Resenha: Quantic Love - Sonia Fernández-Vidal

Sinopse: Laila terminou o ensino médio e, enquanto decide que carreira seguir, consegue um emprego como garçonete no CERN, um dos centros de pesquisa nucelar mais avançados do mundo. Cercada de “nerds” por todos os lados, a protagonista de Quantic Love – O romance que resolve a equação do amor vai descobrir que a ciência pode ser sexy e que o amor é a energia mais poderosa do universo. Uma das mais importantes escritoras de divulgação da ciência em língua espanhola e bestseller em seu país, Sonia Fernández-Vidal constrói uma história de amor para jovens que mostra o lado humano da ciência.


Sou daquele tipo de leitora que lê de tudo mas sempre procura por leituras que me prendam – tipicamente as leituras que acabo em 1 ou 2 dias. Achei que Quantic Love seria assim, já que parece ser um livro YA bem fofo e divertido. Só que para mim não foi bem assim.
Quantic Love, da autora Sonia Fernández-Vidal, é um livro que aborda as descobertas de Laila quando esta nossa personagem principal parte em viagem ao CERN, que é um centro de pesquisa nuclear. Com uma coragem enorme, Laila entra naquele mundo de cientistas com o único objetivo de ser uma garçonete. É uma personagem inicialmente curiosa e bastante agradável, que anota em seu caderno as piadas e informações científicas as quais ela é apresentada. Porém, com o decorrer da trama, ela acaba se tornando uma personagem muito indecisa, desagradável e impulsiva a ponto de deixar o leitor doido de raiva.
Esta mudança brusca na personagem se dá aos outros personagens principais de Quantic Love. Alessio e Angie são seus primeiros amigos ali no CERN. Desde o começo Alessio se mostra bastante interessado em Laila mas esta não se rende ao charme do suíço inicialmente. Logo depois ela conhece Brian, um cientista que faz Laila se sentir abalada. Ao longo do resto do livro, ela tenta decifrar Brian ao mesmo tempo em que tenta pensar em como deve agir com Alessio por perto. Duas pessoas completamente diferentes que causam muito efeito em Laila. Foi a partir de então que a minha leitura começou a ser difícil e lenta, apesar do livro tão curto. Laila não aparenta ter a idade que tem, devido as suas atitudes impulsivas e ao seu estado emocional tão perturbador. O humor da personagem não é nada constante e isso foi um dos fatores que fizeram com que eu não gostasse muito da Laila.
Já os demais personagens, também são meio superficiais, pelo menos eu achei. Alguns mudam da água para o vinho em determinado ponto do livro e começam a agir de forma que antes não agiam. Isso me irritou profundamente e levou a um final que eu já suspeitava e que não me convenceu.
A escrita da autora é simples quando Laila está narrando os acontecimentos, porém tem muitas conversas entre os cientistas e conversas em que Laila participa que falam basicamente sobre os assuntos científicos do CERN.
É um livro curto que pode agradar aos leitores que gostam de clichês e não se importam quanto às mudanças relacionadas às atitudes e ações das personagens. Além disto, se gosta de assuntos científicos e principalmente se você gosta de física, pode ser um livro que te agrade muito. No geral, seria um livro que eu adoraria muito se eu não estivesse tão incomodada com a mudança no humor e nas atitudes dos personagens.



3 comentários:

  1. Eu ainda tenho curiosidade em ler esse livro, a história me chama a atenção e adoro a capa. Mas não sei se vou realmente ler...

    Beijos,
    Mands - Outbreaks.

    ResponderExcluir
  2. Acho essa capa uma gracinha, mas também nunca me chamou atenção a história...
    Beijos, Silvia - Equipe Caverna Literária
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Tha, tô correndo de protagonistas complicadas assim. :/ Acho que a velhice tá trazendo com ela, certas impaciências, rs.

    Beijos!
    Mi
    Inteiramente Diva

    ResponderExcluir

Comente! Sua opinião é muito importante:)