sem a doença é viver sem dor: sem arrebatamento, sem euforia, com tranquilidade e segurança. Depois de curada, ela será encaminhada pelo governo para uma faculdade e um marido lhe será designado. Ela nunca mais precisará se preocupar com o passado que assombra sua família. Lena tem plena confiança de que as imposições das autoridades, como a intervenção cirúrgica, o toque de recolher e as patrulhas-surpresa pela cidade, existem para proteger as pessoas. Faltando apenas algumas semanas para o tratamento, porém, o impensado acontece: Lena se apaixona. Os sintomas são bastante conhecidos, não há como se enganar — mas, depois de experimentá-los, ela ainda escolheria a cura?
Estou sempre receptiva a livros distópicos. De verdade. Todos que venho lendo me surpreendem e o que mais gosto são as ideias - os assuntos diferentes. Livro distópico nunca é a mesmice como a maioria dos livros sobrenaturais. Então, sim, este gênero tem me chamado bastante a atenção. Delírio estava na minha lista de desejo há algum tempo mas nunca criei coragem para ler antes. Não é que eu tenha problemas com séries de livros, mas eu fico perturbada depois de um final bombástico e fico carente pela sequência. Exatamente como me sinto agora :(
Então, Delírio é mais um livro distópico, só que neste livro a problemática é a doença do Amor – amor deliria nervosa. Isto, sem dúvida, é o que mais chama a atenção – além de a capa ser linda e o livro ter uma diagramação perfeita. A problemática desta distopia é algo que para nós é comum, um sentimento que experimentamos ao decorrer da vida. Porém, no livro, o Amor é uma doença que deve ser exterminada. Para isso ocorrem as chamadas “intervenções” que é a data quando a pessoa não será mais suscetível à doença, é a data da cura. Lena, nossa protagonista, mal pode esperar pela sua intervenção. Ela não quer mais ser vulnerável à doença. Com sua contagem regressiva para a intervenção, Lena conhece Alex e conforme se aproximam mais, Lena descobre segredos obscuros de Alex. Ela passa a experimentar o que é o amor e, juntamente com suas novas descobertas, Lena começa a questionar-se se tudo o que foi dito a ela foi realmente verdade.
Meu primeiro livro da Lauren Oliver e adorei tudo: a narrativa, a escrita, as surpresas... Quando pensei que minhas expectativas já tinham sido alcançadas, a autora termina com um final chocante. Lauren Oliver é ambiciosa. Criou uma trama sobre um sentimento do nosso cotidiano e trabalhou isto perfeitamente. No início dos capítulos tem sempre passagens que dão ideia ao leitor como é o tempo em que Lena está vivendo. Os mitos, os alertas, os sintomas do Amor. Ela cria uma realidade futurística plausível.
Os personagens são bem reais também. Lena, com sua inocência, vai descobrindo ao decorrer do livro que nem tudo o que disseram para ela é verdade. Eu, particularmente, gostei muito da Lena. Ela é aquela personagem comum, cativante e aparentemente indefesa. No final do livro o leitor descobre uma Lena totalmente mudada e acho que isto conquista ainda mais o leitor. Alex tem seus segredos e apesar de eu já esperar um personagem masculino cheio de segredos, ele também me conquistou. É bonito o desenvolvimento do relacionamento entre a Lena e o Alex e você até esquece que os dias de Lena estão contados para a intervenção. Para os românticos, é um livro indispensável!
Mas, outra personagem que não posso deixar de citar é a Hana. Apesar de ela ser totalmente diferente de Lena, eu me simpatizei com ela. Mas depois de ler o breve conto de Hana, estou nutrindo um sentimento completamente oposto. Acho que a autora foi bastante pretenciosa no desenvolvimento desta personagem e sinto que ainda virão muitas surpresas de Hana.
No geral, posso dizer que a minha primeira experiência com os livros desta autora foi fantástica. Delírio é um livro diferente, com uma abordagem sobre como o amor é prejudicial na vida das pessoas. Lauren retrata uma realidade futurística que ao mesmo tempo é comovente, dura e eletrizante. Estou ansiosa por mais livros dela – especialmente pela sequência que chama-se Pandemônio. Sei que a autora não tem limites, e estou ansiosa por isto – para ver o quanto a Lauren é ambiciosa, e o quanto ela pode desenvolver esta temática sobre o Amor. Então, para aqueles que ainda não leram Delírio, só posso dizer que vocês precisam ler. Para os românticos, é leitura obrigatória.


Lançamentos: Galera Record


Olá! Quem aí está a fim dos mais novos lançamentos da Galera? Cidade dos Anjos caídos já foi lançado. A série é fantástica então vocês tem que ler. Outros lançamentos futuros da editora são Mentiras e Lua de sangue. Nem preciso dizer que arrasaram nestas capas né? Então preparem os bolsos porque as continuações mais esperadas estão chegando aí *-*


Cidade dos Anjos Caídos - Cassandra Clare
A guerra acabou e Caçadores de Sombras e integrantes do submundo parecem estar em paz. Clary está de volta a Nova York, treinando para usar seus poderes. Tudo parece bem, mas alguém está assassinando Caçadores e reacendendo as tensões entre os dois grupos, o que pode gerar uma segunda guerra sangrenta. Quando Jace começa a se afastar sem nenhuma explicação, Clary começa a desvendar um mistério que se tornará seu pior pesadelo.




Lua de Sangue - Andrea Cremer
Sob a luz da lua, é o primeiro livro da série Nightshade, de Andrea Cremer. A protagonista Calla Thor não é uma menina normal, e sempre soube que seu destino seria se unir a Ren Laroche, sendo sua fiel companheira até o último dia de suas vidas. Só que Calla, assim como Ren, é tão humana quanto loba. Alfa dos Nightshades, ela é responsável pelo bem estar e segurança dos outros integrantes de seu grupo e deve obediência aos Defensores, feiticeiros que vigiam os humanos desde tempos imemoriais. Tudo estaria a salvo se não fosse Shay Doran, um misterioso humano que faz Calla transgredir as severas leis que regem seu mundo e colocar em risco não só a sua vida, mas a de todos aqueles que ama.


Mentiras - Michael Grant
Isso aconteceu em uma noite: uma garota morta caminha entre os vivos, Zil e os Normais ateiam fogo a Praia Perdido, e no meio das chamas e fumaça, Sam vê o garoto que mais teme – Drake. Mas Sam e Caine derrotaram ele junta com a Escuridão – ou assim acreditavam. Com Perdido Beach queimada, o combate inicia-se: Astrid contra a Town Council, os Normais contra os mutantes, e Sam contra Drake. E a profetiza Orsay e Nerezza estão pregando que a morte os libertará. Com a vida em LGAR tornando-se cada vez mais desesperadora, ninguém sabe em quem confiar.

Lançamentos: Editora Giostri


Seguem alguns dos próximos lançamentos da Editora Giostri.  




Você também pode conferir outros lançamentos da editora no blog da Giostri. Basta acessar este link: http://giostrieditora.blogspot.com.br/

Resenha: Cruzando o caminho do sol - C. Addison

Sinopse: Sita e Ahalya são duas adolescentes de classe média alta que vivem tranquilamente junto de seus familiares, na Índia. Suas vidas tranquilas mudam completamente quando um tsunami destrói a costa leste de seu país, levando com suas ondas a vida dos pais e da avó das meninas. Sozinhas, elas tentam encontrar um modo de recomeçar a vida. Mas elas não devem confiar em qualquer um... Enquanto isso, do outro lado do mundo, em Washington, D. C., o advogado Thomas Clarke enfrenta uma crise em sua vida pessoal e profissional e decide mudar radicalmente: viaja à Índia para trabalhar em uma ONG que denuncia o tráfico de pessoas e tenta reatar com sua esposa, que o abandonou. Suas vidas se cruzarão em um cenário exótico, envolto por uma terrível rede internacional de criminosos. Abrangendo três continentes e duas culturas, Cruzando o Caminho do Sol nos leva a uma inesquecível jornada pelo submundo da escravidão moderna e para dentro dos cantos mais escuros e fortes do coração humano.
O livro começa contando a história de vida de Ahalya e Sita , duas meninas indianas que se tornaram órfãs quando um tsunami atingiu a costa leste de seu país e devastou suas vidas. O narrador conta simultaneamente a história das meninas e de um advogado americano chamado Thomas Clarke que depois de romper com sua esposa enfrenta uma crise profissional na empresa que trabalha. Ahalya e Sita são protagonistas de uma história cruel, pois sem saberem a quem pedir ajuda acabam confiando em estranhos e passam a ser escravas de uma rede internacional de criminosos. O destino de Thomas se cruza com o das meninas apartir do momento em que ele se muda para a Índia para trabalhar em uma ONG .
A capa é muito linda e logo que a vi me deu vontade de ler o livro ,mas jamais poderia imaginar que a história abordasse algo tão diferente das minhas expectativas .O tema abordado pode talvez parecer distante de nós, mas no entanto ainda é recorrente no mundo todo - O tráfico Sexual.
O autor é bem detalhista e choca o leitor com determinadas descrições , eu sofri com as personagens e torci para que no final os criminosos fossem punidos e as meninas fossem deixadas em paz. Apesar de triste, o romance nos deixa várias mensagens, assim como nos ensina a ter esperança mesmo quando é quase impossível enxergarmos uma saída e termos fé. Ainda nos alerta para o número absurdo de pessoas que ainda hoje são atraídas por criminosos que lhe prometem recompensas como comida , trabalho ou fama e acabam presas em cativeiros sendo exploradas e vendidas como objetos.

Nota da Aline: 3 de 5

Resenha escrita por Aline Ottobone Brandão
____

Pessoal, devido à meu tempo de leitura ter diminuído bastante, a Aline fará as resenhas de alguns livros e postarei tudinho aqui, ok? Ela lê livros dos mais diferentes estilos e, além do mais, as pessoas possuem opiniões e gostos diferentes. Espero que curtam as resenhas dela. Beijocas da thay.

#Promoção do livro A Estrela





Como sempre, basta seguir as regrinhas básicas que o formulário instrui.
As entradas só serão válidas com o preenchimento do formulário! Abaixo estão as regras e as entradas extras, mas para validar vocês terão que preencher o formulário.

Qualquer dúvida me contatem via twitter!


A promoção irá até o dia 20 de Outubro. Boa sorte para todos!  a Rafflecopter giveaway

Resenha: Puros - Julianna Baggott


Sinopse: Pressia pouco se lembra das Explosões ou de sua vida no Antes. Deitada no armário de dormir, nos fundos de uma antiga barbearia em ruínas onde se esconde com o avô, ela pensa em tudo o que foi perdido — como um mundo com parques incríveis, cinemas, festas de aniversário, pais e mães foi reduzido a somente cinzas e poeira, cicatrizes, queimaduras, corpos mutilados e fundidos. Agora, em uma época em que todos os jovens são obrigados a se entregar às milícias para, com sorte, serem treinados ou, se tiverem azar, abatidos, Pressia não pode mais fingir que ainda é uma criança. Sua única saída é fugir.
Houve, porém, quem escapasse ileso do Apocalipse.
Esses são os Puros, mantidos a salvo das cinzas pelo Domo, que protege seus corpos saudáveis e superiores. Partridge é um desses privilegiados, mas não se sente assim. Filho de um dos homens mais influentes do Domo, ele, assim como Pressia, pensa nas perdas. Talvez porque sua própria família se desfez: o pai é emocionalmente distante, o irmão cometeu o suicídio e a mãe não conseguiu chegar ao abrigo do Domo. Ou talvez seja a claustrofobia, a sensação de que o Domo se transformou em uma prisão de regras extremamente rígidas. Quando uma frase dita sem querer dá a entender que sua mãe pode estar viva, ele arrisca tudo e sai à sua procura.
Dois universos opostos se chocam quando Pressia e Partridge se encontram. Porém, eles logo percebem que para alcançarem o que desejam — e continuar vivos — precisarão unir suas forças.

Creio que a sinopse já esclareceu muito sobre o livro. Puros é mais um livro distópico, mas não é apenas isto. Este livro aborda também sobre a perfeição da raça e sobre a dramaticidade daqueles que conseguem sobreviver com pouco. Neste aspecto, achei a autora brilhante. Ela passa todas as sensações de miséria, tristeza, sobrevivência... e é tão real!
Por outro lado, não achei que a trama em si foi tão convincente. As estratégias usadas pelo Willux não fizeram sentido para mim, e não sei se foi intenção na autora, mas teve muitos “furos” além do que provavelmente será discutido no próximo livro. Porém, apesar dos deslizes da autora, a trama conseguiu me prender.
Acho que isto aconteceu pelo clima de tristeza do livro e toda essa dramaticidade. Até porque eu adoro muito um bom drama. E é isto que Puros oferece, acima de tudo. Como vocês puderam perceber, não fiquei tão convencida pelos planos malignos que faz do livro uma distopia, mas a vida dos personagens, os romances, isto sim me convenceu. A autora também desenvolve bem o cenário, dando ideia ao leitor do estado miserável que está todas as terras fora do Domo.
Quando terminei a leitura senti como se conhecesse muito bem a todos os personagens. Pressia é uma garota excepcional. Apesar de sua cabeça de boneca no lugar da mão, apesar tudo.. ela é uma sobrevivente! Adoro personagens principais assim. Já Partridge também é um amor. A relação dele com Pressia não é difícil de adivinhar, mas ainda assim, é emocionante. Outros personagens da trama que me encantaram bastante foram o Bradwell – garoto excepcional, outro sobrevivente – e El Capitán. Meu Deus, El Capitán com suas lembranças e seu irmão sempre ali, é emocionante demais. Acho que ele tornou-se meu personagem favorito.
Então, apesar de ser uma distopia com uma ideia não tão bem desenvolvida, acho que o drama e a intensidade da história consegue fazer de Puros um livro bom. Aconselho não ler com grandes expectativas pois pode ser que você não goste, mas por outro lado, pode ser que você seja surpreendido. Eu gostei e, apesar de tudo, estou louca por mais drama destes personagens incríveis. A continuação de Puros chama-se Fuse.


Resenha: A Estrela - Javi A. e Isabel H.

Sinopse: Após uma catástrofe ter transformado o Linde em um ambiente hostil e instável, todos os habitantes do mundo precisam aprender a viver em clãs isolados, dentro dos Limites Seguros. As rupturas fazem com que o mundo mude de forma repentinamente e os que não estão preparados podem perder-se para sempre. Durante uma violenta ruptura, Lan, uma garota que vive no clã de Sálvia, não resiste e acorda sozinha e sem mantimentos no meio do deserto. Logo a garota é resgatada, porém, por seu pior inimigo. Destemida e determinada a encontrar sua família, Lan percebe que a única forma de reencontrá-la e talvez encontrar uma cura para o Linde depende unicamente da aliança com um povo nada confiável.

Comecei a leitura deste livro despretensiosa. Tinha lido a sinopse, me interessado pela trama, mas sem realmente saber sobre tudo o que abordava. Devo dizer que tiro o meu chapéu imaginário para estes autores pois eu realmente fui surpreendida.
Nesta resenha, não vou falar muito sobre a trama em si, pois acho que é melhor quando o leitor é pego de surpresa. Mas para nos situarmos, o livro se passa em um planeta devastado por catástrofes, um planeta instável que muda de forma constantemente e, por isto, os habitantes se mantém unidos em pequenas vilas. É um mundo cheio de regras e tradições, mas que são revistas pela jovem Lan e o jovem que ela chama de Sequestrador.
Achei incrível o desenvolvimento destes personagens. Lan, uma guerreira nata, impressionante e também é uma personagem muito carismática. O Sequestrador é aquele personagem misterioso, pertencente a um povo antigo e cheio de tradições. Ambos embarcam em uma jornada de aventuras, perigos e luta pela sobrevivência. E no decorrer disto, surge sentimentos que eles nunca experimentaram antes. Apesar disto, ambos sabem que são diferentes e que nunca poderiam ficar juntos.
"A Estrela" contem sim alguns clichês como esse amor impossível entre Lan e O Sequestrador, um possível triângulo amoroso e um pouco de distopia. Mas, apesar disto tudo, é um livro cheio de ideias inovadoras, surpreendente e cheio de aventura. É um livro gostoso de ser lido, com ideias fantásticas mas que o leitor compreende com facilidade. Os termos novos também são explicados cuidadosamente, além do mais, creio que o leitor aprende simultaneamente com as descobertas de Lan.
Acho que parte do motivo de eu ter gostado muito da protagonista é que o livro não é narrado em primeira pessoa. Mas quando paro para pensar na Lan narrando a história, não acho que ela faria o tipo de personagem feminina irritante. Ela é tranquila, jovem, astuta e corajosa. Apesar de seus recém-descobertos sentimentos pelo Sequestrador ela é altruísta e faz tudo pensando na salvação de Linde. O Sequestrador é outro personagem curioso, desde o início do livro já percebe-se que ele é aquele personagem que não segue direito as tradições mas o leitor não tem ideia do quão longe ele pode ir e do quão altruísta ele pode ser.
De verdade, esta é mais uma daquelas resenhas em que estou botando todos os meus sentimentos. A leitura é fantástica apesar de o final ter me deixado frustrada. Esse é um livro que eu adoraria demais que tivesse uma continuação. Nem se fosse uma única linha. Só para saber o que aconteceu com o personagem que eu adorei tanto. Apesar da ideia genial dos autores, odiei ser deixada no escuro. Vou surtar dias a fio, pensando no que aconteceu com ele e não saberei nunca! #desconsolada
Outra coisa que eu queria dizer nesta resenha é: Lan refere-se ao menino como O Sequestrador durante quase o livro todo. Só no final ela dá um nome a ele mas não vou contar u_u É um nome lindo e perfeito e.. estou ficando emocionada de novo. Mas enfim, vocês só saberão o nome dele lendo este livro. Então leiam!
Acho que já fui longe demais mas queria falar mais uma vez que este livro é realmente surpreendente. Vale muito a pena ler! É uma distopia com ideias diferentes. Não vou negar dizendo que o livro não tem alguns furos porque tem sim. Algumas coisas não foram esclarecidas e aí que eu venho novamente com a ideia de que uma sequencia seria maravilhosa, mas "A Estrela" é aquele livro que fechou bem e que a trama não tem muito mais a oferecer. Apesar disso, dos poucos furos, achei um livro impressionante, com uma leitura fácil e fluida. Para aqueles leitores assíduos por uma boa aventura com um tiquinho de romance, totalmente recomendo “A Estrela”. Sério, leiam. É bom demais. Quero mais!


Confiram abaixo o making off desta capa maravilhosa e em seguida assistam também ao booktrailer :)




Lançamentos da Novo Conceito - Setembro

Oi pessoal! Creio que muitos de vocês já viram essas novidades mas para aqueles que ainda não viram, aqui estão os lançamentos da Novo Conceito para este mês de Setembro.


Ladrão de Almas - Alma Katsu

No turno da noite em um hospital em Maine, Dr. Luke Findley espera ter outra noite tranquila com lesões causadas pelo frio extremo e ocasionais brigas domésticas. Mas no momento em que Lanore McIlvrae — Lanny — entra no pronto-socorro, ela muda a vida dele para sempre. Uma mulher com passado e segredos misteriosos, Lanny não é como outras pessoas que Luke já conheceu. Ele é, inexplicavelmente, atraído por ela... mesmo ela sendo suspeita de assassinato. E conforme ela conta sua história, uma história de amor e uma traição consumada que ultrapassa tempo e mortalidade, Luke se vê totalmente seduzido. Seu relatório apaixonado começa na virada do século XIX na mesma cidadezinha de St. Andrew, Maine, quando ainda era um templo Puritano. Consumida, quando criança, pelo amor que sentia pelo filho do fundador da cidade, Jonathan, Lanny qualquer coisa para ficar com ele para sempre. Mas o preço que ela paga é alto — um laço imortal que a prende a um terrível destino por toda a eternidade. E agora, dois séculos depois, a chave para sua cura e salvação a depende totalmente de seu passado. De um lado um romance histórico, de outro uma história sobrenatural, The Taker é uma história inesquecível sobre o poder do amor incondicional não apenas para elevá-lo e sustentá-lo, mas também para cegar e destruir — e como cada um de nós é responsável por encontrar o próprio caminho para a redenção.

Um porto Seguro - Nicholas Sparks
Quando uma mulher misteriosa chamada Katie aparece repentinamente na pequena cidade de Southport, na Carolina do Norte, questionamentos são levantados sobre seu passado. Linda, mas discreta, Katie parece evitar laços pessoais formais até uma série de eventos levá-la a duas amizades relutantes: uma com Alex, o viúvo, com um coração maravilhoso e dois filhos pequenos, a outra com sua vizinha muito franca, Jo. Apesar de ser reservada, Katie começa a baixar a guarda lentamente, criando raízes nessa comunidade solícita e tornando-se próxima demais de Alex e de sua família. No entanto, quando Katie começa a se apaixonar, ela se depara com o segredo obscuro que ainda a assombra e a amedronta: o passado que a deixou apavorada e a fez cruzar o país para chegar no paraíso de Southport. Com o apoio simpático e insistente de Jo, Katie percebe que deve escolher entre uma vida de segurança temporária e outra com recompensas mais arriscadas... e que, no momento mais sombrio, o amor é seu único refúgio.

Outros lançamentos:


Sorteio: A culpa é das estrelas


Oi pessoal! Em parceria com a super Editora Intrínseca, estou sorteando aqui no blog um exemplar de A culpa é das estrelas. Se vocês leram a minha resenha sabem que eu adorei. O livro é muito emocionante e vale a pena todo mundo ler. Por isto, participem bastante da promo. Basta seguir as regrinhas simples de sempre.



As entradas só serão válidas com o preenchimento do formulário! Abaixo estão as regras e as entradas extras, mas para validar vocês terão que preencher o formulário.

Regras obrigatórias:
.: Seguir o blog publicamente;
.: Deixar um comentário qualquer neste post.

Entradas extras (só serão liberadas quando você cumprir as obrigatórias):
.: Seguir o meu twitter (@thayscilla);
.: Seguir o twitter da Editora (@Intrinseca);
.: Curtir a página do facebook da Editora (Link aqui);
.: Comentar na resenha do livro (Link aqui);
.: Assinar o newsletter do blog;
.: Divulgar a promoção no twitter - tem um mecanismo específico do formulário para esta entrada extra.

Qualquer dúvida me contatem via twitter!

A promoção irá até o dia 30 de Setembro. Boa sorte para todos!

a Rafflecopter giveaway